15 de outubro de 2008

Barack Obama - olá presidente!

De políticos e treinadores, todos temos um pouco.
Se fossemos nós, fariamos assim e assado. Enquanto treinadores, jogaria este e aquele, sempre contra a corrente do jogo, sobretudo se este estiver a correr mal.
Como não vivemos do futebol e temos de levar com os políticos, temos à porta as eleições americanas, que parecendo não nos dizerem respeito, assim bem não é.
E já que o futuro do mundo pode depender do presidente da grande potência que são os USA, apetece-me aqui manifestar a simpatia que nutro pelo democrata Obama em detrimento do seu rival McCain, que mais parece um caduco e inseguro seguidor de Bush.
Talvez porque é negro. Talvez, porque é incisivo. Talvez, porque mudar é preciso.
Sei bem, que de promessas está o inferno cheio, mas entre um e outro, julgo ser por demais evidente a melhor escolha.
Obama é um americano tipo pé-negro. Apesar de ter nome de árabe, parecido com outro que nem lembra ao diabo, Barack Hussein Obama, é filho de pai queniano e mãe americana. Nasceu no Hawaii, na cidade de Honolulu, há quarenta e sete anos.
Os eleitores parecem estar cansados dos constantes ataques do campo republicano contra o candidato democrata. Enquanto Obama passa a maioria do seu tempo a explicar o que irá fazer quando for eleito Presidente, já MacCain parece mais interessado nos ataques pessoais ao democrata. O tempo dirá se me enganei.
Cá por mim, este puto é o próximo presidente!

18 comentários:

BLOGADOR disse...

Esperemos que sim.
Eu sou dos que pensa que o mundo é melhor com uns EUA fortes (não totalitários) e com líderes credíveis. O que não aconteceu nos últimos 8 anos.

Osvaldo disse...

Caro Kim;
Por mim, entre eles, que venha o Diabo e escolha porque "tou-me marimbando" para os problemas americanos. De qualquer maneira um ou outro vão sempre pensar que são os donos du mundo e que mexem e remexem quando bem lhes dar na real gana...
Quanto ao cartaz, aí sim, já tenho uma palavra a dizer porque o meu 1°nome de familia é BRANCO... éhéhéhéh.
Diz lá se isso não é discriminação!!!...
Um abraço

Je Vois la Vie en Vert disse...

Concordo com o Osvaldo ! Dizem todos que vão mudar o mundo ! Agora, saber se têm boas intenções ou é só conversa, só eles é que sabem...
Eu vou votar em ti, caro amigo Osvaldo, o que é isso de discriminar o meu amigo ?????

Beijinhos verdinhos para ti, Kim

P.S. Ma fille fait le grand nettoyage chez elle (on appelle cela aussi du feng-shui...) et vend ses livres et ses CD à des prix très attrayants. Honneteté assurée !

Anónimo disse...

"os problemas do sistema capitalista são tantos e tão graves que Obama nem mesmo com novas ideias os pode resolver. O quase total colapso do sistema bancário mundial; o início de uma crise possivelmente mais violenta que a dos anos 30; o atoleiro de duas guerras (Iraque e Afeganistão) que os EUA não podem ganhar nem abandonar; e agora também uma confrontação com a Rússia – eis os problemas que enfrenta o imperialismo norte-americano."
Larry Holmes (Workers World, adaptado) - Quinta-feira, 2 Outubro, 2008
bv

Parisiense disse...

Espero bem que sim, para ver se a America perde um pouco da prepotência que tem......e sê um pouco mais humana.

Beijokitas

Kim disse...

Apesar de Obama ser o meu preferido, julgo que não é ele que vai endireitar o mundo, porque a América é uma potência e também uma prepotência.
No entanto parece-me que é o melhor dos candidatos.
Sei também que não posso ignorar estas eleições, porque quer queiramos quer não, as constipações dos americanos costumam originar doenças graves no mundo. E nós, apesar de sermos o resto do mundo, levamos por tabela.
O cartaz está muito bem esgalhado. É como quem diz - não vote no branco, vote no preto. Tem dois sentidos e fica bem o trocadilho.

Anónimo disse...

'O Capital' de Marx vende mais

O editor alemão das obras de Karl Marx anunciou ontem que as vendas da principal obra deste autor, O Capital, aumentaram de forma significativa em paralelo com o agravamento da crise financeira. Citado pelo diário Neue Ruhr Neue Rhein Zeitung, Jorn Schutrumf afirmou ter vendido este ano 1500 exemplares daquela obra contra 500 em 2005. Segundo este editor, o público que procura Marx pertence a "uma nova geração de eruditos que reconhece não se terem cumprido as promessas neoliberais". Marx (1818-1883) procurou demonstrar na sua obra máxima as contradições do capitalismo e como estas o minavam.
(notícia publicada hoje última página do DN)
xl

Anónimo disse...

