9 de abril de 2013

Cajú e malte - um pecado!


Não sou muito de "copos", mas ... quem resiste?
Este é um dos meus pecados! Dos muitos!
Confesso que adoro cajú cru. Não salgado, nem torrado.
Do "malt", já nem falo.
A simbiose perfeita!
O "scotch", foi apenas uma prenda do Dia do Pai, enviada do outro lado do Atlântico.
Obrigado Bruno!

9 comentários:

Teté disse...

Ora aí estão dois pecados que não cometo. Agora se forem amendoins, tremoços e cerveja, já não digo nada... :)))

Beijocas, Kim!

Anamaria do Val disse...

Para mim seria caju e cerveja bem geladinha! Amo de paixão!

Cristinix disse...

A-D-O-R-O cajú! Seja de que forma for. Tão bommmmmm

Catarina disse...

Não gosto de scotch mas ao cajú não diria que não mesmo cru.

ᄊム尺goん disse...

Whisky é o brilho do sol em estado liquido.
George Bernard Shaw


(caju humm bom! e presente vindo d longe é um afago perto, não é?

beijo

papoila disse...

Eu sou fases....só bebo em festas/almoços e jantares festivos.
Bebo vinho e não sou de modas ainda gosto de vinho tinto ligeiramente aquecido :)
Raramente bebo whisky mas quando bebo é puro e como digestivo.
Cerveja adoro uma mini geladinha!!!
xx

SEVE disse...

Nem sempre filho de peixe sabe nadar, como é o meu caso!

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Estou reconhecendo, essas castanhas de cajú! Adoro, de todo jeito: crua, assada, feito farinha...Temos, aqui, até uma cidade com fazendas de cajueiros...é Pacajús.
Na Índia também vi muitos cajueiros, em Bangalore. Em Goa,já não há tantos. Acho que os primeiros cajueiros vieram de lá, trazidos por Vasco da Gama.
Bom gosto, o seu, Kim!
Beijo

Anatolio Pereverzieff disse...

Pecado maior é não ter isso numa mesa!
Gostei muito do vosso blog. É muito lindo e competente, cheio de coisas boas. Nota-se de aprecias as coisas simples e ternas em familia. Criador abençoe a todos.