23 de maio de 2009

João Bénard da Costa - conhece Deus

Desapareceu esta figura impar da cultura portuguesa, após três quartos de século duma vida tão cultural e politicamente preenchida.
Lidei com ele em 1970/71 na Revista O Tempo e o Modo, que fundou juntamente com Alçada Batista.

Algumas vezes lhe salvei a pele avisando-o que a PIDE ali se encontrava para o inquirir na qualidade de director da mesma. O seu ar lunático fazia adivinhar que ali se encontrava um pilar de cultura ambulante. Parece-me ainda que sempre o conheci com o mesmo aspecto que teve até agora.
O Dr. Bénard, como eu lhe chamava, teve sempre aquela barbicha e julgo mesmo que já terá nascido com ela.
Era a pessoa mais distraída do mundo e não era muito difícil vê-lo chegar ao escritório com um sapato de cada cor.
Tinha duas grandes paixões: o cinema e o cinema! A ele dedicou toda a sua vida, na Fundação Gulbenkian e na Cinemateca, nas quais foi director quase eterno.
Amiúde respondia com citações de Proust. Dizia que tudo o que havia para aprender se aprendia com Proust.
Do seu círculo de grandes amizades faziam então parte, além de Alçada Batista - pessoa maravilhosa, também Pedro Tamen - com quem pouco lidei, Nuno Bragança – que me ajudou em Paris e Alberto Vaz da Silva – meu grande mentor amigo e pai do recentemente desaparecido Salvador Vaz da Silva (o Cavaleiro Monge)
Não me interessa aqui dizer que foi um grande lutador anti-regime, mas sim lembrar esta figura que me pareceu sempre um homem não deste mundo.
Falei com ele pela última vez, no funeral da também ela directora da mesma revista, Helena Vaz da Silva e já parecia nem se lembrar de mim.
Perguntaram-lhe um dia qual era a sua maior esperança para o futuro e respondeu:
- Conhecer Deus!
Foi feita a sua vontade!

8 comentários:

Maria disse...

Kim:
Perdeste um amigo, Portugal perdeu Alguém muito valioso.
Espero que ele encontre Deus, ou que Deus o encontre a ele.
Beijinho solidário e comovido

Je Vois la Vie en Vert disse...

Caor amigo Kim,

Se gostavas dele, era uma boa pessoa.

Se era uma boa pessoa, então vai conhecer Deus porque Ele é misericordioso.

Beijinhos

Verdinha

Laura disse...

Caramba, da forma que falas dos teus amigos, ou só conhecidos, quem não há-de gostar deles? se nós simples mortais ficamos a gostar, pois não irá ELE gostar também, de um homem que deve ter sido um ser humano maravilhoso?...
Pois que esteja com ELE são os meus desejos...Beijinhos.

Parisiense disse...

Ora nem mais o seu ultimo desejo será satisfeito...

Que repouse em paz.

Bisous mon ange.

carla mar disse...

(1935 - 2009)

o SENHOR CINEMA PORTUGUÊS

Laura disse...

Ao ler que gostavas do Alçada batista, lembrei que semrpe que leio algo relacionado com ele, fico ali a ler, porque gosto dos seus escritos, e era de uma ternura envolvente...Já lá estão os dois..É a vida...Beijinhos.

Anónimo disse...

Seve disse...

Sabia tanto de cinema como aqueles fanáticos do som em que a sua principal preocupação quando compram uma aparelhagem não é para ouvir música mas sim para detectar ruídos.......

João Bénard da Costa com aquela voz dava um grande filme....

Laura disse...

Mouro; obrigada pelo carinho. Vim deixar um beijinho de boa noite, e que amanhã tenhas um lindo dia, ou seja, todas as manhãs sejam lindas para ti..Beijinho da nina...