8 de agosto de 2009

Raul Solnado - adeus amigo!

Raul, depois duma troca de impressões para Nova Iorque, com o meu filho Bruno
Raul com um dos seus maiores amigos - Júlio César (não havia sardinhas)

Raul e o meu pai, a caminho de mais uma sardinhada


Hoje, 12,30 H. Júlio César telefona-me e com alguma dificuldade diz-me …:
- Kim, o Raul … morreu!
Fiquei perplexo!
Anteontem tinha estado a jantar com o Júlio e quando nos encontramos, acabamos sempre por falar do Raul. Comentei então com ele, ter achado estranho que há cerca de quinze dias o Raul me tenha telefonado dizendo que tinha saudades de almoçar uma sardinhada comigo. Perguntei-lhe se estava tudo bem e como habitualmente respondeu-me que sim, o que não era verdade. Como ele já não guiava, disse-lhe que o ia buscar a casa, mas ele nunca queria incomodar e respondeu-me que na primeira oportunidade apanharia um táxi e aparecia no meu escritório.
Nos telejornais vejo uma entrevista a Carlos Cruz, dizendo que o Raul lhe telefonara há cerca de 15 dias, quase em jeito de despedida, e vem-me imediatamente à memória o telefonema que o Raul me havia feito. Seria o adeus?
Sinto agora que a morte lhe fez o grande favor de o levar. Não suportava ficar à espera que ela chegasse lentamente, como se da vida se fosse libertando.
Toda a gente sabe quem foi Raul Solnado, logo não é preciso fazer a sua apologia, pois disso se encarregarão os escribas de profissão.
No seu aniversário não gostava que lhe dessem os parabéns. Na morte também não gostaria que lamentassem a sua perda.
Já que gostava do lado lúdico da vida, aqui lhe dedico estas fotos que nunca viu.
Tal como ele, também eu sou um brincalhão, logo vou imaginar que nada aconteceu e um dia, lá estaremos noutra sardinhada, noutra dimensão.
No livro da sua biografia, que eu guardo devidamente autografado e com dedicatória, fica a premonição do título
Raul Solnado – A Vida Que Não Se Perdeu!

18 comentários:

Anónimo disse...

Bela e merecida homenagem.
Paz à sua alma

Isabel

carla mar disse...

Adeus Raul! Obrigada por tudo.

c

Laura disse...

Nino Kim, quando a Neide me deu a noticia, de manhã, pensei em ti na amizade que vos unia e, lamentei a perda do amigo que fez parte da tua vida e lembrei que a familia devia estar numa dor profunda, mas a partida é assim, deixa-nos em dor. Um abraço sincero de carinho e amizade...laura..

Laura disse...

Achei o Solnado uma pessoa humilde e nas entrevistas que dava o seu ar bondoso, simples, cumplice...Assim; sinto que ele estará bem no novo lar onde vai ser mais feliz ainda, enquanto aguardará que a familia mais tarde se junte a ele..beijinhos.

BLOGADOR disse...

"... e aqueles,que por obras valorosas,se vão,da lei da morte libertando ..."
Camões, Os Lusíadas, Canto I

Maria Soledade disse...

Morreu o homem...ficaram as obras,sobrou o riso,fica a saudade, sobra a tal sardinhada que irá ser saboreada sim,quem sabe
num restaurante onde a luz será o toque principal!?...

Até um destes dias Raúl...Obrigada pelas gargalhadas que dava aínda muito novinha sem perceber muitas vezes as entrelinhas mas que importava isso???Apenas gostava e pronto!!...

Beijinho

Anónimo disse...

Kim e JC, meus bons amigos, por tudo que vocês já comentaram, imagino como devem estar numa hora assim, mas creio que bem saberão guardar os bons momentos da convivência e dos exemplo de vida de um homem como o Raul Solnado.

Beijos em vossos corações

Maria disse...

Meu amigo:
Pela primeira vez os nossos posts coincidem. Ambos falamos do Raul.
Não o tendo conhecido pessoalmente, era-me muito querido.
Por favor, vê o que eu escrevi. Todos nós devemos respeitar a sua palavra de ordem "Façam o favor de ser felizes".
Um abraço ao Júlio César. Vi-os trabalhar juntos.
Para ti um beijinho e não esqueças:
"Faz o favor de ser feliz"

mariabesuga disse...

