22 de outubro de 2011

Lisboa - adoro-te!

Terçar armas


O descanso das guerreiras

Mosteiro dos Jerónimos

Já Agosto adormecia e o Verão quase se despedia das minhas férias quando um grupo "bué práfrentex" de quatro madames belgas, lideradas por uma grande verde amiga minha, me desafiou para descobrir Lisboa. Eram três Christine e uma Martine. A estas juntar-se-ia uma canadiana, Labelle, que não conhecíamos de lado nenhum e não conhecia a cidade, elevando assim o número para cinco francófonas e um tuga.
Oui para esquerda, non para a direita e foi um ver se te avias de desenferrujamento da língua, no sentido lato da mesma.
Eu que adoro guerras santas e mares desbravados, aceitei esta cruzada como a vergonha dos meus olhos, pois não é todos os dias que um quinteto de cordas parte à descoberta da urbe, mostrando-me pequenos detalhes desta que desconhecia por completo.
Desde as ruas de Alfama, passando pela Graça, Jardim S. Pedro de Alcântara, Estrela, Belém, até à baixa pombalina, percorremos a linha do eléctrico 28, coisa que eu já quase nem lembrava existir.
Pelo dia diferente que foi, pela descoberta, pela boa disposição e sobretudo pelo pátáti-pátátá, completamente inusitado que um homem pode ter com cinco mulheres, ficou-me a vontade de repetir a dose. Só, ou bem acompanhado! Novamente!
Afinal - adoro-te, Lisboa!
Obrigado amigas! Obrigado Chris!


24 comentários:

Zé do Cão disse...

Quis o acaso que seja o primeiro a deixar aqui um comentário.
Acho que as simpáticas estrangeiras, uma delas já bem Portuguesa, acharam que estariam bem protegidas, já que acompanhadas por um "Homezarrão" servindo de guarda costas, afastava qualquer mal intencionado. Claro que passaram pela espingardaria "BELGA" na Praça da Figueira e trataram de arranjar munições, pois ter a coragem de viajar no eléctrico da carreira 28, era correr o risco de ficarem sem carteira. De quando em quando viajo nessa transporte e vou matar saudades à Feira da Ladra e passar por aquelas vielas estreitas onde o "carro eléctrico"
se torna em transporte fascinante.

Depois escolhem um restaurante sossegado, sem "barafundas" e o resto deve ter sido, segundo as visitas, um arregalar de olhos, e e certeza de que todos ganharam em se acompanharem mutuamente.
O meus parabéns
Os meus abraço ao Kim e às suas amigos.

Maria disse...

Kim
Tu e as Damas!
Lisboa corrida por ti, mostrando às senhoras as suas belezas e misérias.
Esta Lisboa que, amo de paixão e, que tão diferente está!
Cavaleiro andante das Damas, como podias não adorar Lisboa? Ela também é mulher!
Um beijo de outra mulher
Petite

SEVE disse...

E que maravilha de anfitrião (....e eu que o diga...e aqui é o Rossio ó Seve..........)-lembras-te, amigo Kim?

Je Vois La Vie en Vert disse...

Meu caro amigo,
Foi realmente uma tarde muito bem passada, todos pareciam turistas e afinal havia só 2 turistas : a canadiana do Quebeque, a Sylvie (do que nunca mais tivemos notícias !) e uma das Christine que passa férias em Portugal há anos e já conhece bem Lisboa. As outras damas têm todas em comum terem um marido português e viverem nesta bela terra que é Portugal e diga-se de passagem, não trocavam este país por outro !
Foi bom viajar neste típico eléctrico 28 e nas zonas que mencionaste, descontraidamente e ouvindo canções francesas cantadas por ti.
Não te convidei propriamente para nos servir de guarda-costas porque já estamos habituadas a nos defender sozinhas mas mais porque te conheço a boa-disposição, a simpatia e o gosto pela língua francesa.
Com as malas todas a tiracolo, já mais que prevenidas do "perigo" do 28, não nos aconteceu nada mas ia-me acontecendo algo noutro eléctrico que nos levava a Belém, mas eu atenta, bati na mão daquele que já tinha aberto a minha mala na altura em que entrei no dito eléctrico e afugentei-o ! E tu - pretenso guarda-costas, segundo o Zé do Cão - não viste nada ! ;) LOL
Meu caro amigo, esta experiência é para repetir e podes crer que serás sempre bem-vindo.
Tens que dizer aos homens que te lêem que nem uma vez falamos em trapos !
Beijinhos
Verdinha

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Não é privilégio seu adorar Lisboa, Kim. Eu, que só aí estive, apenas 3 vezinhas, adoro-a, também! Motivos: tenho muitos!

Gostei do "prafrentex"...bem brasileira, essa expressão!!!

Um beijo,
da Lúcia

Anamaria disse...

Kim, eu só conheço você virtualmente, mas já sei que você é um verdadeiro gentleman! Se um dia eu for a Portugal, faço questão de te conhecer! Adorei o grupo de turistas! Bom domingo

Janita disse...

Olá Kim!

Por sinal lembro-me bem de me teres falado nesse encontro programado, creio que para o dia seguinte ao nosso! Pois é, já Agosto adormecia e o Verão se despedia das tuas férias.

Como diz a Anamaria és um verdadeiro gentleman e eu acrescento: Um amigão e pêras!

Lindos estes encontros entre amigos, seja ele qual for o idioma com que comunicamos.

Beijinhos para ti e todas as amigas, especialmente para a Verdinha, já que é a única, do grupo, que conheço.

Janita

DAD disse...

