21 de abril de 2007

Rua Pedro Franco


Esta é a ditosa rua, nossa amada!

Aqui ficaram as promessas dos dias que não chegaram.
Aqui dividimos emoções, partilhámos cumplicidades e multiplicámos amigos.
Aqui futebolámos, tendo por baliza, as entradas dos prédios de cada lado da rua.
Aqui, vimos partir amigos que não voltaram.
Aqui deixámos amigos, que não mais vimos e que por lá param ainda.
Aqui ficava a escola dos nossos vícios e ponto de encontro de todos os dias.
Aqui vivemos, afinal, como todas as crianças.
Olhar esta rua, é como viver mais um dia!
Por onde andais amigos?

Nesta rua, hoje sem saída, o sociólogo Rui Salvador, tenta explicar-me este fenómeno, o que o amigo Rui Salvador não consegue.

11 comentários:

Anónimo disse...

Crescemos e esquecemos o quanto é bom continuar a ser criança.
Os sonhos,a brincadeira e a partilha dos abraços.
Depois lembrámos que somos adultos ocupados e isso é coisa de criança.
Mas é pena.. Era tão bom...
I.R.

Anónimo disse...

Todos sentimos saudades dos tempos e amigos de infância, e o reencontro é um sonho!

Spuk

Kim disse...

Então a Isabel e a Spuk, também tiveram uma Rua Pedro Franco?

Anónimo disse...

Na época dos sonhos e da igualdade todas as ruas eram iguais.
Todos os lugares tinham encanto um cheiro especial. É bom recordar..
I.R.

carla mar disse...

acima de td, tenho saudades dos tempos, em q a minha felicidade dependia de um simples rebuçado de MORANGO :)
morro de saudades, daquele baloiço, do parque morais, q me dava asas e fazia voar!
mts saudades da minha rua... dos amigos, de tds as campaínhas q se cruzavam no meu caminho!
saudades de dizer td o k me ía na alma :)
... enfim, saudades do tempo em q o mundo girava á minha volta :)

Pantas disse...

A melhor Rua do Mundo.. Hoje (22-04-2007) Fui despedir-me de um Amigo, que partiu.. Antonio Maria Araujo Ferreira, para os amigos Tóne Batata. Tinha 44 anos anos, a maioria dos quais sofridos. Força Batata, puxa pelo Glorioso aí do céu...

Kim disse...

A vida é feita destes dissabores. Um dia, uns, outro dia, outros.
Olha, partir aos 44 anos é deixar a viagem a meio, mas alguns há, que mal a começam.
O que interessa, é o sumo da nossa passagem por cá.
Vamos pensar positivo.
É verdade I.R. e Carla, as ruas têm cheiros especiais e algumas cheiram a rebuçado de morango e outras, a laranjina C.

O Bicho disse...

Lembra o tempo em que as Ruas tinham PASSEIOS;
na Pedro Franco, os passeios eram mais largos que a estrada;
e os putos (maiores e mais pequenos) BRINCAVAM na rua;
porque os passeios estavam livres de automóveis;
e na estrada, também passavam poucos;

JOSÉ ROMANO disse...

Rua projectada à quintinha mais tarde batizada, com o nome de um ilustre personagem,Pedro Franco, mais conhecido pelos mais antigos,por Pedro dos Coelhos.Em especial,ao pessoal da porcalhota esta rua tem um significado impar,senão vejamos;Quantas gerações por aí estão passando com o cunho dessa rua Eu sei,que os mais cépticos dirão;lá vem mais um arqueologista da saudade com os seus fósseis desenterrados.Não meus amigos,trata-se apenas de referências com valores muito altos.Não me posso esquecer de quando numa tarde já esura e usava-mos lanterna me tremeram os joelhos com o meu ,primeiro beijo joguei á bola sem asfalto, não havia carros, vi nascer na taverna do sr Joaquim Ferrador O GDQUINTINHA, a festa da sua primeira vitória, festejada com cozido À portuguesa, com grande participação do pessoal daquela altura.O sr joauim muitas vezes me ofereceu um pires de caracois ,porque odinheiro não era muito.Ali me lambuzava com o molho sentado no banco corridoÀ entrada olhando duas ou tres taças, como se fossem minhas, nas prateleiras que lá existiam.Como,já era observador,não posso deixar de mencionar o quadro do grupo excurcionista que convidava a saída a Constança.Tive pela primeira vez contacto com a pronografia «a miss Natalia a fazer ginastica com aquela roupinha reduzida,que coisa linda,quem não se lembra dos dois sapateiros, que nos trataram dos sapatos,quem nunca se meteu com a Rosa e ouviu o seu desaforo,os mais antigos por certo conheceram a corneta do petrolino.Não me posso esquecer de que quando era domingo o cheiro de um bom assado pairava no ar,mesmo sem lá ter passado o sr Amadeu com oseu tabuleiro de assado.Muito mais havia para dizer,a vida sem estas referencias e outras é vazia.Aos amigos que nos visitam convido a partilharem a vossa rua connosco ,principalmente aqueles ao qual estas personagens nada diz obrigado pela paciencia.Falei da minha adolescenci tenho 60 anos

o.r. disse...

A Rua Pedro Franco
sem a esquina da Filarmónica
Não é Rua Pedro Franco.

Saudações BENFIQUISTAS

Rui Salvador disse...

Obrigado mestre Quim pela referência. Um sociólogo estuda as relações e interacções das pessoas, em sociedade. Neste caso na Sociedade - a SFRAA. Seria interessante efectuar esse estudo, acerca de uma colectividade que testemunhou a passagem de várias gerações.