7 de novembro de 2008

Aí está o Bruno




Não fosse a cegueira com que normalmente os pais vêm os filhos e diria que os meus são os melhores do mundo. Desculpem-me os outros pais que eu sei bem que o sentimento deles pelos filhos deve ser igual ao meu, mas ...
Pois é! Chegou o Bruno para mais um matar de saudades, já que o Atlântico impede visitas de fim de semana.
Agora tenho pela frente um ror de consversas que não existem no Messenger e uma multiplicidade de abraços não possíveis de outra forma.
Às vezes - falta-me o tacto, o cheiro, a visão e a audição da presença dos que quero muito. As novas tecnologias abreviam essa falta mas não a colmatam.
Neste cadeirão, (seu último quadro) a sua Ana espera calmamente o seu regresso, com a mesma ansiedade que eu esperei a sua chegada. Desculpa lá Anita, não rasgues mais o cadeirão!
Benvindo, filho!

13 comentários:

Anónimo disse...

BEM-VINDO BRUNO.
ABRAÇO.
ALMOÇAMOS P'RA SEMANA.
:)
GOSTO DO CADEIRÃO.
jc/.

jrom disse...

Ao meu pupilo de longa data envio um alerta
Ai de ti que não me disopenses uns segundos.
Prometo não dar seca, mas um abraço está mais que certo.

Anónimo disse...

Kim:
Como te entendo! Filhos, nosso orgulho, nosso medo, nossa saudade, nosso mundo!
Goza bem a presença dele. Lambe a tua cria até à exaustão, vive todos os minutos ávidamente.
A Anita vai esperar no cadeirão, provávelmente vai rasgá-lo mais um pouco, mas a vez dela chegará. Agora ele é teu. O teu menino. Como no dia em que nasceu.
Dias felizes, pai babado.
Beijo.
Maria

Parisiense disse...

Lindo quadro......aproveita a matar todas as saudades.....e nada como ter estado longe para saber o que real sentido da palavra saudade.......

Bom fim de semana e beijokitas

Verdinha disse...

Mata as saudades todas do Bruno enquanto ele cá está em Portugal !
Bem-vindo Bruno, aproveita bem o teu Pai porque ele é dos "bons" !
O cadeirão ficava bem na sala de espera do meu blog ...Tem muito verde !
Beijinhos verdinhos ao Bruno e ao Kim

Anónimo disse...

"Puto . ...."
um Grande Abraço
O.R.

Anónimo disse...

Bruno, apesar de não te conhecer pessoalmente, já o conheço do blog de teu pai.
Então! Bruno, cuida bem desse teu pai, curte, paparica, baba, faz todo tipo de mimo que ele merece, ele te ama e te admira muito.

Spuk

O Bicho disse...

Maravilha, o quadro-cadeirão, parabéns!
Pelo que vejo o nosso artista da Porcalhota dá-se bem com os ares de Princeton.
Estará ele a captar as ondas de inspiração que o velho Einstein espalhou pelos arredores daquela universidade?
P'rá semana, a gente vê-se.

Paradoxos disse...

um imenso abraços

Edu

Anónimo disse...

Oi amigos, muito obrigado.
Abraços
B.

Anónimo disse...

Por vezes não apetece escrever, falar ou estar...
Mas os filhos, os nossos filhos com ou sem cadeirão despertam os nossos sentidos.
Haverá coisa mais bela que o sorriso de um filho?
Hoje a minha filha pintou uma tela para mim...

Beijinhos para os pais dos filhos.

Isabel

Osvaldo disse...

Olá caro amigo Kim;
Neste momento em que tu recebes a visita do teu filho, não te roubo tempo porque estar com ele, para ti, o tempo será sempre pouco.
Conheço isso, sei do que falo (escrevo).
Um abraço pera ti e um grande abraço para o Bruno.

BLOGADOR disse...

Welcome to the jungle (Paístugal)!
Abraço ao Bruno.