5 de maio de 2008

La Tour Europe


Lá do alto vislumbrava a planura da cidade.
Chovia torrencialmente. As bátegas rolavam em catadupa pelo envidraçado panorâmico.
Florival – meu amigo, esmerara-se em me oferecer um jantar num dos restaurantes mais luxuosos da cidade francesa de Mulhouse.
A cúpula da Torre Europa girava ininterruptamente à volta de si mesma e assim íamos olhando a cidade palmo a palmo.
Sentados à mesa espreitando a ementa, Florival foi interpelado pela garconette trajada a rigor:
- O que deseja, como aperitivo?
- Para mim pode ser um whisky!
- Whisky? Bem …??? pode ser conhaque?
- Não, não! Eu quero mesmo é um whisky!
- Sabe, é que … não temos whisky! Acabou!
- Acabou? Como é possível um restaurante destes deixar acabar o whisky?
- Pois … mas de facto acabou!
Travou-se então um diálogo que a nada levou e ficámos num impasse. Ficar ou não ficar!
Olhámo-nos incrédulos e com um temporal daqueles lá fora, achámos melhor ali continuar.
Por mim tudo bem. Pelo Florival … jantámos com o amargo sabor dum bebida mal digerida.
Aconteceu no século XXI! Em pleno centro da Europa! A dois de Dezembro de dois mil e sete!

2 comentários:

David disse...

Ainda dizem que Portugal é uma miséria.Os franceses são mesmo uns merdeiros, se só tinham conhaque porque não lhe chamaram "La Tour France".
Grande abraço Kim.
David.

Kim disse...

Oh David, já imaginaste pedires o teu chiripiti e ... nada.
Lembrei-me logo do JC a pedir um JB e ... nicles.
Às vezes - há coisas que nós só julgamos acontecerem em Portugal