20 de janeiro de 2011

Eleições - o costume!

Mais umas eleições vão chegar. Mais tudo igual vai ficar. Após uma campanha de baixo teor cívico onde apenas importou denegrir quem é quem, ficámos a saber que todos os políticos são iguais, não importando de que lado se encontram.
Em tempos que já lá vão, um acto eleitoral era sinal de mudança, mas essa esperança perdeu-se porque isto não muda nunca. Os homens são cada vez mais iguais e a porca da política é apenas um desencanto.
Uns são líricos, continuando a bater na tecla do impossível, outros são cíclicos nas alternâncias que o poder permite e a corrupção convida.
Tempos houve em que a ilusão duma nova sociedade, à maneira de cada um, despedaçou famílias, dividiu amigos, congeminou traições. Nem pontos intermédios havia. Eram os uns e os outros. Nada mais existe. Ambos entraram nos sonhos que o tempo fenece.
E, como dono da razão não sou, deixo os comandos da revolta às mentes da indignação.
Estará no meio a virtude?

18 comentários:

susana disse...

Lembro-me que adorei o filme "Os intocáveis", precisavamos de um grupo assim á maneira, para meter Portugal na ordem. Era só seguir a estratégia que seguiram nesse filme e isso seria possível.
escolher os colaboradores pela sua ética e não por compadrios etc, etc. Mas homens com "tomates", com os desse filme, já não existem , tanto que morreram quase todos no filme, para conseguirem levar a cabo a "limpeza". Os portugueses só sabem protestar, mas agir.....

ematejoca disse...

Estou absolutamente de acordo consigo, tudo vai ficar na mesma, quer o candidato vencedor se chame Cavaco, Alegre etc...
A campanha foi, na verdade de baixo teor cívico onde apenas importou denegrir os rivais.
Curioso, é que certos blogues seguiram as pisadas dos políticos.
Concordo consigo, que os homens e os partidos são cada vez mais iguais, mas não é só a porca da política que é um desencanto como também os homens e mulheres que apoiam a política dos
líricos, dos cíclicos e dos demais, sem uma pontinha de crítica. Só os outros é que são os culpados desta porca miséria.
Para mim a virtude está em sermos honestos connosco e com os outros.

SEVE disse...

E aquele candidato que faz demagogia primária e chantagem política da mais rasteira, evocando os custos económicos de uma segunda volta em contexto de crise.....será porque a grande maioria dos seus amigos políticos (Oliveiras Costas, Loureiros, etc etc.)são o vómito, são o ódio daqueles que ainda andam com ele ao colo..........

Je Vois la Vie en Vert disse...

Virtude ? Na política ? duvido !
Quando se ouve alguém que diz mais ou menos assim : "Não tenho conhecimento mas critico !" , está tudo dito !

beijinhos
Verdinha

SEVE disse...

Pois foi dessas bandas, Verdinha, que nos sopraram : é proibido proibir !

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=or-LDiB5Ww4&feature=related

Abraço

XL

Teté disse...

E cruzar os braços e encolher os ombros ajuda? A esperança regressa? Não creio!

Nem que fosse a única a ir às urnas, sem o meu voto não passam! :)

Beijocas, Kim, e bom fim de semana!

Laura disse...

Lá vamos todos felizes a pensar que vamos votar para o País endireitar, mas daqui a meses?
Ora bote-se lá de nobo que pró ano é que bai ser... e andamos nisto.

Um beijinho da laura

Osvaldo disse...

Kim a Presidente
Seve a Presidente
Moa a Presidente
Tónio a Presidente

E porque não uma mulher???

Laura a Presidente!!!!

Abraços a todos e viva o novo (ou velho) Presidente.

Osvaldo

Je Vois la Vie en Vert disse...

Então Osvaldo e eu???
Não posso ser presidente ?
Conheço várias línguas, não sou "comprável", sou equilibrada (sou balança), gosto muito de viajar e sou ecológica !
Mas há um "HIC", gosto da minha privacidade, não tenho paciência para os políticos e quero ficar sossegadinha no meu cantinho...
beijinhos
Verdinha

Osvaldo disse...

Verdinha, pois é, já me avisaste um pouco tarde porque eu e a Ana hoje à tarde já fomos ao Consulado votar e não votamos em nenhum desse candidatos que eu mesmo propus, mas acho que votamos naquele que nos dá mais garantia, serenidade e seriedade.
Mas gostaria que o próximo candidato, dentro de cinco anos, saisse do quadro do GT. Que achas?.
bjs.
Osvaldo

Je Vois la Vie en Vert disse...

