25 de abril de 2011

25 de Abril - o meu!

Há muitos, muitos anos, Abril nasceu!
Quis o destino que eu estivesse fadado para participar da loucura que foi este Abril, o Maio imediato e todas as esperanças que se seguiram.

A minha aventura da estranja ficara para trás e os cabelos longos deram lugar à imagem que obriga um homem a ser soldado.

Bem distante, lá longe, milhares de jovens como eu, trocavam a vida por uma quimera.

Por cá, na manhã da esperança e depois das incertezas para onde me empurraram, um jipe, dois soldados e três jornas de multidões, remeteram-me para os anais dos heróis acidentais onde o click das máquinas fotográficas substituiu o som da metralha, registando para a posteridade a memória curta que os homens costumam ter. E eu que nada fizera para que aquela madrugada acontecesse, ali estava bajulado por um povo que me oferecia cravos vermelhos e rodos de gratidão. Com a camisa do meu pai também eu era um homem.

Seis meses depois e cumpridos quase três anos, quando já muitos confundiam Abril e Liberdade, manda-me o Exército arrumar a farda e despertar para a realidade que estava a chegar.

Seguiram-se a glória de mandar e a vã cobiça, contrárias ao sonho que acordou Abril e a negra noite adormeceu.

Depois de Abril, também injustiças mil, tão longe das justiças que Abril abriu!

Que perto estive da felicidade!

12 comentários:

ematejoca disse...

VIVA A LIBERDADE!

Maria disse...

Kim amigo
"Já murcharam tua festa, pá!" a minha também. Quem foi culpado?
A esperança quase morta de um novo 25 de Abril, ainda às vezes me visita. Quem sabe...Às vezes- há milagres.
Beijo
Maria

Anónimo disse...

25 de Abril "SEMPRE"
Viva a Liberdade
o.r.

Anónimo disse...

Folha salarial da Fundação Cidade de Guimarães


Folha salarial (da responsabilidade da Câmara Municipal) dos
administradores e de outros figurões, da Fundação Cidade de Guimarães, criada para a Capital da Cultura 2012:

- Cristina Azevedo - Presidente do Conselho de Administração:
14.300 € (2 860 contos) mensais + Carro + Telemóvel + 500 € por reunião
- Carla Morais - Administradora Executiva
12.500 € (2 500 contos) mensais + Carro + Telemóvel + 300 € por reunião
- João B. Serra - Administrador Executivo
12.500 € mensais + Carro + Telemóvel + 300 € por reunião
- Manuel Alves Monteiro - Vogal Executivo
2.000 € mensais + 300 € por reunião

Todos os 15 componentes do Conselho Geral, de entre os quais se
destacam Jorge Sampaio, Adriano Moreira, Diogo Freitas do Amaral e Eduardo Lourenço, recebem 300 € por reunião, à excepção do Presidente (Jorge Sampaio) que recebe 500 €.

Em resumo: 1,3 milhões de Euros por ano, em salários. Como a Fundação vai manter-se em funções até finais de 2015, as despesas com pessoal deverão ser de quase 8 milhões de Euros !!!
Reparem bem: Administradores ganhando mais do que o PR e o PM !

Esta obscenidade acontece numa região, como a do Vale do Ave, onde o desemprego ronda os 15 % !!!

XL

Laura disse...

Eu estava em Luanda, tinha 22 anos e na alma sonhos sem fim...

O resto já tu sabes, foi o 25 de Abril para uns e para outros.Alguns ficaram felizes, outros nem por isso, esse 25 só veio servir a uns e outros e nada mais!
Um beijinho ao lindo moço da farda!

laura

Laura disse...

Quanto mais olho a tua foto mais me convenço que já vi um rosto tão parecido com esse nino aí...e esses olhos tão lindos, ó Kim, quando somos jovens somos todos bonitos atã não somos?

Beijinhos da dolce.

Green Knight disse...

40 meses no auge da minha idade, me foram retirados por imposição.
A minha comissão no Ultramar, permitiu-me alimentar a ilusão de que um dia saberíamos as causas, que motivaram a insatisfação daquela gente, enfim a Guerra, também alimentada com muitos interesses.
Hoje talvez deduzissemos, que podemos vir a ser uma colónia da Europa.
Casei no dia 25-04-71 já o festejava.Gostei do dia da revolução, da discordância politica não tanto.O assalto ao poder ultrapassou o interesse colectivo do país.
Por ser um país tão pequeno não merecia tanta divisão.
VIVA PORTUGAL

Teté disse...

Esse dia e aquela primeira semana que se seguiu foram de uma felicidade intensa, partilhada por quase todos!

E sim, depois assistimos a muitas injustiças e até vinganças, que de algum modo tiraram algum brilho à revolução.

Mesmo assim estou imensamente grata a todos aqueles que lutaram para nos devolver a LIBERDADE! :)

Beijocas, Kim!

Je Vois la Vie en Vert disse...

Eu não gostei nada do 25 de Abril de 1974, não pelo que representava, mas por ter acontecido 2 meses depois da minha chegada a Portugal e ter mudado completamente o que estava previsto na minha vida, por ter perturbado a vida duma jovem que não percebia nada de política e que não gostou de ser envolvida em situações desagradáveis, visto não ter nada a ver com isso. Egoísmo da minha parte ? Provavelmente, mas em vez de irmos para Luanda, o meu marido foi sozinho para o mato, e eu casei em Fevereiro e à chuva para isso ? Se soubesse, casava em Agosto ao sol !
Estive separada do meu marido durante 10 meses e não tive outro remédio a não ser de voltar na Bélgica para não ficar sozinha em Portugal, sem família. Não se pode dizer que era a vida sonhada para uma jovem recém-casada...
Nunca gostei de cravos, não por ser a flor do 25 de Abril mas porque não tem cheiro a não ser do pé quando fica muito tempo na água...
:( e eram quase as únicas flores que se via nos mercados !
Sei que o povo português não sabia o que era a liberdade mas eu já sabia e já sabia dos abusos todos que acontecem quando a liberdade é mal utilizada...
Mas com alguns - muitos - anos de diferença, agora entendo a euforia do povo na altura e talvez outros entendem porque eu não estava eufórica.

Beijinhos
Verdinha

Anónimo disse...

Mães e mulheres dos soldados sempre choram as mortes dos seus ente-queridos nas guerras.
Por ter terminado este martírio
VIVA O 25 DE ABRIL!SEMPRE!...
Os cravos vermelhos são o simbolo da atuação pasífica do povo português,na revolução de 1974.
Anali

Parisiense disse...

Positivo foi....para Portugal e todos os que cá viviam.
Para mim infelizmente foi negativo.

Mas não quero nem vou estragar a luta dos que por alguns ideais lutaram e um deles foi a Liberdade, que eu apesar de sempre a ter tido, não sei o que é viver sem ela.
E se não a tivesse teria lutado ao lado de todos os que por ela lutaram.

Beijinhos

Janita disse...

Kim, desculpa vir ao teu 25 de Abril, dois dias depois.

Herói, acidental ou não, viveste e sentiste bem de perto o júbilo de uma multidão cansada de viver no obscurantismo.

Que pena tudo ter durado tão pouco!

Com os tempos conturbados que se seguiram e a minha descrença actual, não fora este o teu 25 de Abril e eu nem nisso falaria.

Beijinhos querido amigo.

Janita