18 de maio de 2009

Castelo de Mértola - pedras para que vos quero!



Há coisas neste país que me deixam K.O.
Vejam bem que no século XXI ainda se cometem atrocidades deste quilate.
Como é possivel, a autarquia da Vila de Mértola, mandar emoldurar o seu altaneiro castelo mesclando degraus de pedra ancestral com modernos blocos de mármore que talvez nem de Borba sejam.
Se D. Dinis, que reconstruiu este castelo cá voltasse, perante tal desaforo poria as mãos aos céus e clamaria por novo Milagre das Rosas.
Sabendo que todas as Câmaras são peritas em implicar, às vezes, apenas com uma torta parede do casebre dum qualquer pobre cidadão, muito me admira que este atentado esteja a ser cometido à frente do nosso olhar.
Subir degraus de mámore, talhados em pedra dura, convertem ao catolicismo qualquer hesitante sarraceno.
Pai, perdoai-lhes que não sabem o que fazem!

23 comentários:

Paula Raposo disse...

Isto é memso uma aberração!! Incrível.

Zé do Cão disse...

Aberração? Crime de lesa pátria.

E como motivo de orgulho, até têm
um cartaz elucidativo.
E estão estes gajos à frente destas terras.
Agora aproxima-se eleições e lá vem esta obra a servir de cartaz por coisa feita...

Ai, senhora de Fátima me valha.

Anónimo disse...

Lá vem o desmancha prazeres, dirão alguns :)
Eu por acaso nem desgosto deste compromisso, deste abraço entre materiais, deste arrojo modernista, desta forma de preservar...sem estagnar.
Que dizer então do Castelo de S.Jorge? A sua forma actual (para inglês ver e turista aplaudir) data dos anos 40 do século XX.
Assim se cometeu um "embuste" com a "porta Martim Moniz" a revelar feitos lusitanos que, segundo a história, nem terá sido naquele lugar.
Gostei muito de Mértola saber OUSAR!
jc/.

Governador disse...

Isto para mim é mesmo um crime...

Deviamos guardar o n/património sem alterar as caracteristicas do original....mas aparecem assim uma cabeças (des)iluminadas!!!!

Abraço amigo

Maria disse...

Kim:
Diz-me que estou a ver mal, por favor! Mas está tudo louco, ou estam-me a querer por louca a mim?
Isto não lembra nem ao diabo.
Já agora uma passadeira rolante. Sempre era outro asseio e comodidade.
Valha-nos São Nuno, que como é novo no ofício, tem mais tempo livre.
Beijinho

Parisiense disse...

Isto fez-me lembrar a guerra que nós fizemos no Palis Royal, por causa das ditas " Collonnes de Burren" e valeu-nos um grosso pouis Jack Lang levou a dele avante...

Pena para aquele maravilhoso Palácio, pois com isso ficou bem mais pobre...

Eu considero isso um verdadeiro crime ao património.

Bisous, mon ange.

*Lisa_B* disse...

Olá Kim,

é o modernismo e a falta de bom senso e valores do que deva ser preservado.

Beijinhos, boa semana.

Anónimo disse...

Por vezes gosto de ver o moderno misturado com o clássico.
Numa casa Portuguesa fica bem... uma parede de pedra e um móvel moderno.
Posso pensar em aproveitamento, ou apenas em bom gosto...
Tempos de mudança
Às vezes é assim
Outras vezes nem por isso

Beijinho clássico para todos

Isabel

Anónimo disse...

Não me choca.
Gosto da Vila Museu de Mértola e acho que a autarquia tem feito um bom trabalho. Assim como gosto de Tavira e do trabalho que os autarcas têm desenvolvido. Ainda há muitas terras bonitas e autarcas dedicados e sérios.
E isto não tem a ver com cor política porque não me revejo em nenhum dos partidos do sistema.

Publicidade
PRÉDIOS QUE FALAM
Uma ideia bastante interessante não sei se já conhecem.
Vão lá espreitar.
http://prediosquefalam.blogspot.com/

xl

Laura disse...

Ui, será que a pedra vulgar que sempre se usou, igual às escadas de sempre, dos castelos, monumentos, é mais cara que o mármore? Xi, que falta de gosto, de senso, e se for moderno ao menos ponham tudo igual, tem lá cada remendo, credo!...mas que aberração. Isso não devia ter direito a ser visto, revisto, antes da obra feita, pelo POVO? o Povo que s einteressase por essas obras, cada um teria o direito de manifestar a sua opinião...
Beijinho da laura.

Anónimo disse...

Vou dormir a sonhar com a bronca que foi a construção do Centro Pompidou, as pirâmides de vidro em frente ao Louvre, o próprio CCB, as torres das Amoreiras, o Camões do Cutileiro em Cascais!
Há compromissos que o próprio tempo não pára e ainda bem. Que seria de Paris sem a Torre Eifel? Contudo, é só ler a bronca que deu :)
Abraços e obrigado Quim pela abertura de mais ums interessante discussão :)
jc/.

Kim disse...

