8 de fevereiro de 2009

Bento - O maior!




Da casa de meus pais, na rua onde brincaram os meus sonhos


Na habitual visita a casa de meu pai, tenho por hábito ir até á varanda e aí ficar a pasmar olhando todos os cantos e neles vendo recordações distantes.
Lá bem no fim da rua estava a SFRAA, (Sociedade Filarmónica Recreio Artístico da Amadora) onde há quarenta nos atrás passava quatro a cinco horas do meu dia, todos os dias. Era ali que estavam os meus amigos, as minhas diversões, o meu reino,
Hoje roubei um pouco do tempo da visita paterna e entrei na SFRAA. Olhei à volta e nada mais era como dantes. Os móveis tinham mudado, os olhares também. Saí, dei uma pequena volta e voltei a entrar.
Os meus olhos brilharam! De pé, qual menir apontado aos céus, estava o Bento Neves Maior. Um abraço, outro abraço e outro ainda.
Falámos falámos, rimos sorrimos e quase chorámos chorámos.
Quantas recordações saíram das nossos lábios e quantos minutos pareceram duas horas.
Meu querido Bento, como é bom saber que continuas a ser tão grande no nome como no coração.
Depois apareceu o Mário Paulo, bem mais novo e sem ter sido da minha geração, está na linhagem dos que valeu a pena conhecer.
Maldito defeito! Não sabia que morreria de pieguice, mas … mata-me a saudade!

16 comentários:

Osvaldo disse...

Caro Kim;
Fizeste-me lembrar de uma canção do Roberto Carlos, "Jovens Tardes de Domingo"...

"Hoje lembro com saudade o tempo que passou
O tempo passa tão depressa que em mim ficou.
Belas tardes de domingo, quantas alegrias
Velhos tempos, Belos dias.
Hoje os meus domingos são doces recordações
Daquelas tardes de guitarra, sonhos e emoções,
O que foi felicidade,
Mata agora de saudade
Velhos tempos, Belos dias."

Um abraço,
Osvaldo

Como é bom recordar...

jrom disse...

Já faltava esta imagem vista do topo.
O tempo voou,mas ainda há a possibilidade de ir buscar tempo.
Se fores lá abaixo mais vezes verás que encontras tempo da nossa geração e dos nossos filhos.
Tenho conhecido ultimamente, os então já homens,que brincaram com o meu filho.
A pergunta;és filho de quem?
Muita vez saio dali à meia noite passando o tempo só na conversa.
Estes dois malandros,também são da raiz das origens

Parisiense disse...

Isso é o que eu chamo de saudade agradável...as boas saudades, aquelas que nos deixam com uma lagrima no canto do olho, mas felizes.

Bisous mon ange.

Anónimo disse...

Kim:
Nem todas as saudades matam. Se assim fosse eu já estava morta. Felizmente há saudades que fazem (re)viver. Essas são boas. E se não fossemos nós, os saudosistas, quem iria lembrar o passado?
Beijinho
Maria dos Alcatruzes

Anónimo disse...

KIM!

É sempre bom encontrar ou reencontrar um amigo de outros tempos, principalmente quando estes tempos foram tempos felizes, dias de nossas juvenrudes que estão gravados, em nossos corações e memorias.

Beijos! a todos que como você tem a oportunidade impar de ter vivido esses dias, como bem disse o Osvaldo, a reproduzir parte da musica de Roberto Carlos.

SPUK

Anónimo disse...

Olá velhotes.
É só saudade, um chorrilho de saudades do passado.
Não há por ai ninguém com saudades do futuro? Saudade do que virá.
Sinto saudades do futuro. Será que estou velho?

xl

Anónimo disse...

O meu Amigo Mário.. :) e o Amigo Bento.. duas Gerações, os mesmos principios.. :)

Eu mais o Mário, um dia vamos ser os Bentos e os Kim's de amanhã..

E aí, os putos do futuro, tambem nos vão "olhar" com respeito e amizade..

P.S - Os gajos do FCP são uns GRANDAS GATUNOS!!!!!!!!!!!!!

Pantas

carla mar disse...

tenho saudades. do manel maresia :)
nestes dias, o meu coração encolhe para aquela dimensão ridícula da ervilha...
e depois... passa! (amanhã, quando o manel maresia voltar, isto passa...).

XI-coração :)

Anónimo disse...

Grande Amigo Bento,
Encontrei este Rapaz na Tropa
algures no GRAFANIL
na Bela Cidade LUANDA(Foi Bela)
em 1971,Na Guerra hera um Festa
Quando se encontrava um Amigo.
(e um Amigo da Porcalhota hera uma festa especial)
Abraços
O.R.

Laura disse...

Tenho a impressão de que já estive nessa rua na casa do ferreira Alves e da Etelinda, há muitos anos, tantos que já lhes perdi a conta, mas ja nems ei em que bairro... era em lisboa. Pareceu-me pela foto. Que bom encontrar amigos dos tempos felizes e da juventude, mas que bom...é uma festa e para celebrar. Um abraço aos dois..laura..

Anónimo disse...

Na India, um elefante femea, deu à luz 14 crias. Disseram agora na televisão na série sobre o Salazar.
E eu aqui sem pasteis de nata:(
Oh! Kim amanhã almoçamos!
:)
jc/.

Anónimo disse...

Por vezes ter saudade é bom.
Sinal que estivemos lá e que vivemos aquele momento...
Às vezes e muitas vezes tenho saudade de ti.

Um beijinho Mestre

Isabel

BLOGADOR disse...

Dois excelsos sucedâneos do Pessoal da Porcalhota e da SFRAA.

Laura disse...

Rapaz; como disseste que eu andava cá com uma pedalada!... obrigada pelo riso que soltei a ler-te e a compor o novo post...
Beijinhos de uma dia bom, e achuva foi-se, o sol brilha...

Anónimo disse...

Bolas....já tou à rasca.....de caganita no olho, é que o meu querido amigo BENTO NEVES MAIOR faz-me logo recuar 30 anos quando o vi a lutar pela vida e disse para mim -este gajo é eterno-, pois a força com que, na altura, se agarrou a ela não me enganou. Um grande abraço para o Bento.

Oh OR quando escreves hera com h está a pensar nalguma marca de sapatos?

Oh JC então e não descobrimos agora que afinal o Salazar era um grande putanheiro e ainda por cima tão bonito......ele há coisas do caraças........ainda se fosse o D.Afonso Henriques lá teria de acreditar mas agora o Salazar que eu vi em carne e osso....e feio como uma bota da tropa e ainda por cima o gajo mais cinzento de que me lembro!!!!

Teias que o Império tece....e continua a tecer.........

Seve

Anónimo disse...

Ho seve eu escrevo com h
só para dar nas BISTAS.
O.R.