17 de janeiro de 2011

Jet Set - Um vómito!

Na mesma semana em que foi assassinado um cronista social, faleceu um capitão de Abril.
Ao primeiro a comunicação social dedica horas, ao segundo dedicou minutos; para o primeiro são ouvidas dezenas de “personalidades”, do segundo nada se diz; do primeiro até temos de saber por onde vão ser distribuídas as cinzas, do segundo soube-se que o corpo esteve algures em câmara ardente; do primeiro traça-se um perfil de grande lutador pelas liberdades, do segundo pouco mais se diz que era um oficial na reserva.
A forma como a comunicação social tem tratado o homicídio de um mero cronista social tem sido, no mínimo abusiva. São jornalistas, astrólogos, parapsicólogos e uma verdadeira procissão de personagens de um jet set rasca e lá pelo meio usa-se e abusa-se das imagens onde se vê o cronista a entregar um ramo de flores a Mariazinha Barroso, imagens que são repetidas dúzias de vezes.
A forma trágica como terminou aquilo que o cronista descreveu aos amigos que iria ser uma lua de mel é apresentada pelas ditas astrólogas, parapsicólogos e outros especialistas deste ramólogo como uma bela história de amor, um misto de episódio do Morangos com Açúcar com o Romeu e Julieta. E chega-se ao ridículo de ver as astrólogas e parapsicólogos a tentar demonstrar a culpa do jovem homicida, ora exibindo e-mails e insinuando que este teria conquistado com palavras o distraído apaixonado, ora dando a entender que, como noutros tempos, o enganou.
E anda este país, com problemas gravíssimos, distraído, com um episódio sórdido da lumpen-burguesia deste nosso jet set miserável, como uma pequena seita que se auto-elege como bonita e vive de pequenos luxos obtidos à custa de papalvos; um meio onde se promovem personagens patéticas e decadentes a grandes figuras nacionais, local onde autarcas financiam discotecas de astrólogas ou ajeitam as contas de idiotas convidando-os para reis do Carnaval.
Todo este espectáculo mórbido, que só serviu para os portugueses saberem um pouco mais sobre como se fazem e desfazem as paixões conseguidas com trocas de favores de bichonas, começa a provocar-me náusea, ao ponto de já me custar assistir a um telejornal ou abrir as páginas dos jornais, e de enojar que certos jornalistas me queiram fazer pensar que os grandes problemas do país passam pelo modo como acabam as paixões dos nossos socialites, ou sobre os sítios que querem poluir com as suas cinzas, ou os sms que trocaram com os seus engates.
Lá que insistam em dizer que crónica social é saber com quem namora uma qualquer Lili decrépita e decadente, isso é uma coisa; agora querem convencem-nos que a sociedade portuguesa é o pequeno mundo dessa pobre gente é outra coisa. O país tem muito mais com que se preocupar do que os engates de modelos, as trocas de sms, as paixões à primeira vista entre jornalistas de 65 anos e modelos de 20. Chega, apetece-me vomitar. jb

Não está em causa o hediondo crime, antes sim o mediatismo dado a algo que faz do Jet Set, paragonas de primeira página e abrir de telejornais. Afinal, aquilo que vende.
A memória dos homens é curta. Vitor Alves merecia mais. Muito mais!
Disse-me um amigo, que um amigo lhe disse, o que aqui se disse!

19 comentários:

Teté disse...

Outra opinião que subscrevo. Não me interessam nada os amores e desamores deste jet-setzinho roscof! Gays ou não!

Já acho estranhíssimo que na morte de um capitão de Abril - homem que se empenhou na nossa democracia e liberdade - não dêem mais espaço que uns míseros minutos ou notas de rodapé nos jornais.

Ainda mais que chamem de "grande jornalista" a um homem que escrevia fofocas sobre a vida alheia. O seu assassínio é notícia? Certamente! Mas daí ao exagero que se seguiu em entrevistas, não só de astrólogas e bruxas de serviço, como a médicos de diversas especialidades, juizes, advogados, amigos vários e outros que nem se sabe em que qualidade, vai um grande passo.

