14 de abril de 2010

Herdade do Esporão - almoço azarado?


Como alguém me lembrou (o meu alentejano amigo XL) há o Alentejo dalguns Roquetes e o Alentejo dos alentejanos. Bem diferentes, um do outro.
Mas no Alentejo dos ricos também há pobrezas.
O meu almoço no restaurante da Herdade do Esporão, previamente encomendado, foi um verdadeiro descalabro. Uma ementa escrita num português meio confuso, dava a impressão de estarmos perante um verdadeiro acepipe. Passo a transcrevê-la.
- À Braz de Farinheira com Saladinha de Rebentos e Ervas, Puré de Tomate.
(veio uma pequenina porção de farinheira e ao lado um noz de ovo, nada mais)

- Açorda de Bacalhau com Ovo Escalfado e Queijo de Cabra
(veio apenas um ovo escalfado com água de coentros, sem queijo e sem bacalhau)

- Presa de Porco Ibérico Assada com Arroz Malandrinho de Amêijoas e Tomate
(veio carne assada com puré, sem arroz e sem amêijoas)

- Sericaia com Gelado de Canela e puré de Ameixas em Calda
(aqui apenas falhou a sericaia, que veio em formato pastel de nata, sem sabor)

Pensava eu numa grande almoçarada alentejana, já que o menu era sujestivo, mas assim não foi! Parecia um almoço afrancesado, servido no Tavares Rico. Nos restaurantes dos ricos serve-se sempre uma desenxabida amostra no prato, sempre enfeitada com uma folha de qualquer legume.
A sericaia mais parecia um bolo feito à pressa para vender na Praia da Cruz Quebrada. Não fora o maravilhoso Defesa 2008, rosé e tinto, e tudo teria sido um fracasso.
Ficou a vontade de lá não voltar e regressar às tasquinhas da minha paixão.
O Alentejo não é isto!

24 comentários:

Paula Raposo disse...

Chiça!! Que almoço de vergonha!!
Beijos.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Caro amigo Kim,

Antes de mais nada, aqui vai um GRANDE BEIJO de PARABÉNS pela vitória do teu Benfica!!

Quanto a Herdade.... não consegui ver nada, o menu ficou minúsculo no meu ecrã...deve ser como os pratos que comeste...
Estas explicações tão pormenorizadas são feitas de propósito para as pessoas "salivar" encomendar mas geralmente, como dizes, "a francesa", vem uma coisinha pequenina num prato grande mas muito bem enfeitada ! Sabes porquê ? Porque falta encomendar uma entrada, o queijo e a sobremesa....;)).... se fossem pratos muito cheios, como é que se comeria isto tudo ?????? ;)) Isto é uma técnica de venda, o chamado Marketing ....

Beijinhos da

Verdinha

Laura disse...

Passo, passo, com essa ementa pra longe o repasto!...fogo tenho melhor aqui em Braga, quando está escrito é o que é, valham-nos e não refilaram? comeram e calaram? ai ai..e aqueles que andam sempre a fiscalizar, a DECO, andavam onde? a banhos na barragem?
Até fiquei com pena, nánáninánão, dêem-me folga....
Beijinhos da dolce..laura

susana disse...

Kim não passei por ti quinhentas vezes de certeza, porque esta foto tirei-a faz pouquíssimo tempo, pela altura da Páscoa e quem ía de passagem era eu!
ÍA a caminho da Lourinhã para visitar o museu, quando reparei nos moinhos e parei o carro para tirar esta foto. Como deves ter reparado suprimi a casa, porque achei que ficava mais rústico assim, mais paisagístico. Mas a foto original tem a casa mesmo pegada ao lado. Adorava visitar um moinho por dentro, não sabias ter dito? :))
beijinhos
Já agora...andei perto da Bicada não sei se conheces, á procura de possíveis pegadas de dinossauro, mas apesar de algumas pessoas me garantirem que elas existiam por lá, junto à praia, outros negavam sua existencia e diziam que nunca tinham ouvido falar de tal coisa!
Sabes algo a respeito? Fiquei mesmo frustrada!

francisco disse...

Éhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh?!
Até que enfim estamos de acordo porra!

XL

Anónimo disse...

ENO

ENO ajuda a desfrutar do prazer de comer com a sua família e amigos. É rápido porque é efervescente, actuando em caso de acidez de estômago em segundos.

E agora experimente o novo ENOGASTRONOMICO que ainda é mais rapido que o 1, paga como se tivesse comido um Javali; mas so vai notar a diferenca na carteira; pois seu estomago vai continuar vazio::: LOL

Pantas

Zé do Cão disse...

