6 de junho de 2008

Miguel Moura - o mini cavaleiro





Já aqui afirmei que não sou muito amante de touradas, mas ontem à noite a corrida de comemoração dos 30 anos de alternativa do cavaleiro João Moura, realizada na praça de toiros do Campo Pequeno, resultou num triunfo memorável, com os artistas a saírem em ombros pela porta grande.
Com praça quase cheia, o cartaz era constituído pelos cavaleiros João Moura e os seus filhos João Moura Júnior e Miguel Moura.
Se não sou amante de touradas, porquê estar aqui a enaltecer o que ontem se viu? Pois bem, João Moura foi envolvido numa grande onda de estima e carinho por parte do público, onda essa que ele próprio soube ampliar tanto nas escolhas para brindar a lide dos toiros, como no empenho que demonstrou durante as respectivas lides.
Era já uma hora da madrugada, quando um puto de 11 anos de idade e que já devia estar a dormir rompeu os cânones da tauromaquia ao estrear-se no Campo Pequeno, demonstrando um à vontade e sentido de lide incomuns para a sua idade.
Parabéns ao menino cavaleiro Miguel Moura, por quem o público, várias vezes se levantou das bancadas para o aplaudir em autêntico delírio.

12 comentários:

Anónimo disse...

Ouvi dizer, que querem proibir as touradas na televisão, por causa, das crianças.
Tourada, só depois das 22.oo com bolinha.
É passar um atestado de burrice
aos pais,são eles que têm de filtrar os programas para os seus filhos verem.
Vi essas crianças serem entrevistadas e impressionou-me a segurança que demonstraram.
Estão todos de parabéns, eles e os pais.
bjinhos e BOM FIM DE SEMANA
BELA

jrom disse...

Proibir Proibir Proibir
Deixem que os meninos aprendam, de que tipo de violência, se devem proteger.
O maior perigo é a Hipócrisia.
Até a minha admirável B.B.Tanta luta.
Quanto me impressionou Bob Dylan e hoje do que é que ele vive?
Necessitamos de mais crianças seguras.O mundo de hoje não é pacifico.

Parisiense disse...

Pois eu não gosto mesmo de tourada.....faz-me lembrar sempre õs julgamentos na Roma antiga e os que ainda hoje se fazem em certos paises arabes......

Acho que não é honesto, leal e acho cobardia da parte do ser humano fazer este tipo de "espectaculo"!!!!!

Pé Descalço. disse...

"È de pequenino que se torce o pepino".
"Filho de peixe sabe nadar".
São os homens e mulheres do amanhã,são eles o nosso futuro e é bom que comecem bem cedo, porque grande é a jornada e desafios que vão ter de enfrentar.
Temos de ensinar,"proteger" apenas não chega é preciso dar-lhes desafios para estarem aptos no futuro.
Bom fim de semana "amigo".

Anónimo disse...

Eu também acho asqueroso a pedófilia e os movimentos são zero.
Crianças afastadas das realidades, o seu refúgio muitas vezes é num quarto fechado sujeitas a um mundo moralista onde não falta nada?....e até existe um computador com camera.
Vale a pena proteger o mundo das touradas. Abaixo os sacrifícios!
Quantos trabalhadores são lidados na arena da vida sem arte nenhuma?

carla mar disse...

A Inspecção-Geral das Actividades Culturais proibiu Miguel Moura de tomar parte, oficial, nesta corrida.
O que aconteceu, depois...
Não vou escrever ;)
Gostei de ver o pequeno Miguel. Gostei muito... e eu, nem gosto de touradas ;)

Besito

Anónimo disse...

Enfrentar um toiro, com uma capa na mão, ali,mano a mano, sòzinho,ainda vá que não vá,não tem nada de arte, mas tem valentia.
Agora a cavalo? Toca e foge?
Tudo ao molho e fé em "Deus".
É Portugal no seu maior.
Somos todos Forcados quando a coisa dá pro torto espera aí que já me agarras.

Pedro

jrom disse...

Concordo com o Pedro.O cavalo é um animal inteligente e mais veloz, se se levar em conta as horas de treino, que tem por dia e depois na praça as contas são,3/4 cavalos x 1 toiro.
Com regras poucas vezes cumpridas.Então por aí sim.
O que me faz confusão são as praças estarem cheias e há sempre aplausos e nunca assobios

Anónimo disse...

Se calhar porque não sabem assobiar?!
O pavilhão atlântico tambem enche para ouvir o Roberto Leal.
Isto hà gente para tudo.

Pedro

jrom disse...

Há gente pra tudo e há de tudo pra gente

Anónimo disse...

Concordo contigo, PEDRO.

BEIJOS da tua INÊS

Rita Loureiro disse...

Não vi a tourada, nem gosto muito...mas há gostos para tudo...bjs

rita