28 de outubro de 2009

Florindo e Flora Beja - os mortos vivos

Quem passar pela Procuradoria Geral da República verá que junto à porta principal está instalado um casal, com armas e bagagens.

Pois bem, há 13 anos que este casal ali se planta todos os dias do ano, quer faça sol, chuva, frio, neve ou tempestade.

Florindo Beja precisou um dia de arranjar um documento e descobriu que estava morto e sepultado no Cemitério de Aljustrel desde 1964, através de documentos falsificados pelos seus irmãos. Um é Juiz Desembargador do Tribunal de Lisboa e outro é Notário, também em Lisboa. Pelo meio haveriam ainda de casar a viúva com outro homem e depois também a “mataram” e “sepultaram” em parte incerta.
Entretanto fizeram desaparecer uma filha que nunca saiu do mesmo sítio. Surreal!

Contou-me o Florindo que os irmãos se apropriaram dos seus bens, depois de terem falsificado uma montanha de documentos apensos a um ciclópico dossier. Vários destes documentos estão expostos num cartaz para que os passantes possam ler. De facto, eu vi a certidão de casamento com óbito averbado, como aliás todos os documentos comprometedores ali estão expostos para quem os queira ver e ler.

Manda o bom senso que não se deve tomar partido de quem quer que seja sem se conhecer a versão dos factos da parte contrária. Ora, como tal não foi possível, apenas me limito a relatar o que ali estão a fazer aquelas duas almas.
O que os ora visados pretendem, é que sejam considerados vivos e simultaneamente lhes sejam devolvidos os bens usurpados, mas …

Às vezes – há razões que a razão desconhece!

37 comentários:

laura disse...

Caramba, mas isso ainda existe e na nossa terra? Não fazia ideia, então não há tribunais para isso? Credo, cruzes, os manos juiz e Notário? ah, que belo exemplo, será verdade? Xiça, nem digo mais nada, vemos cada coisa aqui...Beijinhos.
Não sei se já foste ao diário de um paciente, ll o Moa pôs lá uma bela foto, e eu, é versos, é prosa...enfim..beijinhos e nana bem que já são horas..laura

Zé do Cão disse...

Kim
Começo como a Laura.
CARAMBA : - : Nem o professor CARAMBA
é capaz desembrulhar um problema destes?

Isto acontecer na nossa terra? Pergunta a Laura.
Mão esqueças Laurinha, que te enviei há muito tempo, um filmezito, em que um suíno, com dificuldade é certo
fazia as necessidades na sanita. Já sei que estás a pensar que há muitos porcos (?) que nem na sanita o fazem. Esses são outros porcos.
Acaso o homem já apresentou queixa no parlamento europeu?
E de que vive ele, postado ali já há anos?
Kim, desculpa-me, mas o Júlio de Matos, ainda está aberto.
Abraço

Laura disse...

Três vivas ao nosso zé do canito, o querido zé que abracei ainda há semanas, e poucas, e, também soube a pouco a nossa treta de uma horita e minutos. Tens razão zézito, o Parlamento Europeu é a meta, ou antes, devia ser a meta deles, mas, ó Kim, será que não vejo ali no chão, o chapéuzito ou a caixinha que faz plim plim muitas vezes?...
Tem um dia bom..jinho e abraços da laura

Maria disse...

Kim:
Isto é possível? Que caso mais estranho. Quantos documentos foram forjados para conseguir isto? Quem o fez e ajudou?
E depois admiram-se quando eu digo que não gosto deste mundo.
Que horror a vida desse casal! E ninguém os vê, ninguém os ouve? niguém apura a verdade?
Isto além de surrealista é macabro.
Beijinhos

Je Vois la Vie en Vert disse...

Realmente, é um caso muito estranho mas não me admiro muito porque para conquistar este deus que é o dinheiro, as pessoas são capaz de tudo !
A justiça é um mundo à parte e incompreensível, às vezes, no fim de semana ou não....

Bela chamada de atenção, querido amigo Kim

Beijinhos

Verdinha

jrom disse...

Estas são almas penadas ou depenadas?

jrom

Anónimo disse...

Seve disse...

13 anos....

