10 de maio de 2007

D.Irene


Passou um ano.

Não vou esquecer nunca a sua voz calma e o olhar cândido.
Não esqueço também a visita que me fez, antes do fim.
Não passa depressa o tempo. Não passa o que a saudade sente.
Sentada na minha secretária, fotografei-a para a eternidade.
Parabéns aos filhos, Júlio César e Quim, pela maravilhosa mãe que tiveram.
O Abel, vai gostar de ler-me.

Não sou o seu Quim, D. Irene! Sou o outro!
Dizia-lhe eu, de mansinho.

8 comentários:

carla mar disse...

FORÇA júlinho...
sei que não existem palavras, que diminuam a TUA dor...
sei, que sabes, que estou contigo.SEMPRE.
como tu dizes: "fica valente".
hoje, sou eu que te peço:
FICA VALENTE.
beijo bom em TI...

Anónimo disse...

Que lindo...
Hoje não digo nada.
Hoje falo em silêncio.
Hoje também é uma data muito especial para mim.
Um abraço amigo ao J.C.
I.R.

Anónimo disse...

Kim!

Que pena, a foto não abriu, não sei se é problema no meu pc.
Mas, mesmo assim, é uma bela, belissima homenagem a teu grande amigo JC.

A minha faz 12 anos agora dia 27, mas parece que ainda a tenho ao meu lado, rindo, brincando, otimista e linda como sempre.

Spuk

o.r. disse...

Força jc
um abraço cá do rapaz.PORRA

cristina disse...

Messagem muito comovente.
Abraço, amigo.

Pantas disse...

Força!!

josé romano disse...

No meu conceito,a imortalidade está relacionada ,com amensagem que se deixa.Pela veemência,com que, a respeitável senhora, é recordada,por certo a sua obra foi grande.Parabéns JC pelos teus genes

Anónimo disse...

... e entretanto é dia 12.
Obrigado Quim.
Obrigado a todos/as.
Abraços.
jc/.
(o destino ou lá o que é tem coisas fantasticas. a 10 comecei a rodar novo filme. 1ª.cena: Cemitério dos Prazeres.)