14 de março de 2011

Rex - Cão Bufo

Um rapaz vai para Lisboa estudar, mas já na metade do 1º semestre acaba o dinheiro que o pai lhe deu. Então ele tem uma ideia brilhante.

Telefona ao pai e sai com esta:

- Pai, não vais acreditar nas maravilhas da moderna educação na cidade. Pois não é que eles aqui têm um curso para ensinar os cães a falar?

O pai, um homem simplório, fica maravilhado:

- E como é que faço para que aceitem o Rex aqui de casa?
- É só mandá-lo para cá com 5.000 EUR que eu faço a matrícula.
E o pai, é claro, cai na conversa e segue a orientação do filho.

Passados mais alguns meses, o rapaz fica novamente liso e liga outra vez:

- E então, meu filho? Como vai o Rex?
- Fala pelos cotovelos, pai. Mas agora abriram um outro curso aqui, para os cães aprenderem a ler.
- Não brinques! E podemos matricular o Rex?
- Claro! Manda-me 10.000 EUR que eu trato de tudo!

E o velho, mais uma vez, manda o dinheiro.

O tempo vai passando, o final do ano vai chegando e o rapaz dá-se conta que vai ter que se explicar. O cão, é claro, não fala uma palavra, não lê porcaria nenhuma, enfim, continua exactamente como sempre.
Sem nenhuma consideração, solta o pobre bicho na rua e apanha o comboio de volta para casa.

A primeira pergunta do pai não podia ser outra:

- Onde está o Rex? Comprei uma revista sobre animais, para que ele leia.

- Pai, nem imaginas. Já tinha tudo pronto para voltar, quando vi o Rex no sofá, a ler o jornal, como fazia todas as manhãs. E então saiu-se com esta:

"Então, vamos para casa... Como será que está o velho? Será que continua a comer aquela viúva que mora na casa da frente?"

E o pai, mais do que rapidamente:

- Mas que cão bufo de m*rda... Espero que tenhas metido um tiro nos cornos desse filho da p***, antes que venha falar com a tua mãe!
- Mas é claro, pai. Foi o que fiz!
- É assim que se procede, filho!...

Dizem que o rapaz se formou em engenharia, e tornou-se um político de renome...

16 comentários:

Janita disse...

Óh Kim do meu coração...

Não é que ia fechar a loja e de repente te vejo surgir com esta do REX?
Até pensei: querem ver que vai sair uma história do cão polícia?
E não é que é mesmo? Sim...porque o REX, não levou o tal tiro e quando mal esperarmos ele vai à primeira esquadra e denuncia o falso engenheiro, trafulha e vigarista...e...olha, manhã venho cá dizer o resto. Agora já estou com alucinações.

Beijinhos, dorme bem.

Janita

Osvaldo disse...

Kim;

Esse "gajo" pode ter sido um grande engenheiro da comunicação, mas como político, até se poderia chamar Sócrates!...
É que entre engenheiros e políticos à um nome em comum e que vem sempre à baila, não é?...
Pelo menos que dêem o posto de PM ao Rex!...
Grande abraço.
Osvaldo

Laura disse...

Olha, já ia mandar o Shaka para lá, mas pedia um desconto, livra! Pois é, dele ninguém se livra mesmo nem a pagar!
E cala-te boca que daqui a nada começam a abrir escolas para outros que tais...e vamos à falência de vez...Se é que não estamos já falidos...Parece que sim!

Beijinho.

laura

Janita; o que foi que li? fechar a loja? e desde quando? e depois onde ensinas os REX a falar?

beijinhos.

Parisiense disse...

Onde é que eu já li isto????ahahahahh

Boa semaninha amiguinho.

Beijokitas

Laura disse...

O Rex está agora a dizer a verdade aos Portugueses...por vezes mais vale não ouvir para não ter de enfiar tanta aldrabice...

beijinhos.

laura

Anónimo disse...

Abandonar um animal... é coisa de politico

Teté disse...

Que família essa... só o cão é que se safava! :)))

E o rapaz também fez inglês técnico via mail? ;)

Beijocas, Kim!

Maria disse...

Kim
Olha que os engenheiros, às vezes, não falam lá muito bem. Há um, que fala, fala e, só baralha.
Beijinho
Maria

Anónimo disse...

CHIIIIIIIU……. SILÊNCIO……….

( C E N S U R A ?)( B U F O ? )

Islândia: o Governo demitiu-se, o povo não quis mais do mesmo, o país saiu da bancarrota, pelo próprio pé.

