21 de junho de 2007

O SALTO - parte 15

Decidi-me pelo roupão.
Não fora a impaciência e teria ficado mais tempo no banho.
Cheguei à sala, com os predicados reduzidos ao mínimo e lá estava ela, folheando um livro. Reparei então, pelo traçado das pernas e uma nesga de roupão aberta, que afinal não estava nua.
Apesar do “enrascanço” em que me sentia metido, parecia que a musa me inspirava.
- Senta-te aqui ao meu lado! – sugeriu. Então, é verdade que vais dormir comigo?
Fiquei a olhar para ela sem conseguir responder. A distância dos corpos, apesar de lado a lado, era enorme. Percebi que me fitava como a um passarinho indefeso.
- Qual é o teu nome?
- Alain,
respondi.
- E tu?
- Chantal.
- Qual é o teu país?
- Portugal.
- Portugal??? Huuuuum!!!!
- E que fazes tu na vida, Alain?
- Bem … sabes … é que… sou estudante e vim tentar estudar Arte Dramática em Paris.
- E já estás a estudar?
- Não, não. Já arranjei trabalho, o que não é nada mau e depois se verá.
- E trabalhas em quê?
- Numa lavandaria, prós lados de Pont de Sévres.

- Madame, o almoço está servido!
– interrompeu a empregada.

- Pois bem, vamos comer qualquer coisa e vamos falando - dizia ela.
Levantando-se pega-me na mão, arrastando-me para a mesa.
Eu ia pensando – esta gaja não tá boa da cabeça. Então primeiro vamos comer e depois é que vamos prá cama? Vai-me dar alguma “solipampa”.
O almoço era diversificado, mas frugal. Percebia agora a que se devia a elegância das suas curvas.
Durante o almoço falámos só de mim. Contei-lhe as minhas agruras e dificuldades. Dela, tudo era enigma.
Terminada a refeição voltámos para o sofá. Olhou-me com ar sério e …
Alain, tu tens um ar doce. Pareces um menino prendado. Quando olhei para ti, no Publicis, senti isso e apeteceu-me descobrir-te. Como é possível que te tenhas dirigido a mim naqueles modos?
A espada de Dâmocles pendia sobre a minha cabeça. A hecatombe estava a chegar. Caí em mim e mudei de postura oratória.

6 comentários:

carla mar disse...

não és o único, que recua... pk tem medo!
medo das MULHERES... que não têm medo dos homens!
... os homens são para devorar, sem medo e sempre ;)

Anónimo disse...

Fim de semana temos direito a muitos saltos.Estou com muita curiosidade para ler o resto.Beijo da Maria

sendyourlove disse...

Esta história já parece uma novela...à qual me agarrei.
Gosto do Alan, não tem medo de viver, mesmo que meta o pé na poça.
Beijos

Pantas disse...

Uiiii.. Calhou com uma Dominatrix.. Ah,ah,ah,ah..

Anónimo disse...

PORRA. QUANDO É QUE REVELAS QUE ERA UM TRAVESTI???
:)
JC

Kim disse...

Os meus amigos já conhecem todas as minhas "estórias".
Agora perdi a vergonha e contei-as, para mim e em voz alta.
Assim fui crescendo ...