27 de julho de 2009

Não interromper!


O Joãozinho achou tão excitante o que tinha visto que não se conteve e correu para casa contar à mãe, o que tinha visto ... .
- Mãe, mãe, eu estava no pátio da escola, quando vi o carro do pai ir para o bosque com a tia Lídia. Fui atrás para ver e o pai estava a dar um grande beijo na tia Lídia ... depois ele ajudou-a a tirar a blusa, depois a tia Lídia ajudou o pai a tirar as calças e depois a tia Lídia...
Nesse ponto, a Mãe interrompeu-o e disse :
- Joãozinho, essa é uma história tão interessante, que vais guardá-la para contar à hora do jantar!.... Quero ver a cara do pai, quando lhe contares tudo isso à noite.
Ao jantar, a mãe pediu ao Joãozinho para contar a história.
- Eu estava a brincar no pátio da escola quando vi o carro do pai ir para o bosque com a tia Lídia. Corri para ver. Ele estava a dar um grande beijo à tia Lídia. Ajudou-a a tirar a blusa e a tia Lidia ajudou o pai a tirar as calças e depois a tia Lídia e o pai começaram a fazer as mesmas coisas que a mãe e o tio Jacinto faziam, quando o Pai estava na tropa!
A Mãe desmaiou!
Moral da história : Às vezes - é preciso ouvir toda a história, antes de a interrompermos...
... e às vezes - também eu tenho a mania de interromper!

13 comentários:

Anónimo disse...

Às vezes também é bom, aprender com as experiências alheias.

SPUK

Maria disse...

Kim:
E aí está o resultado de interromper uma criança.
Eu tenho muito a mania de interromper. Vou tentar perdê-la.
Achei piada.
Beijinho e até logo

BlueShell disse...

É isso mesmo....e esta história é magnífica para ilustrar isso mesmo. Tb tenho a mania de interromper. Tentarei não o fazer...tantas vezez.
Bj
BShell

antonior disse...

O mal começa na circunstância que permite os embaraços. Mas afinal, naquela casa tudo estava bem, por tudo estar mal...ali, amor com amor se pagava...e de que maneira.

Um abraço

P.S. - deixei uma resposta ao seu comentário lá no meu espao, na mesma página. Coloco-lhe uma questão a que se pudesse responder....

Osvaldo disse...

Kim;

Bom,... eu nunca me interrompo, vou até ao fim. rsrsrsrs

Por isso é melhor nunca interromper os outros pra ver no que é que dá. Nesse caso deu bronca.

Um abraço,
Osvaldo

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Ganda pulha

Atão vomecê nã aparece nê nada lá pla Travessa? E nã sinscreve como mê (per)seguidori? Vomecê nã passa dum sacaninha, éoké. Um destes dias, avento-o pla janela...

E, inda por cima, conta estórias de por cima (e por baixo). Se alguma criencinha aqui vier, sai toda ruborizada. A nã seri quinterrompa... Vomecê não teim vergonha ninhuma. Fico à sua espera, salvo sêja

Abs

BLOGADOR disse...

O Mestre Kim está a precisar de ler uns livros. Já leu Miguel de Sousa Tavares? É um "must". É o Guru da literatura universal. Não pode esperar mais, tem de os ler rapidamente.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Kim,

Afinal, ainda continuas com a mania de interromper : interrompeste a história : a mãe desmaiou e depois.....???? o que é que se passou ???
:-D

Beijinhos

Verdinha

Laura disse...

Tou como a verdinha; e ós pois acontecê o quê? o menino continuou, e o pai tamém desmaiô? se fizeram a mesma asneira os dois, bem, a mãe tinha desculpa, o pai foi prá tropa nem taba em casa quando fazia falta, enfim...Para que interrompes?... Beijinhos nino..muitos..malandro..

Parisiense disse...

Ahahahahah.....historia interessante essa....ahahahah
E não dizem que a verdade saí da boca das crianças????

Só tu para me fazer rir, no meio de tanto trabalho e cansaço.

Beijokitas

sininho disse...

grande liçao.. as vezes é assim.. quando nao ouvimos a historia ate ao fim.. podemos tirar conclusoes percipitadas!!!

ja sao raras as pessoas que nao interrompem alguem, no meio de uma historia, ficando algo por contar..

Liçao: é bom ouvir tudo ate ao fim, so depois podemos julgar, ou responde!!

carla mar disse...

BEIJOS da tua aprendiz de escutadora :)

c

Paula Raposo disse...

Não tenho por hábito interromper. Gosto de ouvir tudo até ao fim e esperar pela minha vez de falar! Neste caso, não desmaiaria de certeza! Beijos.