24 de agosto de 2011

Paris - As catacumbas



Paris é um enigma!


Quem julga conhecer esta cidade não saberá certamente o que escondem os seus ricos subterrâneos e também uma ligação mais profunda e mais estranha do que a existente maioria das cidades.
Neles se escondem milhares de quilómetros de túneis, de metro, esgotos, canais, reservatórios, criptas e cofres de bancos, adegas transformadas em clubes nocturnos e galerias. Mas os espaços mais surpreendentes são as carriéres, as pedreiras de calcário exploradas para extracção de pedra até ao século XIX.
De festas privadas a antros de criminalidade, ali tudo acontece.
Os catáfilos – nome pelo qual são conhecidos os indivíduos que amam a Paris subterrânea, são uma comunidade clandestina, sem códigos nem líderes e cujos membros chegam a passar vários dias e noites seguidos nas profundezas da cidade.
A maioria dos parisienses mal sabe do tamanho deste mundo, mesmo quando deslizam sobre os ossos dos seus antepassados durante as viagens de metroplitano.
Nas suas catacumbas, repletas de crânios e fémures, empilhados como lenha, crepitam os sons e risos desconfortáveis de turistas, por vezes obrigados a horas de espera para entrar.
Seis milhões de esqueletos parisienses, exumados dos cemitérios superlotados nos séculos XVIII e XIX, foram literalmente atirados para dentro dos túneis das velhas pedreiras.
Já Victor Hugo, em os Miseráveis, a eles se referia chamando-lhe “ a consciência da cidade”.
No entanto, apenas dois quilómetros dessa extensão (as catacumbas) se encontram abertas ao público.
Das pedreiras existentes foi retirada a pedra para a construção do Louvre e da Notre Dame e não raras são as vezes que a terra engole um prédio, talvez construído com parte das entranhas retiradas da terra.
Paris - é um enigma que adoro decifrar!
À bientôt!

Compilação feita a partir da National Geographic

13 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Até nas Catacumbas, Paris é um encanto...enigmático,por certo, como você bem diz, Kim.
Li Os Miseráveis, quando mocinha, e Paris já me encantava. Meu pai foi professor da língua francesa, conhecendo Paris como a palma de sua mão, sem nunca lá ter ido...foi mostrada pelos grandes autores que lia e descrevia bem a Cidade Luz, como Vitor Hugo...Exelente postagem!
Um abraço
Lúcia

La Vie en Vert disse...

HIIIIIIIIII, que sinistro !
Eu, nem por nada ia visitar este sítio ! E medricas como sou, teria a impressão de sentir fantasmas à minha volta !
Estudei os miseráveis mas como os anos vão passando e a minha cabeça vai esvaziando, não me lembro de nada. Quando chegar a minha vez de deixar esta terra, o meu cérebro terá mirrado tanto que terá o tamanho duma ervilha...e a minha caveira também...
Caro amigo, a tua amiga Verdinha, nem face a tantas caveiras consegue manter o seu ar sério, é uma vergonha... :(
Eu prefiro vivos e bem vivos, cadáveres e esqueletos não é para mim !

beijinhos, Kim !
Verdinha

Laura disse...

Já li sobre isso nos Miseráveis, o Victor Hugo é ainda nos dias de hoje, uma referência universal nos livros sobre espiritualidade...

Há mais livros que falam da velha Paris subterrânea, faz-me impressão, nem que me pagassem me levavam lá, deve ser um cheiro nauseabundo...e ver ossadas não é comigo.

Já na Turquia no meio do monte, tudo a ir lá para baixo, onde escondiam até o gado, punham enormes pedras a tapar e por fora..entrei, andei, andei, cheguei ali vi aberturas tão estreitas...vamos lá pra fora..e não só eu... lá dentro das entranhas da terra não me apanham.

beijitos da dolce.
sei que andaste no laró com as ninas, e que inveja tive, mas outro dia será, já vi a tua foto a filmar...

Anamaria disse...

