7 de maio de 2008

Emoções que valem uma vida

Há dias, o meu pai, virou-se para dois amigos meus (Petra e Marcelo) que estavam comigo e contou-lhes assim:
- Ontem fui dar uma volta até ao jardim. Perto de mim estava uma velhota com quem acabei por travar conversa.
É hábito nos velhotes, queixarem-se das suas dores. Da alma e do corpo, digo eu.
Lamentava-se a senhora, ser mãe de dois filhos que moram a menos de mil metros dela. No entanto e apesar da curta distância que os separa, há mais de dez anos que os não vê.
- Sabe senhor, os meus filhos não querem saber de mim. Aqui estou abandonada e ninguém me vem visitar.
Emocionado com as lamúrias da velha senhora, abre-se também.
- Coitada de si minha senhora! Que raio de filhos são esses? Olhe, eu tenho bastante sorte. Os meus filhos são os melhores do mundo. Não me falta nada. Fazem-me … isto, isto e aquilo.
Parou para se recompor e continuou:
- Perante os desfiar de tal rosário, olhámo-nos os dois e chorámos em conjunto.
Aqui, o meu pai parou de contar a estória, olhou para mim e … emocionou-se outra vez!

10 comentários:

Anónimo disse...

Que bom KIM!
Isso prova o quanto boa foi a educação que vocês receberam de teu pai, e o quanto vocês são filhos maravilhosos.

Estão todos de parabéns!

Sem falsa modesta, acredito que a minha mãe se foi (moreu) com este conceito de nos, seus filhos, assim com a D. Irene do JC, e de tantos outros filhos e pais.

E só para concluir, ao meu pai, todos estamos atentos, solicitos e presentes.

SPUK

Rosi Gouvea disse...

"Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem,
os amigos devem ser amigos para sempre,
mesmo que não tenham nada em comum,
somente compartilhar as mesmas recordações.
A gente não faz amigos, reconhece-os."

Vinícius de Moraes


E é sempre muito bom passar por aqui,
meu dia fica mais alegre!

Beijos doces

Anónimo disse...

Chove nos olhos Kim. Chove nos olhos.
É o Maio.
Abraço.
jc/.

carla mar disse...

... olhos tristes e molhados, por aqui.
isto é CRUEL.
um beijinho para ti.
... outro, maior e cheio de ternura, a para o teu PAI e para a sua amiga.

jroma disse...

A fortuna de cada um de nós, não está no dinheiro que se tem.
Felizes dos que ainda hoje, conseguem preservar os reais valores da vida.
Só dá quem recebeu e aprendeu, os prazeres de nos darmos.
Ainda há, quem pense que o dinheiro paga tudo, outros nem isso.
Sinais evidentes da nova pobreza.

Anónimo disse...

Só dá quem recebe...
Se calhar essa mãe nunca disse aos filhos, que os amava, na pressa do trabalho...ou de qualquer outra situação da sua vida........
Quando se ama compartilha-se, até
as emoções..., chorar por coisas boas é muito bonito.
bjinhos para todos
bela

Anónimo disse...

Às vezes, os filhos só se lembram dos pais, quando estes morrem. Então, choram, mandam fazer grandes ramos de flores, missas, gabam-lhes as qualidades que nunca viram em vida. Mais valia, terem-lhes dito em vida, um simples: gosto de ti, pai, ou lhes dessem um daqueles abraços apertados e mudos, mas que tanto significam.
Muito havia a dizer das relações
entre pais e filhos. Mas afinal, são todas diferentes, todas iguais.
Maria2

BLOGADOR disse...

Malformações. Mas quem faz isso aos pais também não deve ser um grande exemplo para os filhos e pode ser que tenham o mesmo destino.
Filho és, Pai serás!

BLOGADOR disse...

Filho és, Pai serás!
E também envelhecerás!

jroma disse...

Viver é andar na roda viva da vida ,mas não é mais do que um circulo.