12 de maio de 2010

Portugal - onde fica?

Como é possível, nos dias de hoje e com tanta informação na Internet, alguém publicar um notícia destas?
Aconteceu no Brasil! Já não bastava sermos conhecidos numa boa parte do mundo, como uma província de ESPANHA!!!
Já não sei onde começa a realidade e acaba a ignorância.

15 comentários:

Anónimo disse...

Amigo KIM!

Recebi esta mensagem de um amigo em comum, e logo em seguida ele me enviou outro e-mail, afirmando que levou um “puxão” de orelhas, chamando a atenção de que a ortografia é típica de um português de Portugal, como a exemplo de ARQUITECTURA e ARQUITECTOS e HUMIDO, e não de um português do Brasil qe escrevemos ARQUITETURA E ARQUITETO, sem o "c", e umido sem o "h".
Beijos

SPUK

Zé do Cão disse...

Como é possível tanta ignorância?

Também com programas de TV daqueles que por lá são apresentados, onde aquela medíocre mulherzinha ridicularizava o Portugal e os seus monumentos que podemos esperar?
Cá por dava-lhe um pontapé no "c", para não repetir a Arquitetura.
Um abraço

Laura disse...

Ó balha-me deus, atã isto é assim? somos assim tão pequenitos e tão parvos como nos querem fazer parecer? vá lá... que tristeza ler isso, ah, se apanhasse quem o escreveu. Com tanta história pelo mundo caimos no ridiculo á custa de gente inculta e sem sentimentos, enfim! é mais uma, que seca ler isso...
Nem sabia dessa de sermos provincia Espanhola, credo!
Aquele abraço da laura

RS disse...

Se não somos província, porque é que vamos às urgências dos serviços de saúde de Espanha?

Maria disse...

Falamos espanhol, português com sotaque brasileiro, inglês, chinês.
Português, cada vez menos.
Lisboa é plana e temos por cá o estreito de Gibraltar? Tá bem!...
E eu a julgar que conhecia o meu país...
Beijinho
Maria

Laura disse...

laura falando baixinho... RS tens razão,até é pela minha terra (Valença)que se vai para as urgências de Espanha, pois é...malucos destes gajos que pensam que sobrevivemos assim, enfim...
Qualquer dia ficamos mesmo Galegos de todo...
Beijo, laura

Je Vois la Vie en Vert disse...

Este jornalista está em decadência turística !

Sempre achei a água do mar ao pé da minha casa um pouco fria, será porque passa lá uma corrente da Antárctica ?

O vinho que provém da região do Douro vai um dia ter sabor de noz de coco ou de banana ?

Despeço-me agora porque vou apanhar o comboio para Bora-Bora. Vou passar lá o fim de semana, tenho lá uma casinha de campo...

Beijinhos

Verdinha

Helena Teixeira disse...

Olá!
Pois...Isso faz-me lembrar um turista americano a quem eu perguntei em Paris, se conhecia Portugal,ao qual ele respondeu que sim,essa bela região espanhola.Acho que cai po lado...Ainda há poucos dias,uma amiga minha mandava 1 convite escrito em português para diversos contactos da base de dados.Um dos senhores contactados responde: desculpe,não entendo a língua espanhol.???? Oh, meu Deus...

Mas enfim,deixo um convite importante porque divulga o que é nosso e bem nosso: Junte-se a nós no dia 10 de Junho, no Convento dos Frades, em Trancoso, num duplo evento: «Encontro de Bloggers e lançamento do livro "Aldeias Históricas de Portugal - Guia Turístico". Para estar presente, envie um mail para aminhaldeia@sapo.pt a solicitar o formulário de inscrição e o programa das festividades. Faça-o com antecedência, pois as inscrições são até dia 2 de Junho.

Abraço
Lena

Zé do Cão disse...

