13 de março de 2008

Formas de dizer adeus


Estás perdoado, Zacarias!

9 comentários:

carla mar disse...

Paz á alma do rapaz!

Anónimo disse...

Há choques culturais na maneira como choramos os nossos mortos. Não significa, contudo, que a dor seja menor. O lamento funebre desta recordação, de jornal, é igual a tantos outros. Talvez mais elaborado e sofrido. Minuciosamente sofrido e desesperadamente inquietante...mas nem por isso menos sincero e doloroso.
A dor não tem raça, credo ou religião. A dor da morte partilha-se nos silencios, no recolhimento, ou em missas de corpo presente, de sétimo dia, ou ainda em flores de finados e visitas aos cemitérios.
Este " post " do Kim recorda-me a frase de Vasco de Lima Couto que num dia dramático escolhi dizer:
" ... a dor começa com a dor que damos. E a nossa Mãe sabe disso."
Este homem, Zacarias de seu nome, tinha Mãe e família. Ao recordá-lo, também eu, lhes entendo a dor.
jota_cê/.

Rita Loureiro disse...

Que o rapaz esteja em descanso
bjs Kim

Anónimo disse...

Gostei da sentida e tão sincera e simples mensagem do anúncio de jornal, tal como gostei da mensagem do JC, contendo muita humanidade e muita lembrança.

Seve

Anónimo disse...

Que anuncio lindo.
Que esteja muito tempo sem nós.
bjs e bom fim de semana
bela

Anónimo disse...

Informo, os interessados, que se realizará uma Missa, por alma do herói Zacarias, amanhã dia 15 de Março, pelas 23.30h, na Capela da estrada do Guincho.
Agradeço, desde de já, a presença neste misicordioso acto.

Anónimo disse...

digo misericordioso

Anónimo disse...

Lá estarei na primeira fila,
a capela é linda e com traço original.
bela

Anónimo disse...

Estas a ver QUIM?
Há post's "perigosos".
Quando se mistura "humor" com racismo dá nisto.
Valha-me uma carpideira da Nazaré.
jc/.