24 de fevereiro de 2008

Júlio Amaro - A saudade


E depois do silêncio,…
Continuamos a falar contigo. E de ti.
Também sabemos que, lá onde estás, nos vais olhando com aquele olhar esbugalhado, tão conhecido de nós.
Não lamentamos nada, porque a separação é temporal.
Apenas queríamos, mais tempo de ti.
Passou um ano.
Temos saudades!

10 comentários:

Anónimo disse...

Saudades

Saudades! Sim... Talvez... e porque não?... Se o nosso sonho foi tão alto e forte. Que bem pensara vê-lo até à morte. Deslumbrar-me de luz o coração! Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão! Que tudo isso, Amor, nos não importe. Se ele deixou beleza que conforte. Deve-nos ser sagrado como o pão! Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti! E quem dera que fosse sempre assim: Quanto menos quisesse recordar. Mais a saudade andasse presa a mim!
(Florbela Espanca)

Hoje apeteceu-me recordar...
Ás vezes também choro baixinho
Ás vezes levanto e caminho com a saudade presa a mim.

Isabel

jromano disse...

Quantas vezes já desejámos partir sem motivo?Será ansia de chegar, ao que nos é desconhecido?Ou então a saudade, do que já perdemos?Vamos viver como se tudo estivesse igual,alimentando o sonho de que continuamos, por aí,algures.
Saudades de uma grande referência.
JULIO AMARO

carla mar disse...

AS SAUDADES... quando existem, são tramadas.
O teu AMIGO, está pendurado, ao peito do teu coração... sempre.
Daqui, sopro-te, um beijinho.

Kim disse...

Os poetas que muito falam do lamento e da saudade, acabam por suicidar-se, como foi o caso da Florbela que a Isabel aqui transcreve, do Mário Sá Carneiro (tão jovem) e de tantos outros.

Anónimo disse...

Adoro Florbela Espanca, saudades é dos nossos sentimentos mais sofridos, e ela escreveu duma forma
maravilhosa.
As pessoas não morrem, ausentam-se do nosso convivio mas vivem dentro de nós.
bjinhos
bela

Anónimo disse...

Não deixe que a saudade sufoque,
que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e
acredite em você.

Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando,
vivendo que esperando
Porque, embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu.
(Fernando Pessoa)

Palavras chave que ás vezes esquecemos.
Gosto destas...

Isabel

Anónimo disse...

Tambem para mim, o dia 23 foi dia de saudades. Tambem eu perdi duas pessoas, que ainda hoje, tantos anos passados, me fazem uma falta imensa. Outros vieram, mas ninguém ocupa o lugar dos que se foram.
Maria 2

Anónimo disse...

Olá Mestre!
:)
... meu grande sacana :)
jc/.

Anónimo disse...

Temos muitas "saudades"
O.R.

O Bicho disse...

Já li e reli, várias vezes este post e respectivos comentários, pensando encontrar alguma coisa para escrever.
Mas... que mais posso eu dizer?