3 de fevereiro de 2009

Salvador Vaz da Silva - Adeus Cavaleiro Monge!


Descobri-o na elite do Chiado. Deleitava-me com as fotos que a teleobjectiva do Alberto captava dos filhos. Grandes planos, grandes rostos, grandes olhos, fartas cabeleiras.
Entrava eu já na idade adulta, quando parti à descoberta da vida e para trás ficou o Salvador, puto de sete anos, alegre, bonito e educado. Era apenas um dos filhos do meu querido amigo Alberto Vaz da Silva e da Helena.
Voltei a vê-lo poucos anos depois na casa de férias dos pais, em Olhos de Água, no Algarve.
Perdi-lhe então o rasto, sem nunca ter perdido o calor da grande amizade dos Vaz da Silva.
Finalmente, no funeral de sua mãe, abracei-o forte, num misto de saudade e condolência.
O sorriso continuava igual, mesmo não sendo o momento propício para sorrisos. Falámos então como se ao lado não jazesse sua mãe. A sua personalidade vincada sobrepunha as adversidades da vida. A morte era apenas uma passagem para outro estado.
Recentemente, através das várias notícias das televisões, soube da sua luta contra um ror de tumores que o cercavam e trocámos neste blogue (15 de Maio de 2008) breves palavras de esperança.
Escreveu o livro – Catedral – diário dos seus desabafos e esperanças que a espaços vou relendo.
Ambos acreditávamos que o caranguejo estava vencido. Assim não foi!
Salvador, a tua Catedral na Terra, será o pilar de sustentação dos homens de pouca fé!



Na Igreja de Sta Isabel, Alberto estava calmo e sereno, certo que o seu rebento partira para um mundo melhor. No final da missa, à sua frente com os olhos colados no esquife, Mariza tenta cantar-lhe o Cavaleiro Monge. A voz embargou-se-lhe e a chorar disse não saber se seria capaz e que ainda tinham conseguido trocar uma última mensagem. Depois respirou fundo e o seu cantar arrepiou a enorme multidão presente.
Meu querido Alberto, o abraço sentido que trocámos foi também uma carícia nos rostos da Helena, do Francisco e do Tomás.
Adeus Salvador! Adeus Cavaleiro Monge!

14 comentários:

Osvaldo disse...

Caro Kim;
Belissima homenagem prestas ao teu amigo Alberto. Assim se vêem as grandes amizades porque quando já nem é preciso demonstrá-la, tu procuraste vincá-la e afirmá-la...
Mostras-te tua nobreza de sentimentos e certamente o teu amigo Alberto sentirá, onde se encontra, que afinal valeu a pena passar por cá e deixar a sua marca porque nada marcará mais uma
passagem por esta vida, que uma grande amizade que semeada...
Um abraço Kim.
Osvaldo

sininho disse...

custa sempre dizer um adeus, mas temos que pensar que ele irá para um lugar melhor..
a vida é mesmo assim, uns partem mais cedo outros mais tarde mas deixam sempre saudades..
beijo
martinha

Laura disse...

Meu querido Kim; a amizade apenas ficou interrompida por alguns anos... E felizes dos puros de coração, que se vão, porque não mais precisarão de sofrer com as durezas da vida! A morte não é assim tão má como a pintam.Ela é o descanso do Cavaleiro Monge, e a partir de hoje, vou penar nele, usando para isso a visão da foto que ai tens!... Cavaleiro Monge, mas que titulo tão lindo! Deus o acolha em SI!...Acredito que esteja; saudoso, mas em PAZ!...
Enlaço-te no meu abraço, na certeza de que é mais uma passagem da vida!...Fica bem. laura..

Laura disse...

Ao Cavaleiro Monge!...

Beijo a tua face
Magoada
Tão triste
Pela saudade que deixas-te
Em todos
Quando partiste...

Não te conheci em vida
Olhei-te hoje
E, ao ver a tua foto
Sorri para ti
Porque senti
Que ainda estavas aqui!...

Que o lugar para onde fores
Seja sereno e cheio de amor
E que de vez se tenham ido
Tuas dores
Ó Cavaleiro Monge
Sem temores !...

E possas enfim viver em paz
E harmonia
E recordar da terra
Os que foram teus amigos e amores
Um dia !...

Um abraço Kim, e foi o que escrevi, o que saiu, depois de olhar a foto dele e de demoradamente lhe falar, em pensamento, só com o olhar...
Laura.

Anónimo disse...

Kim:
O teu "Cavaleiro Monge" travou uma longa e dura batalha com a morte e quase a venceu. De qualquer maneira não é um vencido, pois lutou com determinação e galhardia. Ela tinha armas mais poderosas do que ele.
Só nos resta desejar, quando chegar a nossa vez, saber enfrentá-la e aceitá-la, como ele.
Beijo
Maria dos Alcatruzes

Laura disse...

Bem, hoje levantei-me cedinho e... fui dar a volta ao teu blog...desci, desci estava lá o Cavaleiro Monge, li e reli, e andei por ali...Gostei, o Giani Morandi também era dos meus preferidos e vi filmes dele no Miramar... com a Laura...o Adamo também, ah, doces tempos...
Beijinhos e parabéns, o blog e a tua amizade tornaram tudo muito giro..Beijinho da laura..

carla mar disse...

abraço-te, com carinho.

jrom disse...

Depois de ter assistido a uma entrevista que este Senhor deu na televisão sobre a sua luta pela vida,resta-me homenagea-locom o meu silêncio,

Cristina disse...

Un hommage très émouvant à ton ami.
Je pense à toi et t'embrasse de tout coeur.

Parisiense disse...

Se n'est pas un adieux,....ce n'est qu'un au revoir ......

Eu tambem vivo com essa angustia de achar que o carangueijo foi vencido.....mas há sempre um mas.....
E como a vida é só uma passagem que ela seja feita de boas e belas amizades.

Bisous mon ange.

Anónimo disse...

Hoje decidi vir à NET ver se sabias noticias do meu amigo, colega de faculdade e maluco de Agadir. Soube que nos deixou. Grande luta Salvador! para mim venceste-a! Voltaremos a ver-nos no céu se eu conseguir ir para o sitio onde tu estás de certeza...

Zabour disse...

Nunca é um adeus...é antes um até breve...

Beijinho

Je Vois la Vie en Vert disse...

Queria deixar uma mensagem de conforto e amizade a todas as pessoas que sentem a falta do "Cavaleiro Monge", em especial à sua familia.
Com certeza que ele diria : "Sequem as vossas lágrimas, a vida para vós continua. Saibam que parti para o Outro Mundo e que fui feliz no meio de todos as pessoas que pude apreciar e amar"

Beijinhos verdinhos

Anónimo disse...

Que triste noticia!
Só a pouco soube que o Salvador nos deixou; mas também deu uma grande lição a todos nós; lutou e agora está em Paz e está num bom lugar, esperando por nós.
Não o vamos esquecer
Maria