19 de janeiro de 2008

Hermitage-Ermitage Exposição em Lisboa


Este é o verdadeiro Hermitage - em S. Petesburgo


Hermitage em Lisboa, até 17 de Fevereiro.

Longe de ser a exposição que eu esperava e o nome merece, apenas atenua a curiosidade dos passantes.
De Pedro - O Grande a Nicolau II, mostra-nos apenas cerca de seiscentas peças, das cerca de três milhões, do grande museu russo, instalado num palácio de S. Petesburgo
Este museu é formado por cinco palácios, com peças, guardadas pelos vários Czares durante séculos.
A colecção de pintura aí existente, a par da do Museu do Prado (em Madrid), é a maior do mundo. Se fosse possível parar um minuto em cada peça exposta, seriam necessários onze anos para ver toda a colecção.
A Exposição Hermitage em Lisboa, está apenas a anos-luz da sumptuosidade russa.
A história do Hermitage, inicia-se com Pedro - O Grande, e termina com os Romanov ao serem assassinados pelos bolcheviques.
O nome deve-se a Catarina – A Grande (quê?), feia que nem um calhau e puta quanto baste, que chamava àquele local “Ermitério”, logo o nome correcto deveria ser Ermitage e não Hermitage.

6 comentários:

Anónimo disse...

Às vezes - fim de semana , também é cultura.

S. Petesburgo um dos lugares que gostaria de ir, quem sabe fica para a próxima viagem.

SPUK

carla mar disse...

Hermitage, o esplendor dos Romanov, na Ajuda... vale a pena ver. Eu já vi!
Gostei, particularmente, das peças desenhadas pelo joalheiro Fabergé para a familia real.
Depois, a farmácia portátil de Pedro o grande, os seus instrumentos cirúrgicos... o telescópio e o ternó familiar...
O "centro artistico", desta exposição, é sem dúvida a pintura.
Isabel I... coleccionadora de amantes... adorei! ;)

Anónimo disse...

Vi a exposição e gostei. As peças brilharam pelo espaço em que foram inseridas.Eram muito poucas.
O Palácio da Ajuda é muito bonito.
Quando há exposições não perco.
Encontrava-se muito mal organizada, já vi outras naquele mesmo espaço que eram um espanto de
organização.
Gostei de saber que a dita senhora era uma grande maluca, ahahahahah
bela

Anónimo disse...

o que e um ternó?
conheço trenó.
é alguma peça russa?

carla mar disse...

para ti, querido, anónimo:


TRENÓ.

...um trenó, igual ao do pai natal, made in russia.

;)

Anónimo disse...

Olá, todos, desculpem, não tenho Blog ainda, encontrei os comentarios vossos pois estive aqui a procura das informações sobre Hermitage em Lisboa. Gostava de ir visitar, vi que já está a acabar a exposoção. é pena. Essas coisas todas importantes só em Lisboa. E eu vivo no Porto.
nasci na Rússia, 300 km sul de Moscovo.
Fica para uma próxima.
Fico contente que gostaram da esposição.