Dia de te dar outro abraço aqui de longe... no silêncio da distância, Kim.

Homens como o Raul não quererão que se lhes lamente a "ida".

Ele vai para onde poderá observar-nos/sentir-nos a todos que o guardemos no coração. E ao que se adivinha, até se sentiu ir. Que tenha sido na paz dos sorrisos.

Até sempre Senhor Raul Solnado!...
O meu respeito.

A ti, Kim, abraço-te os sentidos doídos neste momento. Partilha esse abraço com o JCésar.
E... FAÇAM O FAVOR DE SER FELIZES!!!...

(Olha Kim, quem sabe um dia destes conseguimos juntar-nos, amigos, numa sardinhada em que partilhemos umas boas gargalhadas. Há lá maneira melhor de "homenagear" o Homem/Actor/Senhor Raul Solnado que num abraço de Amigos partilhando uma sardinhada?!...)

Zabour disse...

Soube á bocado, perdeu-se um grande homem, um grande actor e pelo que leio um bom amigo.

Beijinhos

Laura disse...

E a sardinhada da besuiguinha não pode ser Nortenha?

Je Vois la Vie en Vert disse...

Caro amigo Kim,

Um amigo teu foi-se embora para outras bandas e vais sentir a falta dele até o re-encontrar para uma sardinhada.
Já deixei um comentário na Maria acerca dele. Não me vou repetir.

É sempre dificil ver alguém partir pelo menos é sempre assim para mim, mesmo se sabemos que voltaremos a ver-nos.

Neste momento de saudades, deixo-te um beijinho com carinho.

Verdinha

Laura disse...

Kim; ainda tens o teu pai? a foto é recente e assim, julgo que sim, e que bom..Beijinhos.

Anónimo disse...

Meu amigo kim, ontem perdes-te um amigo,mas... este era daqueles que o País admira e jamais esqueceremos por tudo "aquilo" que fez.
Para ti um grande abraço e para o RAUL um bem haja e até sempre.
jmc

Anónimo disse...

Um verdadeiro amigo nunca se perde ... ganha-se mt, pq a amizade é eterna...
Kim... sempre que quiser falar com o Raul, ligue para "washington", Eu e mts que o adoram vamos manter esta "PESSOA" dentro de nós e pela forma mais circunspecta de fazer rir. Até um dia Raul.

Osvaldo disse...

Kim;

Nunca assisti a peças de teatro do Raúl mas tive o prazer de lhe falar em 1965 no Rio de Janeiro. Não foi um falar de ver um artista e lhe dizer algo para dizer que conheço fulano, não. Foi até engraçado porque foi ele que veio falar comigo, eu com os meus 14 anos e lembro que depois de rirmos bastante, sempre fiquei com a impressão de ter falado com um "homem bom"...
Depois te falarei desse encontro.

Tu e teus amigos perderam um grande amigo, companheiro de sardinhadas e Portugal perdeu certamente o último Cavaleiro Andante que só pedia a seu povo o favor de serem felizes... e nós tudo faremos para lhe obedecer.

Um abraço, Kim.
Osvaldo

antonior disse...

Meu caro,

De facto, um dia destes, lá estaremos, todos os que aqui escrevemos e outros amigos que aqui não escrevem, mas possuem grandes almas e também gostam de sardinhas, no parque do Mistério, fazendo coisas singelas como jogar com bola de trapos e comer sardinhas com tinto da pipa...
É certo e sabido, inevitável como o destino...

Um abraço forte.

Teté disse...

A morte de um amigo é sempre uma emoção difícil de suportar, daí lamentar essencialmente por ti essa perda.

No caso específico de Raul Solnado, suponho que vai permanecer vivo no coração de milhões de portugueses... inclusivé no meu, que ainda me lembro das gargalhadas que dei em criança com os seus EPs! E sim, mais tarde também o vi em várias peças teatrais (e em filmes na TV), mas essas primeiras gargalhadas foram as que mais me marcaram.

Beijocas, Kim!