2 de abril de 2007

Até o nome ajuda












O meu amigo, Virgolino Jesus, já desgastou todos os bancos de jardim que rodeiam a sua casa.
Invariavelmente, escolhe um lugar conforme as suas necessidades térmicas de sol no inverno e sombra no verão.
Os dias áureos do pontapé na bola, na principal equipa do Sporting, já se esfumaram há meio século. Os aplausos das multidões que o viram jogar, já se calaram. O endeusamento e a vassalagem com que os fanáticos o presenteavam, já não pairam na memória de ninguém. Os cinco violinos, seus colegas de equipa, já partiram.
O meu amigo Virgolino é um homem bom, tanto, quanto jogador, ao que sei. A sua voz doce e calma e o seu meigo olhar não escondem a felicidade que as paragonas dos diários desportivos, lhe vão trazendo com regularidade.
Seu filho, Jorge Jesus, puto do meu tempo e agora treinador de futebol dos Belenenses, em maré alta, é quase o tónico que lhe alimenta viver um dia de cada vez.
ATÉ O NOME AJUDA, era o título do diário que lia e que falava do Jorge. Aqui, os seus olhos cintilam mais que as próprias estrelas. É do seu rebento que falam. E bem!
Há dias, o meu amigo Virgolino, ao atravessar a estrada, vacilou, cambaleou e caiu … nos meus braços, porque estava perto. Refeito e ainda curvado, olhou-me nos olhos, de baixo para cima e balbuciou: - para quê viver assim?
O jardim ainda lá estava.
Amparei-o até ao banco mais próximo.
O sexto violino ainda toca.

Até amanhã amigo!
Até o nome ajuda, JESUS!

6 comentários:

Anónimo disse...

Bonito texto Quim! Parabens.
abraço jc/.

cristina disse...

Très touchant, Quim.
Bisous.

carla mar disse...

hj vim ler-te!
... e gostei :)
obrgd, por este post lindo!
;)

O Bicho disse...

Cada vez melhor, o Kim.

Jorge Gonçalo Jesus disse...

Sou neto, sou filho e sou Feliz!!
Por isso nada mais me resta senão agradecer as palavras ternas que foram empregues na mensagem.
Obrigado pelo Texto!! :)

Kim disse...

Sabes Jorge Júnior, (também a ti eu conheço de pequeno) e é uma felicidade ter um avô assim. A verdadeira falta das pessoas, só a sentimos, quando partem. Aproveita-o agora e ouve-o sempre que puderes.
Os grandes ensinamentos da vida, são-nos dados pelas crianças e pelos velhos. Nunca te esqueças duns e doutros.
E os velhos ... são duas vezes crianças!
Um abraço.