7 de março de 2007

O Pinto


Paris, 1969.
Tarde cinzenta. Conversa a uma só voz.
Allô, allô! S’il vous plait, je veux bien parler avec Amália Rodrigues. Oui, oui, Amália Rodrigues. Moi? Je suis un ami.
Alguns segundos de silêncio, cantarolando algo inatingível e recomeça: 

Quem sou eu? - Sou o amigo Carlos Pinto! Mais oui, c’est moi, Carlos Pinto! 
Eu, continuava estupefacto, naquela envergonhada cabine telefónica, a olhar para o meu amigo que supostamente estaria a falar para o Olympia onde Amália cantaria nessa noite.
Mais alguns segundos de espera e chega o veredicto: 

- Ah non? Bon, dites-lui pour m’appeler plus tard. 
E desligou.
Tá lá? Por favor, queria falar com Amália Rodrigues. Sim, sim, Amália Rodrigues.. 

Ah não? ……. bem, então diga-lhe que me ligue mais tarde. 
O mitómano Pinto tinha acabado de atacar.

Então pá, que conversa foi essa?

- Estive a ligar prá minha amiga Amália, mas está a ensaiar e diz que me liga mais tarde.

Dei a volta ao cavalo e regressei à box.
Santa ingenuidade, que tal filho pariu.
Quem tem saudades do Pinto?

5 comentários:

O Bicho disse...

GRANDE PINTA, o PINTO!!!

o.r. disse...

A Contar mentiras,éra o MAIOR
GANDA MALUCO.

cristina disse...

Quim; je ne connais pas Carlo pinto???
Désolée.
par contre , Amalia ,reste toujours présente chez moi, grâce à toi!!!
Bisous à toute la famille.

Quim disse...

C'est vrai Cristina. Pinto, il etait un ami, à Halliday, Moustaki, Amália et tous les menteurs du monde.

Anónimo disse...

PINTO: O ALEGRE MENTIROSO.
TENHO SAUDADES DAS MENTIRAS DELE.
ALIÁS ELE ERA A PROPRIA MENTIRA.
SERÁ QUE AINDA EXISTE OU ESFUMOU-SE NAS "TANGAS" QUE INVENTOU?
JC