Deste modo este é daqueles protestos que só serão ouvidos e as suas presenças notadas no dia em lá faltarem.....

Cristina disse...

Bien d'accord avec Verdinha.
Bom fim de semana et grande abraço,Kim.

Laura disse...

Seve; e se simplesmente os mandarem sair dali? Isso nem se admite! Há tribunais noutras terras e lugares e podem ir ao estrangeiro para fugir do mano Juiz e do outro, Notário, caramba...

Isso não são formas de viver, actuar, estão apenas a dar espectáculo e mais nada. O Povo jamais se irá interessar por isso!... Beijinho. laura

Laura disse...

Seve; só agora reparei que estão ali há 13 anos, enfim, são os anos azarentos, por isso é que eles vão ficar mais um anito a ver se a coisa vai!...
Laura

Teté disse...

Lembro-me de ter ouvido falar dessa história já há uns anos, mas não fazia ideia que ele (o homem, que da mulher nem sabia) ainda lá estava.

Pessoalmente, acho que cheira a esturro! Porque se os manos não tivessem feito nada, o homem já tinha sido internado como doido varrido... Facto é que eles nunca aparecem para se defender ou acusar, mantém-se no seu "low profile", pode ser que as pessoas esqueçam o caso, ou nem os liguem à história. E enquanto a justiça emperra (que justiça é esta cá da nossa terra?!), o mano que continue à porta da PGR, que lhe há-de servir de muito...

Beijocas, Kim!

Parisiense disse...

Isso é mesmo verdade, Kim????
Não estou a duvidar do que disses, mas será que as coisas são assim????
Achas mesmo que a PGR já não teria feito algo para eles ali não estarem?
E afinal se lá estão todos os dias e a tantos anos vivem de quê?

Beijokitas

Laura disse...

Parisiense, num tem lá o chapelote no chão? Parece que vejo, atãt os manos nã lhes levaram tudo, foi só um cadinho, ainda há mais nos saquitos lá em casa,senão já tinham ido pegar na enxada à muito...


Bom dia Kim, Kim amigo..

Beijinhos aos dois, laura

Anónimo disse...

Seve disse...

Leiam O PROCESSO de Franz Kafka e vejam como as mentes humanas podem ser verdadeiramente perversas

Este é um processo verdadeiramente Kafkaniano

Anónimo disse...

Seve disse...

Oh Laura - É que há mais de 13 anos que eu passo, com alguma regularidade, em frente deles e já fazem parte da paisagem, deste modo só os notarei no dia em que eles lá não tiverem.....

Laura disse...

Seve;ler o Frank, já nem me meto a ler disso...passo, a minha cotice não puxa para aí...mas, obrigada pela dica.
E quando chove? onde almoçam? jantam? será que marcam presença nos restaurantes por lá? meu Deus, eu acho que seria incapaz de estar ali na rua a dar espectáculos de borla, ehhhhh, mas, acredita que sinto que aquilo não é de borla!... Onde há disto, há euros à espreita de mais euros. E olha que nem é lá paisagem digna de se ver. Talvez esteja a julgar, nem sabendo a verdade e, isso nem se faz!...ai laura, laura...abraço a ti.

Anónimo disse...

Seve disse...

Ainda esta manhã por lá passei, às 7h00 (da manhã, note-se) e já lá estavam os dois com a "tenda" montada.

Quando chove recolhem-se na entrada (lá dentro) da Procuradoria (à porta donde estão) pois já são velhos conhecidos.

Anónimo disse...

Seve disse...

É uma pena, Laura, que a tua cotice não te dê para isso; sabes que já viajei por muito mundo e por muitas mentes sem sair do mesmo sítio....já amei, já odiei, já saboreei, já morri, já nasci, enfim, o que eu já vivi!!!

Laura disse...