O mesmo se diga em relação à "cobertura" do acontecimento na terra natal do alegado, em que até se fizeram cordões humanos de solidariedade. Cordão humano de solidariedade com um assassino? O rapazinho mais doce à face da terra? Mas está tudo doido, ou quê?

Vitor Alves, perdoa-lhes, que esta comunicação social não sabe o que faz! Mas há quem não se tenha esquecido de ti e que deseje sinceramente que descanses em paz!

Beijocas, Kim!

Osvaldo disse...

Kim;

Caramba, pá,... quem escreve assim não é maneta!!!

Excelente crónica de uma realidade mundana que se vai impondo graças a que nos governos e também na comunicação social, a sociedade gay se tem implantado conquistando um poder não neglijável e que poderá em breve ser o "motor" social de um país.
Escreveste com sabedoria, uma sabedoria lúcida mas com uma ponta de desânimo, de desalento e de revolta por sentires que o teu povo, que também é o meu, vai perdendo cultura e decernimento ao ponto de gastar milhões (que não tem) em revistas cor de rosa para saber quem afinal era a marida e porquê o outro cortou os tomates do dito cujo e que afinal viraram cinzas que os utentes do metrô de NY tiveram que respirar e ingerir sem culpa no cartório.
Também excelente o comentário da Teté que mostra a revolta das gentes de bom senso.
Tanto a tua como a da Teté, são duas crónicas que mereciam publicação bem mais ampla que um blog por mais bem concebido que seja e o "ÁS vezes..." é dos melhores que existem, mas Zé Povinho hoje está tão desculturado que o que lhe interessa é que o copo esteja cheio sem se importar com a qualidade do conteúdo.

Grande abraço, amigo Kim e bjs para a Teté por tão bem terem exposto esta vergonha que é a nossa comunicação social.

Quanto ao Grande Vitor Alves, a história leva por vezes tempo mas terá o seu lugar no coração dos verdadeiros portuguêses, que infelismente começam a ser cada vez menos.

Osvaldo

Laura disse...

Claro que tens razão, e é nesses momentos que nem olho para a Tv e não olhando nem ouço...pois já enoja o tempo que perdem com porcarias, nada mais foi que um triste episódio que fará com que um miúdo que podia ser nosso filho, seja condenado a uma eternidade de dias num presídio... Dele nunca gostei, nem pintado (Cronista) e acho que a Tv tem preguiça de mandar os jornalistas procurar algo de interessante como perseguir na sombra aqueles que nos andam a roubar, ver onde vão e o que fazem, gravar conversas onde haja provas de corrupção, ali não entram eles!
Detesto a vida dos socialité e nunca compro revistas cor de rosa, nunca mesmo!
Temos jornalistas a mais e desempregados, ora vá, ponham-nos nos lugares daqueles que não sabem trabalhar!

Os Homens com H grande serão lembrados por quem sabe dar valor...

Beijinho da laura

Maria disse...

Meu corajoso amigo.
Tudo o que tu dizes, é sentido por muitos de nós.
Fiquei extremamente revoltada por causa do Victor Alves. Nem onde ele esteve em Câmara Ardente, informaram. O que está a dar é o escandalo, a porcaria, todo este nojo que te (nos) causa nojo.
Não tenho nada contra os homosexuais, tenho amigos que o são mas, tudo tem limites. Num país à beira da bancarrota, onde estão para se fazer eleicções, tudo para, porque morre um senhor colunista social (Que é isso?), assassinado por outro que se não o é, ainda mete mais nojo. Tudo pára, tudo esquece, para a televisão, as revistas, mesmo as ditas sérias, só se ocupam de um caso nojento.
Triste país, pobres de nós.
É isto que temos? É isto que vamos deixar aos nossos filhos e netos?
Estou a escrever e, sinto-me agoniada, atónita, parva.
Obrigada por teres dito tudo o que eu penso e não consigo passar para aqui.
Um abraço solidário e um beijo
Maria

Parisiense disse...

Que mais acrescentar.....também eu tenho vontade de vomitar.

Incrivel no este país se está a tornar....pobre( de espirito)e mal agradecido.