Pois foi mesmo um esporão metido no pé.

Vieste a coxiar?
Pois tenho o prazer de convidar-te a um almoço tipicamente alentejano no "Corval" e com visita a fabriqueta de loiça de 1ª também da região.
Vinhos é à molhada.
um abraço
PS. Eu acho que o serviço que te calhou, foi por seres do Benfica.

capaz disso era eu.

francisco disse...

Almoçam no Corval e jantam no Alandroal
Restaurante A Maria - Alandroal
Um pátio alentejano onde se comem alguns dos petiscos mais saborosos da região.
Aqui sim, é o Alentejo no seu melhor
Bom apetite.
Vou tratar do almoço

XL

Maria disse...

Ai Kim como te entendo! Estou cada vez mais fã, das pequenas tasquinhas e menos dos Restaurantes.
Come-se melhor, bebe-se melhor, o atendimento é geralmente, muito mais acolhedor e paga-se menos.
Vivam as tasquinhas sem nome de todo o país!
Beijinho
Maria

Anónimo disse...

Amigo Kim!

Pena que não tenhas optado por almoçar comigo.
Te garanto que a paiagem seria outra.
Eu, e não outro.
AALl

Kim disse...

Susan!
A Bicada de que falas é-me totalmente desconhecida. No entanto estiveste bem perto das pegadas dos Dinos que ficam perto de Peniche na Lourinhã. Inclusivamente tens lá um museu que eu já visitei e que apesar de ser pequenino é bem interessante. Eu não resisto a esse tipo de interesses, já que outra coisa não se podia esperar dum dinossauro como eu. É sempre bom rever os familiares.
Quanto ao moinho ... foi pena!

Kim disse...

XL e Zé do Cão!
Almoço no Corval, jantar no Alandroal! E no final, há fados com XL? O programa promete.
Vamos a isso, logo que os ventos estejam em consonância

Teté disse...

Bom, começo por dizer que a todos os restaurantes "dos ricos" a que já fui, sempre me serviram lindamente, pelo que cheguei à conclusão que essa história de "não prestarem para nada, se passar fome e de na tasca do Zé da Esquina se comer muito melhor" soa-me um bocado à história das raposa e das uvas: "estão verdes, não prestam".

Agora, como é evidente, haverá excepções (nunca fui ao Tavares Rico, por exemplo, que esse sim, sempre me disseram ser uma banhada). Este caso, por exemplo, parece ser uma delas. E este ano fui a outra - só vou uma vez por ano a restaurantes dos ricos, quando faço anos de casada, mas como já vou fazer 20, já conheço alguns...

Mas pronto este género de restaurante, caro e mal servido, tende a desaparecer, que a publicidade de boca em boca faz maravilhas quando é bom, e leva ao descalabro quando é assim como descreveste. Já comi em vários restaurantes do Alentejo, uns melhores outros piores, mas o Fialho ficou na memória gustativa. É muito caro, mas comi tãããoo bem!!! (e sim, trouxeram para a mesa uns pratinhos com umas surpresas minúsculas para provar, em jeito de gastrónomos, pratos que não pedimos mas que foram oferecidos pelo chefe, para além daqueles que escolhemos da ementa, com doses normais...) :)))

Beijocas, Kim!

Anónimo disse...

Então tu pensas que o Roquete está rico, como ?
A enganar a rapaziada que confunde o Alentejo com essa coisa do Esporão e afins !
Bem feito.
Tinhas ido à Chança, à Brasilina, e comias como um Alentejano gosta de comer. :))))
Abraço e açordas !!!
jc/.

RS disse...

XL. Publiquei o teu comentário no Blogador com o título "Uma Verdade Inconveniente". Depois envia a factura dos direitos de autor. Abraço.

Brancamar disse...

Desilusões dessas acontecem onde menos se espera.
Corta da tua lista, Kim, quem perde são eles, porque hoje não falta qualidade com tanta concorrência e uma maior exigência com os profissionais de restauração.

Beijinhos
Branca

francisco disse...