Já somos dois, seve, Mesmo sendo surda, sou Autodidacta!... Tudo o que aprendi foi à minha custa! Já li imenso, gastei um balúrdio em livros, desde Angola, coleções completas, até a Ana Karenine do Leão Tolstoi,em Espanhol bom, os nossos escritores, adorava-os, comprava quando e como podia, depois na África do Sul, continuei, vim para cá, trouxe-os quase todos, até que, numa enchente de garagem, o rio galgou a terra, foram carros (meus não, os putos tinham preguiça de os meter lá e a mãe? idem! e assim; foram-se, foram-se o raio dos livros que amava ler...E agora a vida nem sempre os deixa comprar, leio aqui, escrevo por aqui, crio poemas, fados,canções, o que sai da minha alma, e...vou vivendo.
Entendo o que queres dizer, mas já nada me interessa muito, ainda tenho 57, nem velha nem velhadas ehhhh, mas...a vida por vezes é um fardo!Viajar por dentro das mentes, ah, pouco me escapa... Tenho mais de psicologia do que muito Psicólogo formado...Beijinho e abraço para ti, com carinho, da, laura

Laura disse...

Seve; às sete da matina, credo, tens assim tanto que fazer? ehhhhhhh...desculpa, é a brincar. laura.

Kim disse...

Por acaso não perguntei ao Florindo donde provinham as verbas que lhes permitiam sobreviver. Apenas percebi que era um industrial de sucesso, na área do vidro, o que provavelmente lhe tera garantido uma liquidez assaz imaginável.
Aliás, foi ele que pagou os estudos aos irmãos que mais tarde viria a acusar.
Pareceu-me também que este casal já não está com a lucidez necessária para continuar a luta, por diversas falhas que detectei ao longo da conversa,mas garantem ficar ali até ser feita justiça ou morrerem.

Laura disse...

Então acho a segunda hipótese a mais viável!... Justiça no nosso País? se eles estão à porta da própria P.G.R.!
Ora, apenas vamos aguardar, se não fosse por ti, nem sabia de nada.Tens de tudo às portas de casa, quase!...
Beijinho da dolce. que vai dormir a Tabuaço, com uma certa nina que me emprestou a t'shirt, e vá lá que adormecemos embaladas pelo Visconde, que diga-se, nem era assim tão feio...

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querido Amigo Kim,


É uma tristeza este desentendimento para bens materiais !
Nunca vai acontecer connosco pois não, amigos ?
Como as saudades já estão a apertar, estive a ver embevecida e com uma lágrima no canto do olho o filme do encontro de amizade que a Ana e o Osvaldo nos proporcionaram.
Que doces momentos tivemos e como foram tão bem retratos por ti ! Não me admiro que ficaste com dor no braço porque os momentos foram tão bem escolhidos e com umas músicas tão lindas a condizer com o instante e os sentimentos que devem te ter dado horas de trabalho!

OBRIGADA, querido amigo !

Beijinhos da

Verdinha

Osvaldo disse...

Kim, desculpa lá o atraso em vir por aqui, mas estive ausente.

Quanto a este tema, que li no meu PC de viagem, acho muito estranho. Sei lá, tenho a impressão que há algo que não está bem claro... Se há tantos anos às portas da PGR e com vários Procuradores que por lá passaram e certamente leram isso, das duas uma... Ou a história está mal contada ou no caso contrário a justiça do nosso país é pior que a justiça da Républica Democrática das Bananas...

Um abraço, Kim,
Osvaldo

BLOGADOR disse...

Eu continuo a afirmar que somos um dos países mais desenvolvidos do 3.º mundo. Este país é um paraíso para a ilegalidade. Vejam-se os casos "face oculta" e outros que nunca resultam em nada.
O Seve tem razão, este país é todo ele um "Processo Kafkiano".

Laura disse...

Verdinha, a quem o dizes, levei o filme a casa da Sãozita, o Kim conheceu-a na minha casa, ela chorou, chorou a ver a ouvir as canções do tempo dela de pequenita, chorou nos momentos em que dancei com o Moa, chorou em tantos momentos, que fariamos nós, se eramos os protagonistas de mais uma bela história de amor! Porque o amor estava ali, em mim, em ti, em todos, ora pois, fosse o mundo assim servido, e, nem existiriam mil diabos, ehhhhhh, e a santidade já devia enjoar, ahhhhhh..Beijinhos, ao meu querido grupo, ao meu márido, já que o Moa me chamava márida, enfim, foi belissimo e guardarei todos esses doces momentos, na ternura que vive em mim. Laura

Andre Moa disse...

