30 de janeiro de 2009

Letras pequenas

Sei bem que já não tenho a visão doutrora. Sei também que já me vai faltando a faculdade da tolerância e de aceitação dalgumas modernices, mas ...
O que me vai fazendo confusão agora, é a capacidade que alguns crânios têm para dificultar a leitura do amontoado de burocráticos documentos de que somos portadores.
Se olharmos para a Carta de Condução, veremos que o tamanho das letras, apesar de se ler bem, já não serve à maioria dos sexagenários. Depois, temos o Título Único do Registo Automóvel que segue as mesmas pisadas. E por aí adiante.
Outros haverá certamente que agora não lembro, mas o que não entendo é a razão de letras tão pequenas em espaços onde cabiam letras bem maiores. Isso sim, irrita-me solenemente.
Claro que estes dois casos servem apenas de exemplo, já para não falar das letras pequenas da publicidade enganadora, das apólices dos seguros, dos contratos bancários e de todas as artimanhas, que não sendo mentiras, não convém realçar.
Estou a ver mal?

17 comentários:

Anónimo disse...

NÃO KIM! NÃO ESTAIS VENDO MAL.


SPUK.................

Anónimo disse...

Kim:
Estás até a ver muito bem.
Então as letrinhas da piblicidade, dos contratos e outras, irritam-me mesmo, até porque tenho a mania de as ler todas. Até mesmo nas bulas dos medicamentos, elas são tão minúsculas, que por vezes, me tenho de servir da lupa. E o pior é que a maior parte das pessoas, por preguiça, nem se esforça.
Beijo
Maria dos Alcatruzes

Anónimo disse...

... E AS NOTAS DE 500 EUROS ?

NEM VÊ-LAS !!!

jc/.

Laura disse...

Ah, agora entendo o porquê dos teus posts... Mentira, vi logo que comecei a vir aqui que!... somos iguais. e quando vou comprar um livro, abro-o e se tive rletra miudinha...ah, na senhora, juro que não vai, e...compro os de letras mais gordinhas... Quem faz essas modernices todas de documentos e afins, são os meninos e menina smais jovens que ainda não têm problemas de visão, e, anos mais tarde terão de como nós, se sentir injustiçados por terem de se esforçar para ler os papelotes... Beijinhos meu amigo KIM, e obrigada pela força nestes dias...
Ah, daqui a nada já vou sair, mas com motorista, nem me deixam pegar no carro, eu que me sinto como se nem tivesse um turbante na cabeça, enfim...obedece laurinha!...

Laura disse...

Ah, Maria das Alcatruzes, é isso memso, eu vou buscar os óculos e ler e reler as minusculas letrinhas dos medicamentos, sempre... Beijinhos, e deviamos protestar, mas, ainda mais? Quem nos ouve?

mundo azul disse...

_________________________________

Você não está a ver mal, não!

É bem assim, mesmo... O melhor negocio é comprar uma lupa!
Já comprei e deixo ao lado do meu dicionário, pois caso contrario, peno para enxergar as "miudinhas"!

Beijos de luz e um dia muito feliz!!!

_______________________________

jrom disse...

Antigamente muitos nem as letras grandes entendiam.
Hoje,muitos já sabem ler.
Normalmente os sistemas de saúde não apoiam a falta de visão que afecta muitos portugueses.
Como ainda cá temos muita gente com os olhos rasgados.
Convém!......
Bom fim de semana!

jrom disse...

Como eu recordo ainda as minhas primeiras letras do meu primeiro carro, eram bem grandes eo meu comportamento social permitiu-me um fiador para elas.
Tinha crédito social.
Hoje são bem pequenas porque há falta de credito de quem cede e de quem beneficia.
Modernices!...

Anónimo disse...

JC:
Vi uma nota de 500 Euros, na mão do fulano, porque na minha mão, nunca tive nenhuma. Nem lhe sei a cor.
Mas olha que dá para uma data de pasteis de nata e algumas sopas de pacote. Talvez ainda sobre para uns whiskys e, claro, Guronsan.
Maria dos Alcatruzes

Anónimo disse...

Laurinha:
Sim, acho que deves ler os papelinhos dos medicamentos.
Com os médicos (alguns), que temos, é sempre bom.
Há anos uma senhora de idade avançada foi ao médico de fami´lia e levava uma extensa listas de medicamentos. O médico, indignado, perguntou-lhe quem era ali o médico, Ela responde-lhe: É o senhor, mas o corpo é meu. Eu é que sei o que me faz bem.
Velha, mas não estúpida. Tinha a noção do que era ou não, bom para ela.
Maria dos Alcatruzes

carla mar disse...

beijo GRANDENORME :)

Angel of Light disse...

Olá querido Amigo!

Obrigada pela tuas doces palavras deixadas no meu cantinho.

Não tens de me agradecer pelo que fiz aquando da estadia da nossa Laurinha. Se tinha conhecimento de como tudo se ia processando, porque não estender esse conhecimento aos outros? Limitei-me a isso. Achei piada porque, passado uns dias, já era a "Angel News" (hihihi...), mas fiz tudo de coração pela Laurinha e por todos aqueles que tanto a adoram!

Obrigada a todos vós que não deixaram de lá passar para se fazerem sentir perto dela, mesmo dentro da distância virtual.

Estou em recolhimento, como viste. Preciso. Mas voltarei brevemente.

Beijinhos de Amor e Luz no teu lindo coração!

BLOGADOR disse...

É como os programas de Governo dos partidos políticos. Têm escrito em letras muito pequeninas: "Este programa pode não ser cumprido, no todo ou em parte, caso a gente não saiba Governar".

Je Vois la Vie en Vert disse...

Tenho o mesmo problema...Os impressos que vêm com os medicamentos agora não só é preciso uma lupa como paciência e se acreditassemos em todas as reacções adversais, nunca tomariamos nada : têm para todos os gostos, para os laboratórios se precaverem dum processo no tribunal...
Também tenho o mesmo problema nos ingredientes dos produtos que compro. Gosto de saber os ingredientes porque compro o mais possivel sem aditivos, corantes, conservantes ou edulcorantes e já cheguei a perguntar a um empregado de supermercado para me ler os ingredientes...É incrivel o número de produtos que têm açucar E edulcorantes, principalmente nas bebidas e nos iogurtes e muitas pessoas dão estes produtos às crianças, no entanto os edulcorantes não devem ser dados a crianças com menos de 36 meses (está inscrito em letras minúsculas...)

Beijinhos verdinhos

Zabour disse...

Pois, pois...e é assim k o Zé Povinho vai sendo enganado...

Bjokas e bfs

Anónimo disse...

OH Amigo Zé Romano (JRom) foste buscar às calendas uma extraordinária virtude, um sentido de vida e de honra, dos nossos Pais e até da nossa geração CRÉDITO SOCIAL e como se esfumou......

O que o dinheiro não faz.........

Seve

Juca disse...

Ribeiro já estou fã do Blog e foi difícil escolher uma mensagem para comentar, mas não resisti a esta e aqui vai:
Não concordo com as letras pequeninas das Apólices de Seguros (:-)), pois estas desde a entrada da Lei da Transparência até estão grandinhas.
Beijoca e vou continuar a seguir este Blog. Beijos MJ