Osvaldo !
Nem pensas ! Se fosse um de nós, acabava o nosso sossego, já não podíamos cantar nas ruas sem termos seguranças e paparazzi à nossa volta !
Quando eu podia ser colunável, evitava isto a todo o custo e agora que a reforma chegou, ia me expor ?
Não não não e não ...não haverá candidato Leo ou Verdinha !

Beijinhos para a Ana e para ti

Verdinha

Júlio disse...

Os políticos

Aqueles que fogem da política, que abominam os políticos, são os que mais precisam dela. São os ignorantes, no sentido ontológico da expressão. Ignoram qual é a sua natureza, e que não a poderão abandonar. Porque só há um caminho para os humanos, ir em direcção à Cidade.



Aqueles que exploram estes miseráveis, alimentando a sua menoridade e impotência, usando a sua desorientação e dores para as lançar contra o Governo e as autoridades – seja quem for que esteja no Governo ou nas autoridades – são tiranetes codiciosos. Não são de esquerda ou direita, independentemente do lado onde surjam e que simulem assumir. A fonte do seu poder é o medo que vem dos medrosos arrebanhados.



Aqueles que nos lembram ser a Cidade a dimensão onde a liberdade se realiza, porque é lá que nos encontramos uns aos outros, são os políticos. Os políticos, estejam ou não nos partidos, dizem-nos que a liberdade no vazio, sem empatia e mistério, é a definição mesma de loucura. Os políticos reconhecem-se pela coragem de que dão provas. E pela coragem que inspiram. Os políticos amam.

escreveu Valupi no blogue "Aspirina B", eu gostei e partilho convosco

Júlio Santos

laura disse...

Osvaldo; dentro do nosso quadro politico, já sou a Princesa de D. Thedon, logo, não posso ter mais que um tacho!

Na Política nunca haverá quem seja demasiado bom para por o país a andar! É que urge, sabes que mais? Daqui a uns meses verás tudo a mudar, não pela força da Política mas porque o País não pode viver neste desassoego!

No GT não há chefes, não são necessários, todos sabem qual o seu lugar e daí vem o bom entendimento entre todos! Assim fossem os homens de hoje e amanhã, e as mulheres a mesma coisa, teríamos um País maravilhoso, mas como não se vive de sonhos...

Também fui votar no meu candidato. Já sei que acertarei tanto como no euromilhões...

Beijinhos, Paz, harmonia.

Laura

Osvaldo disse...

Não foi a vitória do Cavaco. Foi acima de tudo a derrota de quem tentou jogar sujo num jogo que deve ser sempre limpo.
E quando é assim, o povo não se engana, e a prova foi que os enxovalhadores acabaram enxovalhados. Salvou-se o Fernando Nobre que não entrou pela Rua da Porcalhota e soube passar a sua mensagem.
Que alguns dos candidatos que se apresentarão provávelmente dentro de cinco anos tenham aprendido a lição da ética e integridade moral.
Um abraço.
Osvaldo

Anónimo disse...

Se fosse nos EUA provavelmente Cavaco já estaria a ser investigado

XL

Maria Soledade disse...

Ora, mesmo muito mal disposta lá fui cumprir o meu dever. Votar.Votei, com "Nobreza" se me faço entender...O único, embora "sózinho" que conseguiu manter durante toda a campanha uma enorme dignidade.Foi com essa mesma dignidade que fez o seu discurso congratulando o Ladrão que subiu de novo ao poleiro...

Será que não é de estranhar tantas abstenções?Será que não foi estranho falhar o sistema com os eleitores que apenas tinham o CU(cartão único)?Pude testumunhar na "minha escola" CENTENAS de pessoas que estiveram horas na fila, desistiram, regressando à base porque...simplesmente não tinham o número de eleitor?Muito conveniente falhar o sistema,não?

Enfim,acabou por ser uma verdadeira palhaçada o palhaço não ter gramado uma segunda volta.

***Outro vómito...

Beijinhos e venham... homens com eles para mudarem o rumo a este país atolado de porcaria...

susana disse...

Kim, gostaria de saber a tua opinião sobre a minha postagem " o berço da crise"!