"Por incrível que possa parecer, uma verdadeira revolução democrática e anticapitalista ocorre na Islândia neste preciso momento e ninguém fala dela, nenhum meio de comunicação dá a informação, quase não se vislumbrará um vestígio no Google: numa palavra, completo escamoteamento. Contudo, a natureza dos acontecimentos em curso na Islândia é espantosa: um povo que corre com a direita do poder sitiando pacificamente o palácio presidencial, uma "esquerda" liberal de substituição igualmente dispensada de "responsabilidades" porque se propunha pôr em prática a mesma política que a direita, um referendo imposto pelo Povo para determinar se se devia reembolsar ou não os bancos capitalistas que, pela sua irresponsabilidade, mergulharam o país na crise, uma vitória de 93% que impôs o não reembolso dos bancos, uma nacionalização dos bancos e, cereja em cima do bolo deste processo a vários títulos "revolucionário": a eleição de uma assembleia constituinte a 27 de Novembro de 2010, incumbida de redigir as novas leis fundamentais que traduzirão doravante a cólera popular contra o capitalismo e as aspirações do povo por outra sociedade.
Quando retumba na Europa inteira a cólera dos povos sufocados pelo garrote capitalista, a actualidade desvenda-nos outro possível, uma história em andamento susceptível de quebrar muitas certezas e sobretudo de dar às lutas que inflamam a Europa uma perspectiva: a reconquista democrática e popular do poder, ao serviço da população."
In http://www.cadtm.org/Quand-l-Islande-reinvente-la
Desde Sábado, 27 de Novembro, a Islândia dispõe de uma Assembleia constituinte composta por 25 simples cidadãos eleitos pelos seus pares. É seu objectivo reescrever inteiramente a constituição de 1944, tirando nomeadamente as lições da crise financeira que, em 2008, atingiu em cheio o país. Desde esta crise, de que está longe de se recompor, a Islândia conheceu um certo número de mudanças espectaculares, a começar pela nacionalização dos três principais bancos, seguida pela demissão do governo de direita sob a pressão popular.
As eleições legislativas de 2009 levaram ao poder uma coligação de esquerda formada pela Aliança (agrupamento de partidos constituído por social-democratas, feministas e ex-comunistas) e pelo Movimento dos Verdes de esquerda. Foi uma estreia para a Islândia, bem como a nomeação de uma mulher, Johanna Sigurdardottir, para o lugar de Primeiro-Ministro."

In http://www.parisseveille.info/quand-l-islande-reinvente-la,2643.html

XL

Laura disse...

XL... Mas aqui na terra só copiam os programas da TV... é cada parvoice, tudo para mostrar que somos iguais aos outros.

Já li sobre o que dizes e acho fantástico o que eles fizeram...os nossos homens são um pouco medrosos e não têm coragem de começar algo assim! Honra lhes seja feita, aos Islandeses que bem se podem orgulhar da proeza conseguida...

Porque não vão lá os nossos homens ver como a coisa foi feita?
Pensava que a Islândia era apenas mais uma terra de cervejolas, enganei-me!

Laura

Janita disse...

Olá Kim!
Então o REX já pôs a boca no trombone?
Tadinho do bicho...abandonado à sua sorte. Pois, se o engenheiro for o mesmo, não é de admirar. Ele anda a pôr-nos na rua da amargura, como não há-de fazer o mesmo com o animalzinho.

Olha lá Kim, tens aqui um anónimo com muita piada.
É assim tipo XXL...
Pena não se lhe poder chegar. Não tem blog...vê lá se o convences a tirar a máscara do anonimato.

Fica à espera que eu vou mandar-te uma foto a ver se identificas o REX. A sério...

Beijinhos muí dulces.

Janita

maria disse...

Só tu para me fazeres rir agora. abraço amigo.

SEVE disse...

Mas atenção que já está um pitbull, de dentes (de coelho) bem mais afiados, à espreita...apenas uns passos atrás.........

Magia da Inês disse...

Esse tinha alma de político.
Coitado do cão!
Beijos.
♫♫.•*¨*•♫♫¸
♫ºBrasilღ°º
♥º

susana disse...

ahahaha!
Mas está muito bem apanhada!
O meu filho anda a estudar engenharia mecânica...vou estar atenta, já vi que não se pode confiar em "engenheiros"! :)))
beijinhos missixty

Céu Arder disse...


Magnífico!

Inicio esta manhã de trabalhos com risos. E isso é muito bom para espalhar energia positivas! A empregada ouviu-e a rir e veio perguntar o que era. Tive de ler outra vez e ela, simplesmente, perguntou-me: "Mas eu nunca vi um cão falar, muito menos ler jornal; é verdade?" - Aqui, parei de rir...