28 de junho de 2008

Finalmente


Meus queridos

Poderá parecer que a esfíngica figura e a postura em palco do então imberbe cantor Christophe, apresentado no post anterior, me tenham assustado e levado a um retiro obrigatório, mas tal assim não foi.
Aconteceu apenas que houve necessidade de rectificar o punho, que estava a solidificar fora do sítio e isso foi feito a sangue frio o que me deixou KO durante quase dois dias. O fémur está também já a adaptar-se à sua nova casa.
Tudo está a recompôr-se e os primeiros passos são já uma realidade.
Já abandonei o hospital e estou agora mais liberto de espírito e incertezas.
Na despedida , aqui fica uma recordação dos companheiros de infortúnio, Sidónio e Nicolay, que comigo partilharam o quarto e a quem devo algumas ajudas pontuais, mas muito oportunas.
Mais uma vez, a todos os que me visitaram, telefonaram, aqui deixaram mensagens ou pensaram em mim, o meu muito obrigado pela amizade e cumplicidade.

Apetecia-me dar uns toques numa bola e comer sardinhas à mão. Já que o não posso fazer deixo no ar essa maravilhosa sensação.

12 comentários:

Anónimo disse...

Que bom, mestre KIM!

Agora a recuperação vai ser mais rápida ainda.

Dia 1 estarei em terrinhas portuguesas, quem sabe possa te conhecer, a Maria, e a Isabel, pois da nossa programação consta algumas cidades a caminho do norte - Braga.

Spuk

Anónimo disse...

Meu AMIGO fico feliz por saber que deste mais um passo para a recuperação e... quanto á bola ficas desde já convidado para o encerramento da época dos Veteranos do Estrela dia 5!!e esta heim?!! Rápidas melhoras.
jmc

Anónimo disse...

FORÇA!!!
E AGORA VOU VER SE APAREÇO PRAS SARDINHAS!
:)
JC/.

carla mar disse...

BEIJOKINHAS :)
vai correr tudo bem.

Rita Loureiro disse...

Boa sardinhada,e uma recuperação calminha..

beijinhos
rita

Anónimo disse...

O regresso a casa é meia cura, agora sem ansiedade, mas com a certeza que tudo está no bom caminho.Seja feliz...
Há mais sardinhas por ai, e a bola espera.
bjinhos
bela

Anónimo disse...

Calculo, ou melhor sei, o que custa mexerem-nos nos ossinhos, a sangue frio. Já por lá passei, depois de uma operação, a uma artrose num pulso. Qualquercoisa correu mal e, tiveram de voltar a esgravatar-me. Costumo dizer, que a ausência de dor, é uma das melhores coisas do mundo. Vai ver que, daqui para a frente, tudo irá bem. A ida para casa também é uma sensação optima. Agora, é aguentar o gesso, o calor e as comichões que provoca.Nada que não se possa superar.
Calma, força e melhoras.
Maria2

Anónimo disse...

fico contente por ti meu amigo, estamos a espera de uma visita tua aqui no estribeiro..
cláudio estribeiro

Anónimo disse...

Vim piscar-te o olho ;)

LEONOR

Osvaldo disse...

Caro amigo Kim;
Vejo que a recuperação está no bom caminho e em breve teremos o Kim habitual (sem queixinhas, héhéhé). É só para brincar. Vamos lá, força, coragem e com um pequeno esforço, tudo volta ao normal.
Um abraço.

**Je Vois la Vie en Vert ** disse...

Je regrette de savoir que tu es passé par toutes ces souffrances mais je m'aperçois que tu es sur le chemin de la guérison : tu veux des sardines... et pourquoi pas, quand elles sont déposées bien juteuses sur le pain, on les engouffre presque toutes entières, non ?
J'ai également eu quelques petits prob de santé et le plus pénible pour moi est la côte fêlée que je me suis offerte à moi-même en m'évanouissant...
Le pire c'est qu'il n'y a pas de plâtre, rien à faire si ce n'est attendre plus ou moins 3 mois que cela guérisse et personne ne s'aperçoit comme c'est pénible et douleureux et quelle torture cela peut être un gentil "abraço" d'amitié !
Bon rétablissement et sois prudent avec ta moto...
Bisous verts et rouges (bien portugai...)

Anónimo disse...

Que se passa, Kim? Essas melhoras?
Mande notícias.
Maria2