12 de outubro de 2008

Jacques Brel - 30 anos depois!


Na vida dum homem há duas datas importantes, a do seu nascimento e a da sua morte. Tudo o que fazemos entre estas duas datas, não tem importância. Jacques Brel

Brel desapareceu há 30 anos (9 de Outubro de 1978)

Quando em 1969 vagueava pela zona dos Campos Eliseos, reparei num grande cartaz que anunciava em letras garrafais MON ONCLE BENJAMIM, um filme com Jacques Brel no elenco. Era a Salle Wagram a publicitar o novo filme deste actor/cantor. Lembro-me de ter ficado a olhar para o cartaz e pensar: “não sei o que é que os iluminados vêm neste gajo que, a cantar parece uma vaca espanhola e a representar não tem piléria nenhuma”. Mais à frente encontrei o mesmo cartaz por tudo quanto era sítio. Paris estava repleta do Tio Benjamim.
Mal sabia eu que tinha começado aí, o despertar da minha maior paixão.
Ou porque não tinha fundos para tanto, ou porque quando os tinha as prioridades eram outras, ouvia-o mas nunca comprei qualquer disco e nem dele vi qualquer filme, mas a paixão pairava no ar.
Depois, quando a vida errante cessou e encontrei os caminhos da realidade, comprei tudo quanto havia de Brel e não perdia os seus filmes.
A família e os amigos foram-me oferecendo as suas obras e disso resultou ter hoje quase tudo em duplicado. (foi agora o Bruno a lembrar-me a efeméride)
Jamais pensei vir a apaixonar-me por “aquele gajo feio que cantava como uma vaca espanhola”.
Nunca digas, desta água não beberei! Pela boca morre o peixe!
Ami, rempli mon verre! Pardon Grand Jacques!

"Dans la vie d'un homme, il y a deux dates importantes, celle de sa naissance et celle de sa mort. Tout ce qu'on fait entre ces deux dates n'a pas beaucoup d'importance."Jacques Brel

8 comentários:

Anónimo disse...

Os grandes nunca morrem. Jacques Brel é grande. Foi cantar para outro sítio. Enquanto o lembrarmos, o ouvirmos cantar, lermos os seus poemas, virmos os seus filmes, ele viverá. A voz, que ainda hoje me faz vibrar, não é a voz de um morto.
E dou comigo, a dizer baixinho: "Ne me quites pas, Jaques. Je ne t'oublierai jamais"
Maria2

O Bicho disse...

C'est la vie...

carla mar disse...

Ai... Ai...

até eu fiquei rendida!... á tua vaca espanhola ;)
... não estivesse ele a fazer tijolo e trocava já de amor!

*

Cristina disse...

Dommage que tu ne sois pas à bruxelles en ce moment, il y à bien des choses qui parlent du Grand Brel.
Merci pour ce bel hommage.Bisous.

Anónimo disse...

Talvez BREL se tenha inspirado em FERNANDO PESSOA. Só pode! Já que PESSOA era bem mais velho e morreu muito antes. Aqui vai:

" SE DEPOIS DE EU MORRER, QUISEREM ESCREVER A MINHA BIOGRAFIA, NÃO HÁ NADA MAIS SIMPLES. TEM SÓ DUAS DATAS - A DA MINHA NASCENÇA E A DA MINHA MORTE.
ENTRE UMA E OUTRA COUSA TODOS OS DIAS SÃO MEUS."

Será que os "génios" se tocam?

jc/. :)

Je Vois la Vie en Vert disse...

Merci de rendre cet hommage au grand Jacques, mon compatriote.
Je pensais comme toi quand j'étais plus jeune mais j'ai appris à l'aimer et à écouter cette voix qui exprime si bien les sentiments transmis dans les paroles de ses chansons !
As-tu vu le film "L'aventure c'est l'aventure" avec Lino Ventura ? La scène des hommes qui se pavanent au bord de mer (et où Brel marche comme une autruche...) est la plus comique que j'aie vu dans ma vie !

Bisous verts

P.s. excuse-moi, j'ai dû effacer mon dernier message car j'ai des problèmes avec mes publications . Je passe du temps à préparer mes posts et quand je les publie, ils sont tout à fait loufoques et n'ont rien à voir avec ce que je vois en pré-visualisation. Je dois le refaire et je publierai ton commentaire en mettant ton nom et ton link, ok ?

Parisiense disse...

Olá Kim,
Brel é e será sempre aquele poeta que declamava ao som de uma musica forte, verdadeira, sentida.....
Sou fã de Brel....e claro que não me podia esquecer desse dia.....

Gros bisous.

Anónimo disse...

Ola merci de nos lembrar esse pequeno GRANDE POETA .
Ja la vao 30 anos !!!
Suas musicas nao o deixam cair no esquecimento...
Girassol