Acerca das urgências.
O que é uma urgência hospitalar? Será um centro de saúde? Claro que não.
O centro de saúde de Valença estava apetrechado para fazer mesmo urgências ou estava apetrechado para dar uma consultas e nada mais? Sabe muito bem ter um médico à cabeceira mesmo à mão. Mas também temos de concordar que as coisas podem funcionar bem, não gastando tanto.
Gostava de ver, quantas urgências de facto, já foram atendidas em Tui

Se calhar zero.
Se estou enganado, que me perdoem, deve ser santa ignorância a minha.

RS disse...

Uma urgência hospitalar é um serviço de saúde apetrechado para responder a situações de saúde urgentes e/ou críticas. Se não temos essa capacidade, de em tempo útil, satisfazer essa necessidade da nossa população, então recorramos a Espanha. Agora temos é de assumir que isso contribui para fazer de nós, cada vez mais, uma província espanhola. E já agora; os bebés, filhos das mães de Elvas, nascidos em Badajoz, dirão no futuro: "Yo soi português! Por supuesto.

Teté disse...

Bom, também não acredito muito que isto tenha sido publicado num jornal brasileiro, na mesma linha do que disse @ SPUK.

Mas já há vários anos saiu uma notícia semelhante num jornal regional norte americano (confesso que não me lembro o título do jornal nem o nome do autor), o "jornalista" ainda respondeu a algumas "reclamações", mas depois como lhe chamaram de ignorante para baixo deixou de responder. Como é óbvio, nunca se soube se houve rectificação no próprio jornal...

Neste caso parece a tradução do anterior e, sim, feita por um tuga... Há "brincalhões" para tudo!

Beijocas, Kim!

Parisiense disse...

Ahahahh....eu sei que isto não tem piada nenhuma.....mas quando eu cheguei de Angola eu sabia mais de Portugal que muitos portugueses, residentes na Metrópole.

Eu aprendia na escola tudo sobre Portugal.... história, geografia... e claro das provincias ultramarinas(colónias portuguesas) também......e aqui a maioria nem os rios ou as linhas de caminho de ferro de Portugal conheciam.

Por isso não me admirava nada que este artigo tivesse sido escrito por um " brincalhão" tuga, como diz a Tété .

Vá não te zangues ... o que importa é o que somos e não o que dizem que somos.

Beijokitas

Parisiense disse...

Ahahahh....eu sei que isto não tem piada nenhuma.....mas quando eu cheguei de Angola eu sabia mais de Portugal que muitos portugueses, residentes na Metrópole.

Eu aprendia na escola tudo sobre Portugal.... história, geografia... e claro das provincias ultramarinas(colónias portuguesas) também......e aqui a maioria nem os rios ou as linhas de caminho de ferro de Portugal conheciam.

Por isso não me admirava nada que este artigo tivesse sido escrito por um " brincalhão" tuga, como diz a Tété .

Vá não te zangues ... o que importa é o que somos e não o que dizem que somos.

Beijokitas

Andre Moa disse...

Se eu fosse um mau jornalista
ainda p'ra mais fascista
diria pior que este.
Do Minho até Timor,
ó Portugal, meu amor,
que mundos ao mundo deste!

O rio Minho nasceu
p'ra dar água, penso eu,
ao mar morto, mar salgado;
Para encher o Mindanau
de trutas e carapau.
Que pena estar conspurcado!

Gibraltar é uma argola
no tornezelo de Angola,
pescoço de Moçambique.
Avança e vai à Guiné,
alarga-se em São Tomé,
cai no Pacífico,a pique.

Nunca pensei que sabia
assim tanta geografia!
Até me dá p'ra pensar.
Para mim, o mar vermelho
não passa de um bom espelho
p'ra Portugal se mirar.
Abreijos
André Moa

Anónimo disse...

O dia que um brasileiro escrever "arquiteCtura", "colónia" e "Húmido", em vez de, "arquitetura", "colônia" e "úmido", este tornar-se-á imediatamente um português.
Tal pseudo-reportagem apenas atribui um atestado de BURRO aos que nela acreditam.