Alertado pela Verdinha,
vim aqui para recordar
e para grande sorte minha
o grupo vim encontrar.

O grupo de Tabuaço
que tantas dores deu ao Kim.
O filme vale o cansaço.
Só é pena ter um Fim.

Abraços para todos
e as melhoras para o Kim
André Moa

Laura disse...

Ena pai, nem acredito
No que prá qui vai
É que hoje o dia nem está bonito.

Acordei
Vim dar corda à maquineta (pc)
E venho ler a correr
Onde param as modas
Já que hoje, domingo
O dia tá de chover
Entro aqui e ...

Desato a ler
Que o grupo
Ainda não dispersou
E mesmo longe uns dos outros
A boa camaradagem continuou
É bom sinal saber que vamos ter
Novo toque de recolher ...

E de novo
A mesma paleta de cores
Que o Kim voltará a colorir
Nos belos momentos de amor
Que vamos ter
E eu já conto os dias
Para que isso volte a acontecer ...

Isso; é o amor que sinto
Voltar a transbordar do caldeirão
Onde o deixo a ferver
De cada vez que me afasto de vós
Não o deixo arrefecer
Porque o vosso amor
Nunca o hei-de perder ...

Amei ver aqui uma miúda
Que veste tons de verde
Com cores a condizer
E um janota com uma boina à Janita
Mas o que mais gosto neles
É ver que continuam ambos
A viver com toda a sua genica ...

Kim, amado Kim
Não tenhas pena de mim
Que a tua laurita
Só por ter destes amigos
Tem a felicidade a morar
Dentro de si
E é assim que a vida lhe sorri ...

Osvaldo Anita
Gente linda gente de paz
Gente com a Arte no falar
A Arte de amar
A Arte de querer
Levar o amor
Onde ele pode acontecer!...

Sobrou uma nina linda
E um moço bem altinho
Aqueles dois não se largavam
E eram todos, miminho
Mas o que muitos não sabem
É que aqueles dois
Eram uma mãe e um filhinho ...

Não poderia deixar de contar
Que ainda falta um menino
Aquele menino grande
Que me apanhou uvas
E uns figos para provar
Porque eu assim baixita
Não lhes conseguia chegar (António)

E por ora me despeço
Deixando-vos este jornal
Para que, se de pantufas
Os pés não ides molhar
Molhai antes o pão no leite
Ou então, não deixeis
As torradas, queimar!...

Abreijos à moda do Moa, o homem que fez comigo de Fred Astaire!...e a Ginger, oh, recolhe a falsa modéstia, laura, laurinha!...

Corvo disse...

Já tinha reparado várias vezes nesse "espectáculo" à porta da Procuradoria, tinha a noção que já lá vão alguns anos, mas não sabia o que era, embora me fizesse confusão o que estariam aquelas pessoas ali a fazer.

Um abraço, Kim.

Anónimo disse...

Não será isto a manifestação de um direito à difamação e calúnia consentida pela justiça em Portugal?.

Anónimo disse...

Por que é que os profissionais da perturbação social não passam as fotos da campa no cemitério de Aljustrel, onde se diz terem sido sepultados; o documento médico que atesta a alegada morte dos mortos-vivos:o comentário do competente Conservador do Registo Civil; o comentário do Representante do estado da saúde mental em Portugal;o comentário do Representante do estado da justiça em Portugal, o comentário do Representante do estado do poder judiciário em Portugal; o comentário do Representante do estado da polícia em Portugal; o comentário do governador civil; a foto e a identificação dos bens e direitos de que dizem ter sido roubados.

Anónimo disse...

Andam para aí muitos que fingem estar mortos para que a vida não os atinja. Isso não é de agora, já acontecia no tempo do velho Agostinho da Silva.

Anónimo disse...

O comportamento do Kim é um comportamento canalha de quem vendeu a alma ao diabo e ele sabem porquê.

Kim disse...

Comportamento canalha? Essa é boa! Apenas me limitei a relatar o que me foi contado pelos próprios. E se o anónimo ler o meu comentário anterior poderá verificar que também fiquei com algumas dúvidas, quanto à sanidade mental dos mesmos.
Apenas isso!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.