Grande ideia esta!
Gastamos imenso dinheiro para visitar as cidades estrangeiras e muita gente há que nem conhece bem o que aqui temos. Calculo que tenha sido um dia passado com muita alegria e uma boa lição da história portuguesa.
Beijinhos a todos e todas e quando repetirem, digam-me que eu também vou.

Teté disse...

Andaste a fazer de cicerone/guia turístico a algumas amigas, enquanto lhes mostravas as belezas de Lisboa? Fizeste muito bem, que Lisboa é LINDA! :)))

Esse elétrico 28 é indispensável para turista, um dia destes também vou dar uma voltinha nele - o que acho que nunca fiz! :D

Beijocas, Kim!

Laura disse...

Esta Verdinha cheia de vida, essas meninas todas giras com um Guia como tu, acho que nunca na vida tiveram um dia assim!

Pelas fotos vê-se que foi em grande e tu só podias sentir-te o homem mais feliz do mundo com tanta garota ao lado...deves ter regressado cansado... mas quem corre por gosto não se cansa, e...lá está o teu sorriso a comprovar que um homem como tu chega para tanta mulher mesmo que seja apenas levá-las a conhecer a tua Cidade...

beijinhos e abraço daqueles d'esganar.

a dolce.

Je Vois La Vie en Vert disse...

Maria, Tété, Seve, Laurinha, estão enganados : não foi o Kim que mostrou a cidade de Lisboa às belgas mais foram elas que lhe mostraram Lisboa ! Eram elas as guias e ele, bonacheirão como sempre as seguia sempre bem disposto e a cantar.
Kim, não me vais contradizer, pois não ?
Beijinhos
Verdinha

christina disse...

Oh,Kim,quel merveilleux souvenir...
Une journée gravée dans mon coeur.Grande saudade...
Bisous et a trés bientöt!

Kim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kim disse...

Confirmo! Foram as "estrangeiras" que me mostraram a cidade. Não que eu não conhecesse tudo onde passámos, mas efectivamente há muito não fazia aquela via-sacra.
O que mais adorei foi o facto de serem elas a confiar-me pequenos segredos da minha cidade.
Só por isso, adoro ser conduzido por mulheres!
Bem hajam, minhas queridas (amigas)!

Laura disse...

Pudera! Kim, que remédio, mas ao ver a primeira foto, olhando bem a nossa Verdinha, já reparaste no olhar maroto dela? é que onde houve ruma Verdinha, todos dançamos ao som da sua música... e até ia de havaianas.

Viste! Lisboa vista pelo olhar delas, tem outro encanto...

Pena eu não poder ir, é que não conheço quase nada de Lisboa, só por onde passo...vá que o Pais da Rosa me levou ao Palácio da Familia Cox no lindo paraíso que é Monserrat... ele ficou no carro e eu e a Tereza subimos e descemos por aquele lugar lindo, lindo demais.

Beijinhos para ti e para todas essas lindas mulheres.
(ahhh já sei que o meu lugar ninguém o tira ahhh o da dolce está guardado no teu coração lá num cantinho pequenino, mas, sinto-me bem lá)

laura

laura

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Lisboa é, sem sombra de dúvida, uma bela cidade, amigo Kim. Também eu me perco com frequência na descoberta que me desbrava novos encantos.
No entanto, que me perdoem os lisboetas, se Lisboa me encanta, o Porto produz-me o encantamento e deixa-me por vezes petrificado no momento da descoberta.
Abraço

Janita disse...

Bom Dia querido Kim!:))

Ahh...assim...sim!

( tão tontinhos que nós somos...ou como me disse o Bruno...tenrinhos! lol )

Beijinhos.

elvira carvalho disse...

Não sou de Lisboa, mas já lá vivi, 3 anos em Monsanto, junto à antiga fábrica de chocolates "Regina" e um ano em Odivelas. Gosto muito da cidade, mas actualmente conheço pouco, pois a cidade de hoje tem pouco a ver com a dos anos 60 quando lá vivi.
Acredito que tenha sido muito interessante o passeio, mas o que conta das senhoras lhe mostrarem coisas que desconhecia, é absolutamente normal. Primeiro as mulheres, são muito observadoras, segundo quando passamos muitas vezes por uma coisa, deixamos de a ver. Quando uma pessoa vai ver uma coisa a primeira vez tem tendência a ver o mais infímo dos pormenores.
Um abraço e bons passeios.

BlueShell disse...

Home de sorte, hein...com que então" patati-patatá...?"! lOL

Gostei de te ver de boa "cara"!

TE ABRAÇO.
BShell

Parisiense disse...

Oui para a esquerda.....non para a direita.....se sont des vraiment des femmes (belges...hihihi)

O que importa é que elas gostaram de Lisboa, e sabes amigo, tambem eu cada vez gosto mais de Lisboa....essa cidade está a fascinar-me.

Um dia destes deixo de ser parisiense e passo a lisboeta...:)))

Beijinhos as tuas e nossa amigas belgas.

Laura disse...

Ahhh, olha a Zezita, a menina não vire a casaca que Paris é a cidade Luz, do Amor, de tudo..Lisboa para nós é linda, para os que lá vivem, nem tanto...

Um dia vamos de mochila ter com a nina Beli (o Kim já a conhece) e podemos partir rumo d'aventura... basta chamar o nosso Cicerone...

beijitos.

laura

Magia da Inês disse...

°º♪♫
°º✿♪♫
º° ✿♫ ♪♫°
Olá, amigo!
Como eu queria estar nesse grupo e conhecer Lisboa também!...
Beijinhos.
Brasil°º♪♫
°º✿♪♫
º° ✿♫ ♪♫°

redonda disse...

Quanto estive a estudar em Lisboa também andei no 28 :)

kevin disse...

Mata Mblere

Moncler Jackets For Men

Jackets For Men

Moncler Outlet Platine