19 de agosto de 2010

Gerês - Quinta do Brasão da Caniçada





Às vezes - chega finalmente um dia, a que outros se seguirão, onde as horas não têm minutos e os segundos não são um instante.
Há quem lhe chame descanso, há quem nele viva omnipresente.
Calcorreiam-se os caminhos do Minho, tropeça-se em montanhas entrecortadas por rios e vales e estende-se o olhar até onde o horizonte permite.
Esmagado entre graníticas milenares paredes, aninho-me na varanda debruçada para uma caniçada barragem e extasio-me em solidão. Falta-me o fôlego, até onde a linha do raciocínio descamba para o lado da eternidade.
Nestes caminhos propensos a enlamear, não há lugar a exprobrações, apenas a retiros que o corpo pede e a mente alcança
Das gentes que não propalo, da leitura que devoro, da sombra que os chorões me dão, das cadeiras de idade avançada, da mobília secular, das panelas de ferro enegrecidas na lareira, fica-me a vontade de não esquecer o que tão cedo se vai.
Fica-me a simpatia do acolhimento e faltam-me as palavras porque o granito mas retira. Aqui, tão ao lado do céu, cuidei estar perto do paraíso!

11 comentários:

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Caro amigo,

Faltaram-te as palavras ?
Acho que não ! A tua estadia até foi descrita duma maneira muito poética e com palavras eruditas.
Ainda bem que estes dias te fizeram estar ao pé do paraíso. Bem merecias uns dias de descanso !
O Portugal tem tantas belezas escondidas !
Em Setembro, vamos descobrir mais algumas ?
Beijinhos
Verdinha

Zé do Cão disse...

Kim esses sítios durante 20 anos foram os meus domínios.

Estiveste em Vilarinho das Furnas? E no Rio Caldo na missa?
Não te pregou partidas o S. Bento da Porta Aberta?

abraço

Osvaldo disse...

Kim;
Obrigado por tão bem descreveres o Minho, região tão bela e de gente tão amiga e solidária.
É possivelmente a região de Portugal que melhor conhecemos, até porque é local de residência de vários familiares o que nos leva a constantes viagens pela região.
O Gerês é uma das sete maravilhas que nos calharam...pena que a ignorância humana a vá destruindo com os incêndios que afligem tão belo lugar.
Um abraço caro amigo e bjs para L&L
da Ana e Osvaldo

carla mar disse...

... estás no meu território!

um beijo do alto da serra d´arga... mesmo à beira da capela de s. bento da porta aberta :)

C.

Teté disse...

O Gerês tem paisagens lindíssimas, que nos cortam a respiração...

Beijocas e boas férias, KIM! :)

Laura disse...

Como diz a Carlinha; estás no meu território..em menos de 15 minutos estou lá, aliás é um lugar por onde ando muitas vezes desde que moro aqui...
Gosto de encostar o carro na berma do monte... sentar por ali entre pinheiros, eucaliptos e dar vazão ao meu sentir..olhar o Caldo é reconfortante é místico..
Foi por pouco, já estava de malas aviadas como se diz!...
Beijinho e aquele abraço apertadinho da laura

Laura disse...

Ai Zézito, mais me quer parecer que em vez de Missa, ias lá para entornar o caldo... e logo tu!...

Beijitos da nina.

Andre Moa disse...

Abristeme o apetite, malandrao
de descansar na Quinta do Brasao
Abreijos
Andre Moa

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Saudades do Gerês da minha adolescência!!!!

Rosé disse...

Tenho tantas saudades dessa serra linda, passei quase todas as férias de menina nesse lugar,realmente é um paraíso que alguns tenta fazer desaparecer, mas tudo cresce de novo. Beijinho

Parisiense disse...

Andamos mesmo desencontrados.....tu no norte e eu no centro......
E claro que só podias ter adorado estas paisagens....sempre muda do que vês todos os dias...hahahahaha
Pois por isso é que eu vou a Lisboa e a Paris, para ver outras paisagens....:)

Beijokitas