Infelizmente a imagem que passa para o estrangeiro do nosso país está a ficar cada vez mais denegrida e pela comunicação social que por dinheiro vende até a propria alma.....mas parece que o povo também gosta de se ver assim....pobrezinho de espirito, visto o aumento de vendas das revistas "cor de rosa" que de rosa já tem pouco...
E depois parece que á a crise....mas só para comprar arroz e batatas.....para comprar revistas não.
Boa semaninha a todos.

Beijokitas

E. disse...

Nao poderia concordar mais com as palavras aqui escritas.

Zé do Cão disse...

Que verdade meu amigo, que verdade.
Que tristeza a que chegou este desgraçado País.
Abraço

ematejoca disse...

"Sex and Crime" é muito mais interessante do que a morte de um capitão de Abril de 1974.
Já lá vão tantos anos e os cravos murcharam todos.

E o caso CC#RS é, sem dúvida, um tema fantástico para um romance policial com montes de psicologia pelo meio!!!

Anónimo disse...

Não é só às vezes que gosto de ti.
Gosto todos os dias.
Gosto quando soltas a alma em sentimentos e palavras.
Gosto quando te apetece vomitar.
Gosto e concordo tantas vezes.
Gosto e pronto...

Beijinho

Isabel

Sonhador disse...

Parabens pelo seu Blog, irei te seguir,

Seja membro do Meu: www.letrasdemusicas3.blogspot.com

Abraços

Anónimo disse...

Óla Kim.
Subscrevo plenamento o teu pensamento e "nojo". Sem duvida gera-se na nossa sociedade uma escumalha e uma podridão que aliada á indiferência de muitos de nós vai progredindo como um cancro, sugando-nos o espirito, liberdade, cultura, esforço, educação, dedicação que incutimos aos nossos filhos para um mundo melhor. Perante todo o empenho dos nossos antepassados, mulheres e homens que dedicam gratuitamente hoje a sua vida a este país e aos seus cidadãos,surge nesta actual sociedade um completo desprezo por todos aqueles que lutam por um Portugal justo e salutar.A sociedade politica,jornalistica(tv,revistas),cultural,financeira, estatal e empresária e elite que a nossa imprensa nos satura diariamente como se notáveis fossem, dominam-nos com abusos, mentiras, impostos, noticias fúteis, cultura decadente de "cultos" sem inspiração, administradores que desviam fundos, governo que desgoverna e nos hipoteca e empresários que não empreendem, assistimos conformados e impávidos ao saque que esta pandilha de incompetentes, ladrões, parasitas, debochados, e elitistas que nao passam de aberrações, proprias de mentes doentias fazem á nossa sociedade.
Sabemos qual é a solução!
Desinfectar!
Portugal está ferido.Tem que ser tratado!
A maioria impávida e silenciosa,
assiste ao "PT SHOW"
Grande Abraço.
David Sousa

Je Vois la Vie en Vert disse...

Olá Kim,

Estou perfeitamente de acordo com todas as palavras que escreveste. Realmente todo este Jet Set é oco e a vacuidade provoca vómitos.
Também não tenho nada contra os homosexuais desde que se portam como deve ser e acho que não foi bem a vida do tal chamado "jornalista"...
Como pessoa humana, devo dizer que foi um trágico acontecimento, que ninguém merece mas que devia limitar-se a uma notícia de "fait divers". Mas o tal Jet Set vive destas notícias e infelizmente, metralham-nos com pormenores escabrosos em vez de darem pormenores sobre a vida do capitão de Abril, bem mais interessante, rica e altruísta, do que sobre a vida dum "velho depravado".

Ao que chegamos....!

Beijinhos

Verdinha

Laura disse...

Meu querido Kim, nem por acaso esta tua prosa, ao ver hoje as notícias não pude evitar olhar e no preciso momento em que a irmã e o amigo deitaram as cinzas na rede que vai dar ao metro, o ar que vai dali, levou as cinzas do pobre.... para entrar nas narinas do povo de N. York, acredito que lhes passem uma grande multa que nunca mais tenham desejos de lá voltar...isso faz-se? mas que sujeira... e o resto aqui? botem lá no cemitério num lugar próprio, quiseram dar nas vistas pois deram demais.

Valham-nos.

Abraço da dolce.

Anónimo disse...

... é a vidinha.
Entretanto o País apodrece.
Abraço Kim.
jc /.

SEVE disse...

