22 de julho de 2009

Mãe - Deixa-me chorar-te!

Farias hoje mais um aniversário.
Pegar-te-ia ao colo para te elevar tantas as vezes como tu o fizeste comigo.
Beijar-te-ia com a ternura que te não deram.
Abraçar-te-ia mesmo que braços eu não tivesse.
Choraria por ti quando te secassem as lágrimas e …


Lembro-me cada vez mais dos teus conselhos e do que recordávamos da tua juventude. Das coisas que me contavas quando atravessavas a vida. Dos Invernos gelados em que me aquecias as noites. Do anoitecer quente de Agosto em que aninhava a cabeça no teu regaço, sentados na granítica laje da entrada da casa da avó. Da tua mão a afagar-me os cabelos até ao adormecer. Dos figos que a frescura da manhã nos oferecia quando despertava um dia mais. Da melancia que devorávamos aos molhos, qual harmónica bem soprada. Da pequena sesta a que a canícula nos obrigava. Das férias na Beira ao findar do dia, descalços, regando o milho e sentindo a frescura da água do poço nos beijar os pés.
E depois … da saudade em que a minha ausência, no meio do mundo, te afundou. Da distância madrasta que proibia os nossos beijos. Da esperança mútua do meu regresso um dia.
Dos teus olhos azuis, rivais dos céus. Da manhã malvada que te roubou o riso e apagou a alma.
Julgava ver-te envelhecer. Pensava seres eterna e por ti eternamente me repetirei.
E sei que me espreitas por detrás dum véu que um dia cobrirá os dois!
Parabéns Ana! Parabéns mãe, mas ...
Queria tanto ter-te aqui!

32 comentários:

Anónimo disse...

Abraço.
jc

Anónimo disse...

Mestre, as tua palavras regam os meus olhos.
Vou ver a minha mãe agora mesmo. Apetece-me...

Um beijinho para ti.

Isabel

carla mar disse...

ato-te com um abraço

c

Paula Raposo disse...

Sem palavras! Beijos.

Anónimo disse...

absolutamente lindo, divinal!!

cris

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria disse...

Já sabia que hoje era o dia de anos da tua Mãe. É no mesmo dia que a minha querida Avozinha fazia anos também.
Que linda homenagem amigo. Chorei. Por ti, por mim, pela tua Mãe, pela minha Avó. Dia de saudade e mágoa para os dois, meu amigo.
Que mais te dizer?
Um abraço muito amigo, diz mais. Não é, Petit Alain?
Beijinho da
Petite Marie, hoje triste e virada para dentro.

22/7/09 22:32

Teté disse...

Ela viverá sempre no teu coração...

Um abraço, Kim!

BLOGADOR disse...

Abraço Mestre Quim.

Anónimo disse...

Beijinho meu*

Mariana

Cristina disse...

Uma grande pensamento par a tua mâe!
Beijinhos.

Osvaldo disse...

Kim;

Enorme, Grande, Gigante!...

Que mais dizer?!...

Um grande, grande abraço, amigo Kim.

Osvaldo e Ana

Anónimo disse...

Um homem capaz de chorar assim a Mãe merece a Mãe que teve.

E que sorte a dos filhos terem um Pai assim.

Até eu fico feliz por este poeta ser "Pessoal da Porcalhota"

Júlio Santos

sininho disse...

parabens a tua mae que fez anos ontem..
ela continua viva dentro de ti..

P.s:Parabens a mim que faço anos hoje :)

Parisiense disse...

O mais triste é que agora que teriamos mais tempo para lhes dedicar eles já partiram...

Mas guardamo-los sempre no nosso coração, no nosso pensamento.

Está muito lindo o que escreveste á tua mãe e onde quer que ela esteja deve estar lisonjeada de ter um filho como tu.

Bisous mon ange.

carla mar disse...

(dedico à tua Mãe, esteja ela onde estiver

http://www.youtube.com/watch?v=ot_n78zqRsY&eurl=http%3A%2F%2Fcuidadoaoabrir%2Eblogspot%2Ecom%2F&feature=player_embedded

beijo

c

...)

Laura disse...

Mãe
Deixa-me sentir
Todos os dias da nossa vida
Porque o nosso amor
Sempre existiu !...

