18 de agosto de 2013

No paraíso!



O paraíso existe!
Não aquele dos querubins e serafins, antes sim o terreal, o de Steinbeck, a leste!
Perde-se um gajo por uns dias de repouso e reflexão, quando à frente dos nossos olhos, no outro lado do nosso mar, está tudo o que se quer, mesmo que já se tenha tido, de tudo um pouco na vida.
O paraíso é afinal, a natureza e a simplicidade das coisas, não os arranha céus e o consumo exacerbado.
Quando já se vive um dia de cada vez, nada mais resta do que viver com a certeza de que já não há certeza de nada. 
Apenas duma!

Ao meu filho Bruno e à sua maravilhosa Ana, a felicidade de estar entre eles.

7 comentários:

Catarina disse...

O paraíso existe mas nem todos o conhecem.
O melhor para todos vós.

luisa disse...

Usamos por vezes lentes desfocadas e é por isso que não o vemos. :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Concordo totalmente, amigo Kim.Cada vez é mais importante para mim fugir do bulício da cidade e refugiar-me em locais longe do bulício citadino.
Espero que já tenha ultrapassado os problemas de saúde, meu caro. Certamente que esse local ajuda.
Grande abraço

Kim disse...

Por ironia do destino o meu problema neste momento, é mesmo esse - olhos desfocados, mas tudo se há-de resolver ou minimizar.
Um beijinho Luisa

Pedro Coimbra disse...

O cenário é uma maravilha.
Boa semana!

Teté disse...

Nem tive tempo de comentar este paraíso na terra, pois entretanto já publicaste em memória do teu amigo que partiu...

Apesar desse desgosto, espero que aproveites ainda um pouco desse convívio com os teus!

Beijinho, Kim!

SEVE disse...

Que palavras mais sábias -o Paraíso não são os Ferraris, não é o tomar banho numa piscina que aquele tonto encheu de Moet et Chandôn, o Paraíso
é, como tão sabiuamente referiste, a simplicidade das coisas simples, o viver e gostar das pessoas (e dos animais) que nos rodeiam.
Obrigado Kim pelas tuas sábias palavras, muita saúde e vai correr tudo bem (tenho a certeza). Um grande abraço para o meu querido amigo Bruno -um homem de sonho-!