25 de abril de 2010

25 de Abril - e depois?

Num passado recente, muito se esperou que algum dia acontecesse um 25 de Abril. Poucos fizeram algo para esse dia chegasse, mas essa minoria teve uma força tentacular que se propagou às maiorias e incendiou os oprimidos. Só que …
O 25 de Abril que eu esperava não era aquele em que os ricos fossem menos ricos, mas sim aquele em que os pobres não fossem mais pobres. A história já demonstrou que quando um pobre chega a rico passa a proceder como um rico. Assim, quer queiramos quer não continuarão sempre a existir uns e outros.
O que mudou desde então? Muito pouco!
Chegou a liberdade que todos desejávamos, mas chegaram também a anarquia e a devassa que a própria liberdade permite, com atropelos de toda a espécie.
Que raio de revolução foi esta que oferece benesses e reformas paradisíacas aos próprios representantes do povo, enquanto o mais comum dos cidadãos vê cerceados os mais simples direitos? Onde estão as reformas de Abril? Onde está a justiça social? Onde está o direito à saúde?
Num país com pouco mais duma dezena de cidadãos temos sempre filas com duas dezenas. Nos hospitais, na Segurança Social, em todas as instituições públicas temos sempre à nossa espera um chorrilho de esgares mal dispostos, marimbando-se quase sempre para os problemas de terceiros.

A política cheira-me sempre à lei do mais forte, que é a mesma coisa que dizer, à lei de quem estiver no poder, seja ele qual regime for. É o salve-se quem puder, o compadrio, a corrupção.
Sem ter sido mentor de nada, naquela manhã de Abril eu estive lá quando me arrancaram da cama para documentar e perpetuar os momentos que Abril pariu.
A minha homenagem aos capitães de Abril e a todos os que me proporcionaram, entre outras coisas, poder estar hoje aqui a emitir a minha opinião. Mesmo com todos os defeitos, valeu a pena.
Mas, não é este o meu 25 de Abril!

18 comentários:

Teté disse...

Também não é o meu! Nem a ideia dos capitães de Abril era que a situação progredisse desta maneira...

Mas, apesar de tudo, valeu a pena! O esforço e luta dos capitães, para terminar com a guerra em África, com a PIDE, com a censura, devolver-nos a todos a liberdade de expressão! E isso não é pouco, pelo menos para quem vislumbrou o outro lado...

Beijocas, Kim!

Osvaldo disse...

Kim;

25 de Abril, este que temos?!...
Não, Obrigado.

Um abraço,
Osvaldo

RS disse...

De acordo Mestre Kim!

Anónimo disse...

Seve disse...

Ou melhor, Winston Churchill disse;
-"A democracia é a pior forma de governo, excepto todas as outras que têm sido tentadas de tempos em tempos."

Anónimo disse...

Seve disse...

Ou melhor, Winston Churchill disse:

"A democracia é a pior forma de governo, excepto todas as outras que têm sido tentadas de tempos em tempos."

francisco disse...

Afinal, anda para aqui este enjeitado, que ninguém quer!
Todos querem o 25 de Abril, mas ninguém quer este.
Coitadinha da flô. Anda para aqui aos tombos a levar estalada de toda a gente.
Porque é que isto terá acontecido???
O melhor, é perguntar a quem sabe. Talvez o Aguiar branco, que é unha com carne, com o Lenine e a Rosa Luxemburgo, possa dar uma ajuda.
Cuidado, não vá ele ressuscitar a ditadura do proletariado.

XL

Maria disse...

Kim
Que saudades desse 25 de Abril, do 1º de Maio, das ilusões, dos sonhos.
Tudo se fez em fumo.
Beijinhos
Maria

francisco disse...

Como disse Marx, vivemos no tempo em que “tudo se torna objecto de tráfico” e isso significa “o tempo da corrupção geral, da venalidade universal”.

XL

Parisiense disse...

Eu prefiro lembrar Mike Brant nesse dia.....sempre me dá melhores recordações e momentos bem mais felizes....

Beijokitas

Zé do Cão disse...

Kim
Cá o Zé não vive de ilusões. Mas a estes filhos da ma~e, que nos teem feito a vida negra, juro aqui perante Deus e os Homens que lhe arrancava os «ões» sem dó nem piedade.

Olha para os esquecer, marcva lá outro almoço, que estou com fome, mas que não sejam carapaus fritos e galinha.
abraço

Laura disse...

Kim, pelos vistos parece que o sonho virou pesadelo, ah, onde é que já vi isso? em todo o lado, nunca pode haver liberdade de todo, nem todo o individuo é normal para saber gerir a sua liberdade...
É complicado, se é, mas, continuo a ver pobres mais pobres e ricos mais ricos e ainda mais despreziveis...enfim..que todos consigam passar pela vida da melhor forma que possam...e o resto é treta. Beijinho, laura

Anónimo disse...

“O município de Alcoutim decidiu e conseguiu erradicar a surdez entre os idosos do concelho
Eram quase duzentas pessoas e receberam um aparelho que lhes devolveu a capacidade de ouvir. Foi a autarquia a assumir os custos dos aparelhos, que, de outra forma, a população não poderia adquirir.”

Ora aqui está um exemplo a seguir!

XL

Je Vois la Vie en Vert disse...

Os cravos, quando ficam muito tempo na jarra, sem mudar a água, cheiram muito mal mesmo se as flores continuam bonitas....

Beijinhos

Verdinha

Andre Moa disse...

Caro Kim, estou de acordo contigo. Este não é o meu 25 de Abril, mas prefiro-o mil vezes ao 24 de Abril que o 25 de Abril derrubou. Entretanto,interrogo-me: se este 25de Abril não é o meu, que fiz e faço eu para que fosse, para que seja o meu?
Abraços.
André Moa

Je Vois la Vie en Vert disse...

E depois ?
Uma conhecida canção ligada a esta data diz : E depois....ficamos sós

Beijinhos

Verdinha

Anónimo disse...

Nos anos 80, no infantário da minha filha, começaram a aparecer por lá umas freiras a falar com as crianças.
Um dia, a minha filha chegou a casa a dizer, que não se podia cheirar cravos, porque o nariz inchava, ficava vermelho e feio. – tinham sido as senhoras dos vestidos compridos que tinham dito.
Se calhar não mudaram a água aos cravos!?

XL

RS disse...

Andei a passear fardado no Rossio em 23 de Novembro de 2006. Por causa desse facto, estou a ser prejudicado na promoção ao posto seguinte há já 9 meses. Mas ninguém na hierarquia da Marinha assume que não sou promovido devido ao passeio. Fui processado disciplinarmente em 2006, mas o processo ainda não foi arquivado e já prescreveu em 23 de Novembro de 2009. Mas a prescrição não foi decretada internamente e eu continuo no "limbo". Até já a seguinte frase eu ouvi: "As leis do país não se aplicam na Marinha, isto tem leis à parte".

Este é também o "Estado da Nação Democrática" pós 25 de Abril.

susana disse...

Bateste no ponto, não pode haver ricos! O poder corrompe! O ideal como tu dizes, é não haverem mais pobres, mas da maneira que isto vai, já estamos na mesma, senão piores que antes do 25 Abril.
Se não houvesse riqueza acabava-se muita coisa. A percentagem de crimes descia, havia mais honestidade, menos corrupção etc.
Não haveria tanta inveja! Afinal o vizinho tinha tanto como nós, porque o invejaríamos? não digo uma igualdade a 100%, porque ainda não estamos preparados para isso, mas uma maior aproximação, nem muito ricos, nem muito pobres e as mesmas oportunidades para todos!
beijinhos