A Raposa e as uvas
Millôr Fernandes
De repente a raposa, esfomeada e gulosa, fome de quatro dias e gula de todos os tempos, saiu do areal do deserto e caiu na sombra deliciosa do parreiral que descia por um precipício a perder de vista. Olhou e viu, além de tudo, à altura de um salto, cachos de uvas maravilhosos, uvas grandes, tentadoras. Armou o salto, retesou o corpo, saltou, o focinho passou a um palmo das uvas. Caiu, tentou de novo, não conseguiu. Descansou, encolheu mais o corpo, deu tudo que tinha, não conseguiu nem roçar as uvas gordas e redondas. Desistiu, dizendo entre dentes, com raiva: "Ah, também, não tem importância. Estão muito verdes." E foi descendo, com cuidado, quando viu à sua frente uma pedra enorme. Com esforço empurrou a pedra até o local em que estavam os cachos de uva, trepou na pedra, perigosamente, pois o terreno era irregular e havia o risco de despencar, esticou a pata e. . . conseguiu ! Com avidez colocou na boca quase o cacho inteiro. E cuspiu. Realmente as uvas estavam muito verdes !
MORAL: A FRUSTRAÇÃO É UMA FORMA DE JULGAMENTO TÃO BOA COMO QUALQUER OUTRA

XL

mariabesuga disse...

Pois não Kim. O Alentejo é gente amiga a comer em volta da grande mesa mas a comer bem.

Açorda de bacalhau... faço-a desde pequena que lá em casa quando era açorda a minha mãe deixava ser eu a fazê-la porque me saía sempre muuuito boa.
Umas boas migas com carne de porco... uma sopa de tomate... uma sopa de beldroegas (no tempo delas) com cabeças de alho e queijo fresco ou de cabra como faço ultimamente...

Mas deixa lá que nem tudo é mau porque assim se aprende...

Gostei de voltar a passar por aqui. Estou recomeçando a ter mais "disponibilidade" para partilhar estes espaços...

Beijinho
maribel

Andre Moa disse...

Para bem se tasquinhar
desde o presunto à sardinha
não há, meu, melhor lugar
do que uma bela tasquinha.

Come-se bem no Fialho
que começou por ser tasca.
Por isso, no mesmo malho:
na tasca ninguém se enrasca.

Abraços
André Moa

Laura disse...

Por falar em tascas, o meu pai costumava vir cá acima a Braga, morava em Amares, e ia sempre a uma tasquinha que existe lá no centro ao pé do parque do campo da vinha ,desde que ele era rapaz, estudou no Liceu Sá de Miranda, e um dia viemos os dois comprar qualquer coisa, vinhamos os dois de braço dado, ah, como adorava andar pelo braço do pai, que bons e belos tempos, e vai daí, entra numa tasca, eu olho-o ó paiiiiii, vá lá, preferia ficar lá fora, era só homens e eles são grosseiros, e o pai; menina, estás bem acompanhada, assim, anda lá bota uma pinguinha prós dois diz ele ao dono, amigo dele, enche a malga de verdinho e ele estende-ma e ..vá, bebe uma pinguinha pra matar a sede!...e vai uns pedaços de queijo de cabra, umas rodas de chouriço, bola de carnes, ah, rapaz, saimos dali espevitados e digo eu; Pai, ahhh nunca pensei que ia entrar numa tasca ou taberna e logo contigo..vá lá!...
Foi bom voltar atrás no tempo..
Aquele apertadinho abraço da dolce.

Laura disse...

Bom Domingo onde quer que estejas, em casa, fora, numa bela quinta, apenas no mar a ver o amr da janela...Um belissímo Domingo em Paz, Alegria e Amor! desejos da dolce!

Acabei de ouvir o cd que me trouxeste quando vieste cá, faz em breve um ano... tenho-vos em lembranças por todo o lado...
laura

susana disse...

Vim cá e nem comentei o tal almoço azarado! :))) Isso foi mais almoço rafado!
Achei um piadão a teres chamado almoço afrancesado! Mas aplicaste bem a alcunha porque quem quiser comer bem (refiro-me em porções), não pode comer almoços em frança!
Também tens que ver o lado bom...é bom para a dieta!
beijinhos

Patrícia disse...

Após ter tomado conhecimento do sucedido, convido-o a conhecer o Restaurante/Casa de Campo MonReal em Reguengos de Monsaraz, um espaço que certamente irá apreciar muito......Pois o Alentejo é hospitalidade, boa comida, acima de tudo é bem estar......

O contacto do MonReal é 927317106 ou geralmonreal@gmail.com

Vai ver que vai gostar.

Anónimo disse...

Que vergonha, sem duvida um restaurante de nivel. Merecia um chefe melhor, sem duvida quem o contratou certamnente não conheçe o alentejo. Nem as suas raizes e gentes e por consequencia as suas ricas tradições e os repastos que as pessoas vem a procura.
Parece facil gerir... mas apenas nos jogos do Facebookk.

VIVA O ALENTEJO