Espero, sinceramente que tenhas razão. Se eu fosse americana (salvo seja), votava nele. Como não sou, resta-me esperar que ele ganhe, pois como tu dizes: "Um espirro na América, faz tremer o mundo".
O facto de o senhor ser negro, só me assusta, por causa do racismo estúpido, de que padecem muitos americanos e, infelizmente, não só.
Uma das mortes que mais me chocaram foi a de Luther King, um homem que morreu "por ter um sonho".
Maria2

BLOGADOR disse...

Lá nisso os "Americanos" são realmente democráticos.
Tanto assassinam negros (Martin Luther King, Malcolm X, etc.) como assassinam brancos (John F. Kennedy, Robert F. Kennedy, Abraham Lincoln, etc.)
Pelo menos no "assassinar" não podem ser acusados de discriminação racial.

Anónimo disse...

«Washington Post»: Administração Bush autorizou tortura da água sobre suspeitos de terrorismo
16.10.2008
Fonte: Público
O jornal «Washington Post» escreve que a Administração Bush autorizou por escrito todos os métodos de interrogatório por parte da CIA sobre suspeitos de terrorismo, em 2003 e 2004, incluindo a tortura da água, conhecida nos Estados Unidos como «waterboarding». O ex-director da CIA George Tenet, que insistiu para que a Casa Branca assinasse a autorização, afirmou no ano passado, no programa da CBS «60 Minutos», que a agência a que presidia não tortura pessoas em situação alguma.

Anónimo disse...

Blogador:
É verdade que, os americanos não matam só negros, índios, ou amarelos. Mas se reparar, os brancos que citou, eram todos antirracistas. Coincidências, ou talvez não.
Maria2

Anónimo disse...

É verdade que, os americanos não matam só negros, índios, ou amarelos. Tambem matam árabes, só no Iraque, já ultrapassaram 1 milhão.
xl

Kim disse...

Meu querido XL. Não fazia ideia que já tivessem morrido tantos árabes (e não só).
Estas guerras fazem-me lembrar o tempo das cruzadas em que impunhamos aos outros a religião católica, deixando a ferro e fogo tudo o que ímpio fosse. Os árabes estão a fazer o que outrora já fizemos e todos acabamos por "comer" por tabela.
Qualquer tipo de Guerra Santa é um passo largo na estrada do apocalipse.
Tu sabes o que eu penso das super potências, sejam elas à esquerda do Atlântico ou à direita dos meus receios!

Anónimo disse...

Como já vai sendo costume, Mestre Kim, estou completamente de acordo contigo.
Talvez por isso, eu cada vez mais, fujo para o passado, um passado que, ou era mais calmo, ou eu via com olhos mais inocentes, menos conscientes.
Também não fazia ideia, de que já fossem tantos os Árabes mortos. É um número enorme. E se juntarmos os que morreram do outro lado, alguns sem saber porquê, só porque os "senhores do mundo", os mandaram, o numero, será ainda mais aterrador. E o pior, é que quem faz as guerras e as alimenta, geralmente, continua vivo, feliz e gozando o "prestigio", de ser "o rei do mundo".
Morrem crianças, velhos, pessoas inocentes, em nome de quê?
Vês, Kim, porque é que, eu fujo do mundo actual? É medo, meu amigo, é mesmo medo. É cobardia, eu sei. Mas que posso eu fazer? Sou demasiado pequena, ignorante, velha. Amo a Paz. Amo a Natureza. E queria, queria muito, acreditar na Humanidade. É esse, o meu pecado. É essa, a minha dor.
Sei, que sou chata, saudosista, mas é a única forma, de não enlouquecer.
Maria2

Cristina disse...

Merci pour le merveilleux poème!
Bom fim de semana, grande abraço.

carla mar disse...

Obama representa a ESPERANÇA.
Todos o apoiam. Pobres. ricos... e remediados.
Lá a arrumação ideológica nunca foi como cá... mas, nestas eleições a dictomia ESQUERDA\DIREITA fica apenas nas intenções... dos mais conservadores!
A definição entrou em desuso, resultado do muito(e mau!) uso.

;)*

Anónimo disse...

ESQUERDA\DIREITA fica apenas nas intenções... dos mais conservadores!
A definição entrou em desuso, resultado do muito(e mau!) uso.

Concordo. O que continua é a luta de classes.
xl

Anónimo disse...

Esquerda e direita não é mais do que andar aos zig zags, já é tempo de isto seguir a direito.