29 de maio de 2009

A Travessa - do Henrique

Foi há poucas horas.
Henrique Antunes Ferreira deu uma conferência sobre o seu livro Morte na Picada.
O tema gira à volta da guerra colonial e retrata as misérias vividas por ele enquanto militar, num misto de realidade e ficção, algures em Angola.
Não o conhecia pessoalmente, mas daquilo que tenho vindo a descobrir no seu blog há vários meses, este correspondeu na integra à ideia que dele já tinha.
Ao primeiro olhar entre nós exclamou: – És o Kim! Na mouche!
Senhor duma vasta cultura e forte personalidade é também um líder nato, bon vivant, irónico e com laivos de político já que os seus dotes oratórios são mais que muitos.
O Ferreira que hoje descobri não é fácil. Sente-se-lhe no olhar, na dissertação e no coração ao pé da boca, que está ali para as curvas, enquanto respirar.
Este velho lobo das letras, é a picada duma vida saltitada entre o poder e a descoberta.
Da Morte na Picada, tomar-lhe-ei o pulso quando ler o livro que hoje adquiri.
Ali ao meu lado estava a Maria dos Alcatruzes e o João mas o tempo foi pouco para falar das saudades que a Petite Marie, vai desenterrando do baú das suas memórias.
Quanto à Travessa, atravessa-se ou não!
Gostei de conhecer-te Henrique!

12 comentários:

Maria disse...

Kim:
Tive pena de não falar mais contigo, mas o dia de ontem foi dedicado ao Henrique, como era natural. Conheci-te logo. Só não te julgava tão alto.
Gostei do JROM. Gosto de pessoas frontais e já tinha essa ideia dele, pelos comentários.
A opinião que tens do Henrique, coincide com a minha e do João.
A cultura daquele homem é impressionante. Há um traço, que ele tenta esconder sob a ironia, que vais reconhecer no livro: uma sensibilidade enorme. Depois me dirás.
É bom ver os amigos cara a cara. Saber, quando aqui escrevemos a um ou outro, como ele é, qual a expressão do seu rosto.
Ontem fiquei a conhecer mais 3 amigos: Tu, meu companheiro das saudades, o Henrique, o Senhor jornalista, que dá importância ao que escrevo, o Jrom, que espero que seja meu amigo também, porque eu gosto dos comentários desassombrados dele.
Beijo meu e um abraço do João.

Paula Raposo disse...

O livro é excelente dito por quem já o leu. Eu não li. Beijos.

Cristina disse...

Bom fim de semana, beijinhos.

jrom disse...

A paixão de viver ,faz com que,o que nos motiva, na ansia da descoberta, nos permita cruzar o nosso caminho, ou percurso de vida , como lhe queiramos chamar, com as mais variadas personalidades da nossa sociedade.
Satisfação minha, por essas venturas, pois tem-me permitido adquirir mais conhecimento nesta Universidade da vida , que me calhou em sorte.
Para além do que já mencionei as amizades nestes contactos são inquestionáveis sempre com o objectivo de as fortalecer,ora na dúvida,ou no entendimento.
Foi uma honra para mim participar na apresentação deste livro e ouvir atentamente a sua eloquente introdução.
O Henrique já conhecia e foi um grande prazer conhecer pessoalmente a Maria
O sucesso não está em dúvida quer no Henrique pelos seus vastos conhecimentos,assim como na venda deste exemplar
Um abraço ao H. Ferreira e um beiinho para a Maria

Parisiense disse...

Toda a gente a conhecer o menino Kim e aqui a loirita parisiense não???!!!!!
Isto assim não está certo....ahahhaha

Pois Kim vou comprar o livro porque tudo o que diz respeito a minha terra Angola me interessa.

Bisous et bon weeck end.

Maria disse...

Jrom:
Beijinho para ti. Gostei muito de te conhecer pessoalmente. Aqui, já nos conheciamos.
Foi também muito bom ter conhecido o Kim, embora só ficasse surpreendida com a altura dele. O resto já sabia. Tem a alma e o coração nos olhos e naquilo que escreve.
Ontem conheci, olhos nos olhos, 3 amigos que muito prezo: O Kim, o Henrique e tu. Nenhum dos 3 me desiludiu. Espero também não ter sido uma desilusão para nenhum dos 3.
A Maria quando diz que é amiga, é mesmo. "Até ao fim do mundo".
Beijinhos para os três desta Maria tonta, que ficou comovida por vos ver, ali tão pertinho.

jrom disse...

Maria obrigado pela consideração
que me dispensa,também para mim foi um enorme prazer.
Espero estar à altura de merecer este elevado estímulo.
Beijo do jrom

Kim disse...

Também gostei muito de te conhecer e de facto o tempo foi curto para se trocarem dois dedos de conversa, mas fica para a próxima.
Só tenho 1,84 m. Nem sou assim muito alto, mas é com muito prazer que me curvo para cumprimentar pequenas grandes mulheres.
Beijinho Petite Marie.

girassol disse...

Ah então tu foste um dos que comprou o livro?!... Quem teria sido o outro já que ouvi dizer que tinham sido vendidos dois?!...

Sem o conhecer é esta a ideia que faço do Henrique. Um Homem assim deste jeito.

Bom terem lá estado e terem se conhecido uns aos outros. Como já disse à Maria, qualquer dia encontrar-nos-emos todos.

Abraço Kim
Maria Girassol

Kim disse...

Olá loirinha!
O mundo é muito pequeno e se eu um dia destes não aroucar vais tu lisboar.
E até pode ser que no próximo dia 10 de Junho vás tu a Braga e nos encontremos lá, entre o terceiro degrau do Bom Jesus e o último do Sameiro.
Até lá vamos matando "des bons souvenirs".
Beijinhos ma blonde

Kim disse...

Sim Girassol, eu fui um dos compradores do livro.
Desconheço que foi o outro. Talvez tenha sido ferido na Picada.
Beijinho

Anónimo disse...

Seve disse..

Henrique eu também o penso comprar.

Um abraço e muito sucesso para o livro e para o Henrique, claro.