Já existia para lá do Ser
Na vida que por cá
Nem sempre nos sorriu
Mas o nosso tempo
Ninguém no-lo tirou !...

As minhas lágrimas
Foste TÚ sómente TÚ
Quem as secou
E lembrarei sempre
A ternura que entre nós,sobrou !...

O teu olhar da cor do mar
Ainda se reflecte no meu
E quando quiser ver
Os teus olhos, sorrir
Basta que me fixe nos meus !...

Mãe, os caminhos da vida
São para percorrer
E a vida levou-me
Para longe de ti
Mãe, espera por mim !...

Porque eu sei
Que mais dia menos dia
Partirei
E à minha espera
Te encontrarei !...

Anda mãe, mais uma vez
Deixar-me aninhar a cabeça
No teu regaço
Porque te sinto aqui, agora
Que me acolhes neste caloroso abraço !...




Meu amor, meu amigo, meu querido Kim...Que triste fiquei ao ler-te, pois essa saudade acompanha-me. pelo meu Pai...
Beijinhos, e faz por comemorar em alegria, é isso o que ELA quer... Porque o amor só deseja o bem de quem ama!...
Abraço-te com ternura, laura..

mariabesuga disse...

Tanta Alma nas tuas palavras!...
Tantos sentidos da tua Alma nas tuas palavras!...
Tanta saudade nos teus sentidos na Alma das tuas palavras!...
Tanto Amor na saudade e nos sentidos da Alma nas tuas palavras!...

Obrigada Kim por este texto tão bonito e sentido que deixa transparecer o Amor pela tua Mãe.

Um abraço

Anónimo disse...

Lindo,Lindo,Lindo.
Abração
O.R.

Anónimo disse...

Viva o Pessoal da Porcalhota.
O.R.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Estou tão comovida que não encontro palavras. As tuas são tão lindas !

Beijinhos, amigo Kim !

Je Vois la Vie en Vert disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Seve disse...

Obrigado e um abraço Kim.

O nosso Zé Maria Romano também faz anos hoje.

Laura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laura disse...

Kim; está aqui a resposta às minhas Francesisses, escrevi em Português, claro e a querida je vois la vie en vert... (apre, aquilo demorou a entrar no meu cérebro, para escrever de uma assentada sem copiar )traduziu... bom, são horas de jantar, daqui nada, não me digas que pensaste numa Francesinha, das de comer, já se vê...

Blogger Laura disse...

Kim, personne ne me retient, personne ne m'arrête parce que je suis la messagère de l'amour, des chants de liberté e avec ton aide et celle de Verdinha, je parviendrai à parler couramment en français...J'adore quand tu m'appelles "Dolce", c'est joli et c'est sucré comme une praline, un chocolat fourré... enrobée comme je suis...j'ai bien assez de garniture...bisous mon cher Kim...


Ahhh, tás a ver? franciu? Bisous mon cher

00:00

Nem te rias que eu armada em boa, escrevi mon cheri, talvez fosse a pensar num bom bom..se é dia de festa... Beijinhos.

Laura disse...

O Seve tem andado por longe. Não o tenho visto!...um ji. laura.

Laura disse...

Brotará o amor
De uma rosa amarela
Ofertada em silêncio
No silêncio que havia nela !...


L'amour surgira
D'une rose jaune et belle
Offerte en silence
Dans le silence qui se trouvait en elle !...

Kim, escrevi ontem, pedi à tradutora...e já tinha postado, mas, posteis as declarações dela a ensinar-me ahhhh..aqui vai..beijinhos.

Kim disse...

Obrigado aa todos pelas simpáticas palavras, apesar de não haver palavras suficientemente preenchedoras do amor que se tem por uma mãe!
Faria 86 anos e partiu há 7 anos. Maldito cancro da mama!

Maria disse...

Kim:
A minha mãe morreu do mesmo, há 37 anos. E tens razão. Nada nos consola dessa perda. Ainda hoje, quando alguma coisa acontece, é a primeira pessoa que lembro.
Saudades, muitas saudades e um vazio imenso.
Beijinho amigo.

Anónimo disse...

Seve disse...

Oh Laura você é um doce...

Maria Soledade disse...

:( :( :( :(

Não consigo comentar...Apenas chorar...L I N D O!!!


**Sim, MALDITO CANCRO DA MAMA...

Um beijinho...ENORME!!