24 de agosto de 2010

Francesinhas - voltei a comer uma!

Se me contassem, nem eu próprio acreditaria! Há já quarenta anos que não comia uma francesinha. E ainda por cima aconteceu em Portugal.
Já não lembrava o sabor tenrinho daquela carne e o molho que a envolve. Julgava já não ter dente para aquilo.
Dei-lhe uma volta, outra ainda, e devorei-a com a experiência que os anos me deram.
Aconteceu em Esmoriz e tive testemunhas.
Muito bom, aliás, trés bonne cette petite française!


17 comentários:

Anónimo disse...

Ah! KIM, eu gostava mais das estorias das outras francesinhas....
SPUK

Osvaldo disse...

Kim;

Mostra que apesar do tempo que passa, continuas a ter bons-gostos e a comer francesinhas onde elas se encontrem.
Aliás as francesinhas também só se deixam comer quando sabem que o comedor tem dentes para elas!...

Nada de más interpretações... estou a falar de francesinhas no prato!!!.
Um abraço, caro amigo.
Osvaldo

Zé do Cão disse...

Sim, senhor.
Gerez, Esmoriz, Francesinhas, rendo-me, tens bom gosto.
Todavia, nao esqueças que existe
tambem boas peças portuguesas.

(de carne de vaca evidentemente)

abraços

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Caro amigo Kim,

És mesmo internacional !
Acredita que nunca provei uma francesinha ? Tem que se ir ao Porto para fazer isso ?
No meu caso, não pode haver más interpretações ! Mas quem é que as tem ? Há duplo sentido ?
Ah, não sabia ;)) !
Mas que grande "mentirosa" esta belga (A Laurinha disse que as bolachas belgas são boas), ela sabe das duplas interpretaçãos e às vezes, até lhe escapam da boca...

Beijinhos
Verdinha

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Ufa !Já vi que conseguiste entrar no meu blog. Se calhar foi por causa de eu ter aberto as portas todas dos meus amigos para ver se tu também conseguias entrar.
Ou será que entraste pela porta do cavalo ? outra expressão que, esta, acho eu, não tem dupla interpretação.
Gosto muito de expressões, aliás já o provei várias vezes, e tu também, lendo o que escreveste no meu blog.

Beijinhos
Verdinha

Laura disse...

Oi... Por mais que me digam, que cantem, que falem, não gosto de francesinhas, nem com molho ou sem ele...

Os miudos bem me desafiam, comi uma vez e acho que os molhos fazem mal pra caraças, mas eles adoram, pelam-se todos, enfim...

Hoje fui perto da venda Nova, Barragem, almoçar com a mãe e uma tia, adoro passar por ali é o meu caminho de sempre...vi o rio caldo cá de cima e lembrei de uns certos ninos de quem tenho muitas saudades...

Abraço apertadinho a ti, rapaz do meu coração
dolce.

Teté disse...

Comi uma vez uma e não gostei por aí além! Embucham que se farta - acho que nem consegui comer toda - além de que tinha demasiado molho para o meu gosto... :)

Mas quer dizer, cada um com os seus gostos, né? :D

Beijocas, Kim!

Andre Moa disse...

Não há melhores francesinhas
do que as nascidas no Porto;
essas, sim, são cá das minhas,
se as como, não estou morto.

Abreijos
André Moa

Andre Moa disse...

Não admira que a Laura, a Verdinha e a Teté não apreciem francesinhas. Francesinhas são mesmo para homens de barba rija, com fome e sede a saciar, devagar, devagar, a saborear, até ao último naco, até ao último golo, até ao último suspiro.
Abreijos
André Moa

Anónimo disse...

Eu sou testemunha.
As francesinhas são especiais e a companhia também.
Um prazer redobrado com Norte, com molhos de abraços, com música e com cheiros de mar. "Perfeito"

Um Beijinho

Isabel

Maria Soledade disse...

Olá amigo Kim:Então marchou uma francesinha,hein?

Já 'gora daqui a mais uns 40 venha ao Porto ao GAMBAMAR e aí sim, come uma francesinha à maneira.Cá na minha terrinha, come-se em todo o lado, mas as verdadeiras só realmente no GAMBAMAR...Há sítios onde não valem nada!!A começar pelo bife(DURO!!)e a'cabar no molho, não passam de "francesinhas" fora do prazo:)))

Agora só falta experimentar o cachorro-especial que é...uma delícia!
No Porto, claro...ahahahahahah...

Beijinhos Grandes

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Kimamigo

Agora keu comecei a ter uma vida sã e escorreita ( cf. A minha Travessa), vens tu com essa de comer uma francesinha, ainda por cima, quiçá por baixo, em Esmoriz. Como se a malta acreditasse. Já bastava a crise, e contas tu de estrangeirices.

Ora muito bem, cada um come do que gosta e do que pode, sublinho com p. Mas para tais excessos, a idade não perdoa. E não te esqueças das espanholinhas, das inglesinhas, das alemãzinhas e das outras zinhas. Bom proveito.

Abs

PS - Se restou alguma, avisa. Para mastigar...

SEVE disse...

A MAIOR FRANCESINHA DO MUNDO-é (foi) portuguesa e foi confeccionada no passado dia 14 de Agosto num restaurante em Vilamoura (AFTER HOURS) e propunha-se entrar para o GUINNESS WORLD RECORDS 2010, não sei se entrou...

SEVE disse...

Ainda a propósito do GUINNESS WORLD RECORDS- creio que é mesmo um digno representante da verdadeira e autêntica saloice americana!

Maria disse...

Kim
Tenho saudades das francesinhas do Porto. Há tempos comi uma no Alentejo mas devia ser emigrante a fingir de francesa. Não gostei.
Ainda bem que tiveste mais sorte.
Beijo
Maria

Laura disse...

Bem me parece que andas a comer Francesinhas (com F grande) todos os dias, nem tens tempo de vir aqui!...

Beijinho da portuga do Minho. Laura

Parisiense disse...

Esmoriz.....para onde eu vou a maior parte do tempo á praia.....
Pena mesmo que estivessemos na mesma data em sentidos opostos.

Mas as francesinhas cá do norte tem outro sabor....é do molho...hahahah

Beijinhos