28 de agosto de 2008

Blog a duas mãos


Às vezes – não me conheço
Às vezes – falta-me o que não tenho
Outras – sussurram-me salmos ininteligíveis em dialectos de ternura.
Outras ainda – uma mão amiga sobrepõe-se aos dias que vão chegar.
Às vezes - confundo a chegada com a partida.
Às vezes – uma radiosa manhã, é também uma tarde sombria
Kim

Às vezes – também te entendo
Às vezes -também me perco
Outras , encontro-me e também te encontro
Entrelaçado no fim do arco-íris
Como hoje!
A minha amizade estará onde sempre quiseres
Isabel

9 comentários:

jrom disse...

Kim,os segredos da mente,levam-nos à confusão,imagina "os falsos Profetas"?....
Tens de ser tu a descobrir o caminho.
Isabel,o brilho das suas palavras é duma intensidade tão grande, que só lhe posso chamar luz.

Parisiense disse...

As vezes vou de ferias e quando volto vejo que os meus amigos ainda por aqui andam e não se esqueceram de mim......
Lindas palavras e bem merecidas.
Espero que já estejas completamente restabelecido das tuas mazelas.
Beijokitas e cá estou para mais um aninho de trabalho.

Je Vois La Vie en Vert disse...

Désolée que la rencontre de blogueurs n'ait pas pu se réaliser...
Fica para uma outra vez...vamos continuando a encontra-nós por meios informáticos...
Beijinhos verdinhos

Anónimo disse...

Às vezes juntam-se os "Amigos", cada um com a sua cor, cada qual com o seu matiz.
A cor do amigo mais predominante é sem dúvida a "COR BRANCA";revela verdades nascidas da vivência e da incorporação de conhecimentos.
Ele nos prova que não só ele, mas também todos os outros têm verdades aprendidas para partilhar connosco.
Se reunirmos todas as cores da amizade num grande encontro, veremos um arco-ires de amor.
L.F

Anónimo disse...

Às vezes penso que não sou nada.
Às vezes sinto-me capaz de tudo.
Às vezes penso que ninguém gosta de mim.
Às vezes sinto-me a mais amada das criaturas.
Às vezes penso que sou só eu que sinto assim.
Às vezes vejo que há mais gente a sentir o mesmo.
E, nessas vezes sinto-me feliz, porque há outros que sentem como eu.
Maria2

Anónimo disse...

Não percebi nada do que escreveram.
No final do meu arco-iris não existem amizades coloridas, só,
amizades sinceras que pinto em tons alegres da cor do sol.
Eu não me perco...
Perdem-se em mim...
bjinhos
bela

Anónimo disse...

arco-irís*

L.F.

carla mar disse...

ás vezes... no fim do arco-íris... há silêncios de encher os olhos :)

Pé Descalço. disse...

Pois é!É tudo muito bonito,lindo,encantador,poético,
enternecedor.
Tem que ter aí a minha mão!
Só pode!
Do Pé.