17 de dezembro de 2008

Bernard Madoff - O fim dum império


Bernard Madoff, antigo presidente do Nasdaq (conjunto de corretores ligados por um sistema informático - Nova Iorque) é o nome do autor da maior fraude de todos os tempos.
Quem se lembrar de D. Branca poderá ter uma ideia deste negócio, sendo que o dito foi um grão de areia do deserto em que um ilustríssimo judeu sepultou milhares de pessoas e instituições.
Uma fraude estimada em 50 mil milhões de dólares abala por completo o sistema financeiro e as poupanças dos ricos, já que os pobres (felizmente) não podiam entrar nesta pirâmide de elitistas endinheirados.
Se atendermos que a fortuna do homem mais rico do mundo, Carlos Slim, é de 60 mil milhões de dólares, poder-se-á imaginar do tamanho da fraude.
Tratava-se dum esquema de depósitos com recebimento de juros muito acima da média, O dinheiro dos que entravam, servia para pagar os juros dos que já existiam e assim por diante.
Cá para os nossos lados, o BES terá sido “comido” em 18 milhões de Euros e o Santander Totta em 16 milhões. No entanto, em Espanha o Santander Totta terá sido lesado em 2,3 mil milhões de Euros.
Para um crime tão “pequeno”, para já, a prisão domiciliária vai resolvendo o problema. Depois se verá.
Diz-se que terão sido os filhos do magnate a denunciar o esquema do pai.
Diz-se, diz-se, diz-se! Até se diz que os ricos vão ficar menos ricos!

17 comentários:

jrom disse...

Sinais dos tempos, ainda conheci um Sr judeu que por reconhecimento pelo seu acolhimento em Portugal como refugiado, nos favoreceu com a sua fortuna.
Também não nos questionavamos como a tinha conseguido.
Ainda hoje é bem conhecida a grandeza da Fundação Gulbenkian, graças ao grande trabalho de um grande homem, que nem por isso viu o seu esforço reconhecido por acolher muitos refugiados judeus e por tal acto, ser considerado desobediência ao sistema vigente nessa altura.
O diplomata Aristides Sousa Mendes.
Se bem me lembro também existem nomes de portugueses no historial das grandes fraudes no ranking mundial.
Vamos ter calma e esperar que a onda passe

Anónimo disse...

São sempre os mesmos.
Isto ajuda a perceber as palavras de José Saramago sobre os mártires palestinianos.
Judeus?
Pois. Judeus! Sempre eles "coitadinhos".
jc/.

carla mar disse...

A D. Branca e o Madoff são irmãos.
Na verdade, são 4.
Ela, ficou por cá... a criar os dois irmãos, mais novos!... 2 homens de visão, que fundaram prosperos Bancos. O BPN e o BPP :)
O Madoff, o irmão mais velho, foi para os States fazer-se á vida...
Esta é uma tipica familia... de empreendedores.

Beijo meu :)

carla mar disse...

Agora a sério:

O Gestor de fundos, Brnard Madoff, é acusado da maior fraude financeira de sempre. Está em prisão domiciiária e com uma pulseira electrónica... rodeado de fax, vários telemóveis topo de gama, internet em fibra óptica para alta velocidade, telefones via satélite... vai controlando e dando ordens de compra e venda para todo o mundo :)
... Por muito menos, naquele país, vai-se parar á cadeira eléctrica!
O país que tem duas justiças... uma para os Judeus e outra para quem rouba galinhas ;)

Beijo (outro!) meu

carla mar disse...

Bernard*

Kim disse...

Já tinha pensado isso. Infelizmente em todas as partes do mundo assim é. Vale mais roubar milhões do que roubar um simples pão (Vitor Hugo explicou-o muito bem).
É claro que este homem não vai ficar na miséria e provavelmente nem vai ficar preso muito tempo.
Será uma prisão domiciliária forrada a ouro e com todas as mordomias.
Ainda pensei em aplicar 10 milhões de euros no Madoff, mas como o Benfica foi arredado das provas que dão dinheiro, achei melhor canalizá-lo para o Estádio da Luz. Mal por mal já estava perdido.

jrom disse...

No meu tempo de menino, as "cegadas"acabavam sempre a pedir

Parisiense disse...

Sempre assim foi e assim será....quanto mais alto é o valor, menor é a pena.....
E temos tantos bons exemplos neste país....
Mas por todo o lado é assim..... infelizmente......pena que o Ser Humano se tenha tornado sinónimo de $$$$$$$.

Beijinhos amigo.

