16 de março de 2007

Centro Comercial


Algures na Amadora, ali em baixo, onde os pilares já marcam o nascer dum mega-monstro, está a erguer-se o maior centro comercial da península ibérica.
Escusado será dizer que, parece que há dinheiro, mas não há. E quem o tem, chama-lhe seu.
Nesta sociedade, onde todos pedem a todos, o consumismo impera.
Pena é, que estas catedrais de interesses macroeconómicos, continuem a roubar fiéis, aos centros de lazer, aos espaços lúdicos, e a todas as formas de desporto e cultura.
Por cada centro comercial que se levanta, há um museu que cambaleia.
Comprar, comprar, comprar.
É fartar, vilanagem!!!

3 comentários:

cristina disse...

Hélas, mesmo coisa por toda a parte.
Bom fim de semana.
Abraço.

Rui Salvador disse...

E até os ex-comunistas e UDPeístas da direcção da SFRAA se renderam a este império consumista.
A saber: uma das muitas contrapartidas que o Grupo Amorim teve de oferecer à CMA, foi a de oferecer um espaço, à "borlix", neste Centro Comercial, para a SFRAA explorar uma creche.
Isto pode parecer uma boa contrapartida negociada pela CMA, a favor dos cidadãos Amadorenses. Mas não é!
A SFRAA cobra mensalidades aos pais das crianças ao mesmo preço de uma qualquer creche particular. Por outro lado, coloca em desvantagem competitiva outras creches que tenham de pagar renda pelo espaço.
Portanto do que se trata é de favores políticos entre a CMA e a SFRAA - cujo Presidente é Vereador na CMA. Tudo boa rapaziada de Esquerda. Mas com faro para o negócio!!!

Anónimo disse...

Já dizia o Saramago (por acaso de esquerda) isto do género humano é da pior espécie!

Seve