9 de dezembro de 2012

O fim do mundo - um dia!



Muito se tem dito sobre o fim do mundo, em 21 de Dezembro de 2012, e para tal certeza,  em cada cabeça se encontra uma sentença.
Mas, futuros apocalípticos não são o mais desejável neste conturbado momento que o mundo atravessa, já que para alguns, o mundo parece estar mesmo a acabar.
Sim, julgo que o mundo acabará um dia, fruto de muitas coisas possíveis, seja a colisão dum asteróide, seja a atracção e choque deste com outro planeta, ou uma qualquer praga ou peste. Estas, as três coisas mais susceptíveis que me parecem poder acontecer para extinguir a raça humana, ou o próprio planeta. 
Tudo o resto que possa acontecer, poderá dizimar a grande maioria da população mundial, sem no entanto acontecer o fim do mundo. Incapaz de futurar, já nem falo da fúria divina, uma possibilidade a considerar. 
Por probabilidades científicas, julgo ser passível de extinção a raça humana, mas nunca por calendarização ou presságio de quem quer que seja.  
Acabar o mundo num dia certo, não passa dum vislumbre de mentes comprimidas, que apenas teimam em não atravessar a fronteira do medo. Não, não vou por aí, e de mim continuarei a afastar os velhos do Restelo, tal como Jasão em busca incessante do veio.  E descarto mesmo, o fim dum ciclo e o começo de outro.
Há quem diga que só há duas espécies de pessoas no mundo; as que estão preparadas e as que não estão, o que é uma perfeita verdade lapalissiana. No entanto, apenas me preocupa sentir-me bem comigo mesmo, no final de cada dia, pelos actos que pratiquei. 
Nos meus clericais estudos, habituei-me a fazer, já no leito, meditação sobre a forma como tinha sido o meu comportamento nesse dia. Por cada falha que tivesse cometido, apenas havia que colmatá-la no sentido de melhorar as minhas fraquezas nos dias seguintes. Ainda hoje assim faço, e é também assim que consigo estar sempre em paz com o céu e a terra.
A profecia é apenas o fim dum ciclo da civilização maia, onde se fundem a imaginação e a realidade e é apenas no seu calendário que está escrito o fim do mundo acontecer nesta data. 
Dos maias, desaparecidos há quinhentos anos, e cujos restos da sua civilização visitei no Iucatão, ficou-me a certeza dum povo muito inteligente, mas também muito recheada de anacrónicas crenças pagãs.  a raiar os primórdios do bestialismo.
Apesar de saber que o mundo não acaba já, duma coisa estou convicto - tudo tem um princípio e um fim, logo, o mundo vai acabar um dia. Sejamos nós ou não a sua causa!
O único receio que tenho agora é o sofrimento antes da morte, não uma hecatombe repentina!

6 comentários:

elvira carvalho disse...

Também acredito que terá um fim. Até porque o nosso sol não deixa de ser uma estrela e elas têm segundo os cientistas o seu tempo de vida. Depois ou extinguem-se ou são absorvidas por supernovas em formação. também acredito que o homem e a sua ganância acabará com o planeta antes disso. Quanto ao resto, eu que acredito em Deus não acredito que ELE desse aos maias esse poder de previsão. O próprio Jesus nunca falou no fim do mundo com datas.
Um abraço e bom Domingo.

Maria disse...

Como tu e a Elvira, creio no fim do mundo, do nosso mundo. Quando? nem eu, nem ninguém o sabe. Como? a resposta é a mesma.
Cada vez que alguém morre, o mundo acaba para ele e, acaba um pouquinho, para aqueles que o amam.
Beijinhos, meu amigo.
Maria

Janita disse...

Bela reflexão a tua, Kim!
Concordo inteiramente contigo e com as duas comentadoras anteriores.
Tudo tem um princípio e um fim, e o fim do mundo vai acontecendo um pouquinho todos os dias.
Para nós seres humanos e para a Humanidade em geral. Quando? Como? Ninguém sabe, ninguém viu!

Beijinhos, meu querido Kim.

Que tudo esteja bem contigo e com os teus!

Teté disse...

Já reparaste, Kim, que volta não vira aparece um anúncio desses, vindo de seitas ou de pretensos estudiosos? E sim, o fim do Mundo parece-me teoricamente possível, embora pouco provável. Não terá é hora marcada, como pretendem estes alarmistas, que ainda não percebi se o fazem para assustar as pessoas ou se realmente acreditam no que dizem... ;)

Beijocas!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Caro amigo Kim
Não tenho dúvidas que um dia o mundo acabará, mas isso não me tira o sono. Preocupa-me, outrossim, a exploração que a indústria turística faz ciclicamente dessa possibilidade.
Grande abraço

Zé do Cão disse...

Vem aí o Fim do Mundo.

Então, Adeus e até ao meu regresso.

Na outra reencarnação, serei Zangaão.

Abraço