BLOGADOR disse...

Nós somos muito melhores e mais adiantados no tempo. Muito antes deste "Madoffzeco", já nós tivemos Alves dos Reis, D. Branca, Pedro Caldeira e etc.

Anónimo disse...

Kim:
Sem querer pôr em dúvida a opinião de Victor Hugo, a quem aliás, muito admiro, lembro um velho Ditado Popular: "´Se queres ser ladrão, rouba um tostão; se queres ser barão, rouba um milhão".
Este não tem autor conhecido, mas é igualmente ilucidativo.
Beijo
Maria2

Laura disse...

Diz-se pois e entretanto vamos andando cada vez mais pobres por causa de tipos como ele e muitos dos nossos que só se governam a eles e o retso é treta!... Nada de mal viria ao mundos e os ricos ficassem pobres, ao menos aprenderiam alguma coisa de útil!...a tentar perceber o que nos faziam para nos tornarem mais pobres, enfim!... Já vi que temos a mesma idade...Beijinho.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Tenho dificuldade em imaginar 60 milhões de dolares, então 60 mil milhões, é impossivel para mim !
Já me contentava com os tais 60 milhões de dolares e 1/3 chegava e sobrava para mim ! O resto seria para os outros.
Será julgado um dia ?

Beijinhos verdinhos

BLOGADOR disse...

Para se perceber quem "puxa os cordelinhos deste planeta", leia-se - Toda a Verdade sobre o Clube Bilderberg, de Daniel Estulin, Publicações Europa-América, IBSN 978-972-1-05966-5.
Sócrates almoçou com estes indivíduos nas vésperas da sua eleição como 1.º ministro de Portugal.

Anónimo disse...

Desde há uma semana que a fábrica de portas e janelas Republic, em Chicago, está ocupada pelos seus 250 trabalhadores [1]. Perante o anúncio de fecho, defendem o pagamento de indemnizações e subsídios de férias em dívida. A empresa viu-se sem renovação de crédito por recusa do Bank of America, um dos que acabam de receber milionárias injecções de dinheiro público. Esta ocupação é caso único desde a grande crise dos anos 30 e, ao levantar uma onda de solidariedade nos Estados Unidos, já mostrou que o assalto pode não ficar sem resposta. Recapitulemos as perguntas da notícia: onde? Estados Unidos; quando? 2008; quem? Trabalhadores; o quê? Ocuparam a sua fábrica.

[1] Ver vídeo: br.youtube.com/watch?v=JNIQ1-ghsPs


Vamos ter calma e esperar que a onda passe?
O melhor é trocar o leite creme por MOLOTOV.
BV

Anónimo disse...

Atenção que ele andem aí......e por todo o mundo, em Portugal mais do que nunca Loureiros, Cavacos (sim Cavacos conivente com Loureiro) e outros que tais, mas atenção à Grécia., muita atenção ao que se está a passar na Grécia.......

Seve

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Ókim OK, perdão, OK ó Kim

Este teu blogue está bué da fixe. Gosto. E gostei que tivesses visitado o meu. Vai mais, muitas, vezes.Mas tenho de te dizer que muita pena do pobre do Bernardo Madófio. Homem puro e bom, excelente chefe de família (o filho não conta) e de qualidades incontestáveis. Sobretudo «ó nesto». E gabardina.

Dizem-me que seguiu os passos da nossa querida Branquinha e a elegeu como inspiradora. É bom que se saiba: somos um picaninho país, mas damos ensinadelas e deles a quem precisa. Aos maiores, principalmente. Que era o caso bernardino.

Enfim, reina a ingratidão, os homens já não são o que eram, éoké. Penso iniciar um destes dias uma sobrescrição para ajudar o Madófio. Se os interessados quiserem acompanhar-me nesta santa cruzada - é só mandarem os €€€€€ cá para o rapaz. Credit cards are not welcome, cheques muito menos. E não há recibos pra ninguém.

Espero pela vossa desinteressada doação do fundo do c'ração. E não se esqueçam, por favor: quem dá aos pobres, empresta a deus. Ou a mim, ké a mesmíssimo cousa. E com o problema do crédito que por aí vai... Vá, não se intimidem: avancem. Antecipamente grato, cá vos espero.

Melhores comprimentos & larguras

Anónimo disse...

Oh Kim quis deixar um comentário no bloggue do Antunes Ferreira (homem da comunicação social que conheço há anos, não pessoalmente)mas não consegui, nem visualizar a página inicial; erro meu?

Seve