Kim, acho muito bom que você me conte como é Paris subterrânea pois não tenho a menor intenção de visitá-la. Acho interessantissimo contado por você, mas se dependesse de mim...ninguém saberia nada!Aproveite Paris!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Já tinha lido muito sobre o tema
deste seu post, agora gostei de
ver imagens e de ler o seu texto.
Paris como outras cidades têm
nas partes "não muito visíveis"muito
da sua história.
Saudações

Maria disse...

Kim
Sabia da existência dessas catacumbas, precisamente pela leitura de "Nossa Senhora de Paris" mas, sempre pensei que faziam parte de uma certa imaginação do escritor. "Paname que me perdoe mas, será local onde nunca entrarei. Se eu nem gosto de andar de Metro, imagina! Quando, me enchi de coragem para visitar as Grutas de Miradaire, tive o azar de os elevadores que nos levam à superfície, avariarem. Atacou-me um pânico que, nem te digo, nem te conto. Em Roma, não consegui ir às catacumbas. Preciso de ar.
E no entanto, amaria ver as de Paris. Talvez visse a bela Esmeralda.
Beijinho
Maria

SEVE disse...

Que belo post.

Só um aparte, perdoem-me (e sem qualquer tipo de segundas intenções) mas ler Vitor Hugo não será obviamente a mesma coisa que ler um qualquer Paulo Coelho (sem disprimor para ninguém nem tão pouco para o autor brasileiro)...é que para além dos MISERÁVEIS, "HAN DE ISLÂNDIA", "OS TRABALHADORES DO MAR" e "O HOMEM QUE RI" são três livros absolutamente deliciosos e fascinantes, atrevam-se!

Zé do Cão disse...

Kim.
Tive uM amigo que foi para Toronto e lá ARRANJOU TRABALHO A LIMPAR OS ESGOTOS DA CIDADE. GRANDE ENORMES COMO OS DE PARIS, MAIS MAIS MODERNOS.
TALVEZ UM DIA CONTE AS SUAS AVENTURAS LÁ POR BAIXO DA CIDADE.
NÃO METE MEDO A NINGUÉM, POIS SÃO MODERNAS.
Em Paris é tudo velho, grande e às Francesa.
Catacumbas, lembram-nos as misérias de um povo. Falta pouco para que o nosso povo também tenha que contar das nossas catacumbas.
Abraço

Teté disse...

Horas para entrar numas catacumbas? Não era para mim, que sou um bocado claustrofóbica. Mas pelo que descreves parece um bocado aqueles filmes de ficção científica, com laivos de terror... ;)

Paris cidade luz, quais catacumbas quais carapuças! Quando muito, uma noitada num barzinho do Quartier Latin... :)))

Beijocas, Kim!

Magia da Inês disse...

♥♫♪
°º✿
º° ✿✿♥ Olá, amigo!
Nunca pensei nesse lado de Paris.
Apenas naquela metáfora: "Cidade luz".
Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil
♥♫♪
°º✿
°º✿✿♪♫° ·.

Ange disse...

Bom dia Kim!
Passeando por páginas de amigos em comum segui seu link e entrei aqui para conhecer seu espaço! E olha só! Logo de cara encontro este texto " enigmático sobre as catacumbas de uma das mais fascinantes cidades europeias.
Parabéns! De muito bom gosto seu espaço. Textos ricos em literatura e cultura.
Tomo aqui a liberdade de deixar minha marca como seguidora para facilitar próximas visitas se desejar...
Um lindo domingo.
Ange.

Parisiense disse...

Sabes amigo Kim que em todos os anos que vivi em Paris nunca quiz ir ver as Catacumbas???? Tinha receio dessas ossadas todas.

Mas nesta minha ulrima viagem á ano e meio lá enchi o peito de coragem e lá as fui visitar....
Conclusão....estava "mortinha" por sair de lá de baixo...ahahahh

Mas que é interessante é e muito.


Bisous de ta parisienne.

Luz disse...

Bacana o post.
Fiquei curiosa para conhecer.
Um mistério , um enigma sempre é excitante...