1 de julho de 2008

Pregos na alma


"Os amigos são aqueles que nos obrigam a pensar."

Era uma vez um rapazinho que tinha um temperamento muito explosivo.
Um dia, o pai deu-lhe um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira. Disse-lhe que martelasse um prego na tábua cada vez que perdesse a paciência com alguém. No primeiro dia o rapaz pregou 37 pregos na tábua.
Já nos dias seguintes, enquanto ia aprendendo a controlar a ira, o número de pregos martelados por dia foram diminuindo gradualmente.
Ele foi descobrindo que dava menos trabalho controlar a ira do que ter que ir todos os dias pregar vários pregos na tábua.
Finalmente chegou o dia em que não perdeu a paciência uma vez que fosse. Falou com o pai sobre seu sucesso e sobre como se sentia melhor por não explodir com os outros. O pai sugeriu-lhe que retirasse todos os pregos da tábua e que lha trouxesse. O rapaz trouxe então a tábua, já sem os pregos, e entregou-a ao pai. Este disse-lhe:
- Estás de parabéns, filho! Mas repara nos buracos que os pregos deixaram na tábua. Nunca mais ela será como antes. Quando falas enquanto estás com raiva, as tuas palavras deixam marcas como esta. Podes enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la, mas não importa quantas vezes peças desculpas, a cicatriz ainda continuará lá. Uma agressão verbal é tão violenta como uma agressão física.
Amigos são jóias raras, cada vez mais raras. Eles fazem-te sorrir e encorajam-te a alcançar o sucesso. Eles emprestam-te o ombro, compartilham os teus momentos de alegria, e têm o coração sempre aberto.

Desculpem-me aqueles a quem já deixei alguma marca na sua tábua!

17 comentários:

Anónimo disse...

Boa história, Kim. Boa e verdadeira. A minha Mãe, costumava dizer que, antes de dar alguma palavra mais agressiva, deviamos contar até dez. Mas esta história é sábia. Pedir desculpa é fácil, como desculpar também o é. Díficil, é esquecer, para ambos os lados. Deu-me muito que pensar. Consigo aprende-se mesmo.
Espero que todos a leiam com os olhos da alma, como eu li.
Obrigada por mais esta lição. Não me esquecerei dela.
Desejo que esteja melhor. E continue a dar lições destas prof.
Cada vez são mais necessárias. Esta história, vou contá-la aos meus netos. Acho que vão gostar. Eu gostei tanto, que me vieram lágrimas aos olhos.
O Kim não me conhece, mas os que me conhecem, sabem que não tenho feitio para elogios balofos. Tudo o que lhe disse é sincero e sentido.
Um beijo de gratidão da
Maria2

Anónimo disse...

Gosto da tua marca...
Guardo-a para sempre

Beijinho
Isabel

sendyourlove disse...

saber reconhecer alguns erros, perante os que amamos...
o coração não é uma tábua...
por isso temos sempre o resto dos nossos dias para amar o melhor que sabemos e esperar sinceramente que o amor que damos cure os buraquinhos do coração.

Beijos kim...

Vieira Calado disse...

Uma parábola...
Mas é interessante.
Cumprimentos

Kim disse...

Maria2, estamos numa fase da vida em que, sem esqucer o passado, temos de olhar o futuro. Agora já não é um dia de cada vez. É um momento de cada vez.
E estes pregos que vamos espetando pela vida fora, às vezes - espetam-se em nós.Um beijinho
Isabel, eu sei que as nossas marcas se tocam. Somos feitos do mesmo aço.
Sendyourlove, o coração não é uma tábua, mas todos os dias é perfurado, por pregos, palavras e ódios. Felizmente que também o é, pelo amor.

Anónimo disse...

Kim:
Se eu fosse capaz de atigir essa sabedoria, era mais feliz. Vivo muito mais no passado do que no presente e, tenho medo do futuro.
Sei, que não deveria ser assim, até porque não tenho grandes razões para isso. Por vezes, mergulho num mar de angústia e de medo que me deixa exausta. Como mudar? É tarde para mim.
Maria2

Anónimo disse...

Bem construída esta parábola de inspiração cristã. Está lá tudo. A madeira da cruz, os pregos de cristo, a voz do Pai.
Não estando nada de acordo com ela mas reconhecendo no Kim a sublime capacidade de fazer amigos, recomendo-lhe daqui o chicote, o direito à indignação e revolta, o escorraçar com firmeza e o lembrar que tambem o teu Cristo agiu assim com os vendilhões do templo. Eles eram, lá no fundo, bem lá no fundo, os que nos magoam e por isso merecem o prego. :)
Eu cá por mim, não prescindo do martelo.
jc/.

carla mar disse...

Perdoar é o modo mais sublime de crescer.
E pedir perdão é o modo mais sublime de se levantar...

Anónimo disse...

Alguem disse: Errar é humano, reconhecer-mos o erro é sobre-humano..

Boa Semana

Pantas

Anónimo disse...

Mas JC poderás acreditar que, como creio ter dito o Dalai Lama,:
-A PEDRA DEPOIS DE ATIRADA
-A PALAVRA DEPOIS DE PROFERIDA
-A OCASIÃO DEPOIS DE PERDIDA
-O TEMPO DEPOIS DE PASSADO

Já não se recuperam!

Seve

Rita Loureiro disse...

Saber perdoar, é uma virtude, daí não ser para todos,e o perdão tem de ser sentido,não da boca para fora,como um simples gesto de mastigar pastilha elástica que depois deita-se fora....

Parisiense disse...

Já conhecia esta historia Kim......e ela dá-nos uma grande lição.
SE não podemos retirar os pregos que pregamos nos corações dos outros tentemos pelo menos tapar os buraquinhos que lá deixamos.

Rapidas melhoras agora em casa pelo que li no post em baixo.
Gros bisous.

Anónimo disse...

Já deixei marcas...
Já fiz marcas...
E, assim será, pelo resto da minha vida.
A capacidade de perdoar tenho, de esquecer não...
Não me irrito com facilidade, não reajo a quente nunca, uma das minhas avós, dizia sempre, quando vires que alguém quer discutir, foge filha, "se não se ouve não se responde","Depois tenta entender".
Os amigos são a familia que eu escolhi, às vezes não concordo com alguns pregos que colocam, ser amiga é isso mesmo , nada altera a amizade.
Perdi alguns de quem tenho saudades, ganhei outros, a vida é um carrocel...
Amar e ser amado é o desejo de todos nós.
As melhoras KIM
bjinhos
bela

Anónimo disse...

COM PREGOS ALCOBIA ISTO NÃO ACONTECIA.

XL

jrom disse...

A angustia de prisioneiro do infortúnio, leva a esta melancolia, mas olha lá oh kim o que é que tu fizeste mais para além dos pregos?
Por falar em pregos, eu gosto deles mal passados e vê lá se recuperas para ver se lá vamos.
Tábuas há muitas é só substituir

Anónimo disse...

Tantas histórias e nada de trabalho,quando voltares ao estaminé é que vão ser elas,ou será que andas a pensar na reforma antecipada?Beijo da Maria das Caldas

Anónimo disse...

Save!!!
O que é que queres dizer com isso?
(não percebi)
jc/.