Alguém ouviu (uma linha que fosse em rodapé) na RTP,SIC ou TVI?

Com duas récitas na Metropolitan Opera (Nova Iorque), Elisabete Matos tornou-se a primeira portuguesa a subir ao palco nova-iorquino para um papel principal, e confirmou também o seu estatuto de “celebridade” internacional“

ematejoca disse...

Kim, acaba de uma vez, de vomitar todo o Jet Set, desata o nó do luto pelo capitão, e volta, o mais depressa possível, ao nosso convívio.

Saudação da amiga de longe, que espera ler aqui alguma coisa alegre, divertida, como por exemplo, sobre as eleições no próximo domingo!!!

susana disse...

Eu penso que não foi só por ser jet set e sim pela forma como essa morte ocorreu, o escândalo em si! As pessoas deliciam-se com esse tipo de coisas, gostam de especular! Se o capitão de Abril, também tivesse sido castrado,podes ter a certeza que correriam rios de tinta. Ainda a juntar a isso, o governo tinha legalizado há pouco tempo o casamento entre homossexuais e tudo isto envolve políticas.Porque nem toda a gente gostou dessa medida. E depois ainda existe um rapaz com apenas 21 anos, que caiu na compaixão do povo portugues. Não é todos os dias que ocorre um crime desta natureza, envolvendo o nosso país, seria mais normal em terras americanas e outras paragens.
Por isso tenho de discordar contigo, no que se refere ao jet set! Só por isso, não teria havido tanto restolho.
Pela minha parte tenho pena do Renato, mas também o acho culpado em certa medida, não pelo crime, mas pela forma como ele se envolveu nele.Há coisas na vida que não valem o preço que se paga por elas. A ambição e o deslumbre da fama foram o seu pecado. Eu já tive 20 anos e certamente evitaria meter-me numa situação semelhante, porque só um burro é que não veria o que dali adviría. Se havia pessoa que tinha estampado no rosto que era homossexual era o Carlos Castro, não enganava nem uma criancinha....

Maria Soledade disse...

Olá Kim;Por favor explica-me como se eu tivesse quatro aninhos o que é isso do jet-set?!!É que no meu tempo de menina e moça essa coisa não existia!...Para mim, costumo definir isso como uma cambada de vacas(desculpa)FÚTEIS e de uma outra cambada de paneleirotes que mais não fazem senão venderem-se por rasca troca de favores.

Esse pessoal enoja-me até à medula de tal forma é gritante tanta futilidade e sem-vergonhice!!!

Esse velho asqueroso(não gosto dele e pronto), esperava o quê de um puto de 20 anos?!Desarrolhou-lhe a gaita?Temos pena...

Sabes,na minha opinião toda a cobertura que deram a essa nojenta notícia mais não passou de uma cortina de fumo...enquanto os(as) acefalos andavam entretidos a ler essa nojeira, esqueciam a podridão que os nossos políticos conseguiram fazer no nosso país.Durante todo esse tempo,nunca mais ouvi falar no aumento do Iva,e de tudo o ele implica.Ninguém conhecia os candidatos políticos(para além dos dois trastes)porque o importante era o Carlinhos e o Renatinho...Pobre país,que encharcado em lama nos brinda com noticiários recheados de porcaria!!

Um pobre humano comum que trabalhou e contribuiu para o país durante décadas tem apenas direito a uma notícia na página da necrologia.

*****VICTOR ALVES nós, os VERDADEIROS portugueses NUNCA te esqueceremos.Nós,os que vivemos o 25 de Abril agradecemos-te a nossa,HOJE, LIBERDADE!...

****Imprensa sim,mas com dignidade...

Agora, com licença...vou vomitar...

Parabéns Kim, por lembrares que essa porcaria do tal do jet-set é mesmo um...VÓMITO!!!

Beijinhos

RSM disse...

Kim,

é a primeira vez que por aqui passo e detive-me neste seu escrito fantástico.

Quanto ao teor do mesmo sabe, meu caro, o povo é "empaixonado" (como dizia o outro amigo do falecido) por sangue e perversidade e pervertidos e não pelos seus verdadeiros heróis, como foi o caso de Victor Alves (a voz do Conselho de Revolução).

Abraço