É evidente que hoje se consegue misturar muito bem o antigo com o moderno e há obras muito bem esgalhadas em que o contraste é um espanto.
Neste caso é bem possivel que eu não esteja a querer ver a sincronização de dois minerais que tanto gosto, mas efectivamente continuo a achar que aceitaria melhor esta mescla se a mesma fizesse parte dum todo. Ou seja, se todo o castelo tivesse uma mistura de antigo e moderno, provavelmente eu não levantaria aqui o problema, pelo menos nestes moldes.
É bem verdade que as grandes obras são aquelas que pela controversia andam nas bocas do mundo.
Mas em Mértola, não parece ser o caso.
Fica-se com a impressão que na falta de meia dúzia de degraus, se resolve o problema com mármore.
A César o que é de César, a mim o que é do Kim.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Choca muito também porque as pedras estão limpinhas mas deixem-nas sujar-se um poucadinho e ninguém notará nada. É que em Mertola vai haver um festival islámico, se não me engano,muito em breve e tudo vai se tornar um souk...

Mas tens razão, Kim, vê-se aberração a todo o lado, então agora que estão a aproximar-se eleições, vê-se obras a todo o lado, fazem rotunda, passeios, retiram rotundas, aumentam os passeios para diminuir os parkings grátis e para não me alongar, escrevo : ....etc...etc...

Beijinhos

Verdinha

Laura disse...

Ahhh ao Kim o que é do Kim, com sua razão sim senhora, ah, verdinha, aquilo é marmore mulher, e a chuva de cada vez que cair, ainda o lava mais, ora vais ver as empregadas de limpeza, a despejar carradas de lixivia ali para manter a brancura...Está feio, feiote, horrivel, quem tem olhos para ver, ou então; nem têm bom gosto...ahhhhh haja harmonia, ao menos pusessem granito..escorrega melhor, vai ser cada catrapum...ou entã o dono, donos sócios de quem manda nas obras, tem algum cunhado com uma empresa de mármores, ou coisa parecida ora vejam lá se não é! devo ter acertado, quase, quase...cala-te boca..de alpargata..laurinha, caluda...já não está aqui quem falou...
Beijinho meu querido Kim, gosto muito de tu...laura.

Anónimo disse...

Seve disse...

Oh Jc e xl

Dizia um amigo meu ao dar de caras com uma excursão daquelas inglesas muita feias, de cabelo azul, vestido amarelo às bolas vermelhas:
-tantas estrangeiras, respondeu-lhe, de seguida, outro amigo meu....pois é se fosse a minha mãe era saloia assim é estrangeira.....

Cristina disse...

20 de meio...
parabèns e feliz aniversario amigo.
Saude e grande abraço.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Laurinha,
Sei que é mármore mas também sei que quando é de mã qualidade como é o chão dum pátio que tenho em casa, estraga-se com o tempo, com os pássaros, com as folhas que caiem, com a humidade, com o verdete (e não coloco líxivia senão matava as flores e árvores que estão à volta).

E se este não for de mã qualidade, então fica aí a brilhar bem para a gente não tropeçar... :-)

É realmente de mau gosto !

Beijinhos , Kim

Demain est un jour spécial ????

Jim gaivota disse...

Que desperdício!
Com tanta indústria no aluminio,podiam ter colocado uma marquise numa das torres por causa do vento.
Era mais comodo para os visitantes

Anónimo disse...

5º Festival Islâmico de Mértola


O Festival Islâmico de Mértola, regressa à vila Museu de 21 a 24 de Maio.
Com um programa recheado de iniciativas de modo a valorizar a herança islâmica de Mértola e dar a conhecer o que se passa do outro lado do Mediterrâneo.
O Festival Islâmico, promovido pelo município local, vai ainda recriar a Mértola islâmica, nas margens do Rio Guadiana, quando era um porto comercial importante nas rotas do Mediterrâneo.
Música, gastronomia, artesanato, teatro, exposições, colóquios e a azáfama do tradicional mercado de rua “souk” voltam a ser apostas fortes do festival.
...cuidado com o degrau

xl

carla mar disse...

o Jim gaivota é que tem razão:

- uma marquise :)
... e uma escada rolante, se faz favor!

(e farturas, claro está!)

beijokinha e um soninho bom ;)

Teté disse...

Pois eu também acho que as escadas ficam ali desenquadradas todos os dias.

E sim, não tenho nada contra a mistura do antigo com o moderno, mas parece-me lógico que tem de haver um mínimo de enquadramento, não chegar e botar para lá qualquer coisinha...

Beijocas!

Anónimo disse...

Hahaha, só mesmo a minha Mãe, uma passadeira rolante :)
Espero que esta ideia das escadinha lindas de mármore não pegue moda.
Parece que se confunde o não deixar estragar, recuperar e conservar (que é que faz falta em alguns sítios) com o modernizar e inventar!
No castelo de Sesimbra estão a aproveitar as torres para pequenas salas de exposição, está útil e não se estragou nada.
João

Anónimo disse...

Não foi D. Dinis que mandou construir o castelo. Ainda o tetravó dele andava de tintin em tintin quando o castelo foi construido.