8 de setembro de 2016

Um jovem em Nova Iorque!




Há poucos dias, encontrava-me na fila para comprar bilhete para visitar o memorial onde repousa o que resta das torres gémeas, em Nova Iorque, quando à minha frente, uma bonita e elegante senhora, parecendo querer quebrar o quase silêncio de meia hora de espera, mete conversa comigo.
Percebendo que eu não era americano, diz-me que é francesa e que tem setenta e sete anos e o seu marido oitenta e dois.
Passámos então a falar francês.
Respondi-lhe que tinha sessenta e cinco anos e era português.
Trocámos então cortesias de circunstância, dizendo-me ela que eu era ainda um jovem.
O seu marido seguia dois metros à nossa frente, e como não falasse francês, nem sequer olhava para nós.
Entrámos juntos no museu e pouco depois ela diz-me:
- Peço-lhe desculpa, mas acho que o meu marido já não está a gostar muito de nos ouvir falar, ao que eu anuí e disse compreender.
A linda senhora, avançou até ao meu ouvido e em jeito de despedida, segreda-me:
- O meu marido é muito ciumento e quando me vê a falar com um jovem, fica cheio de ciúmes .

Sorri comigo mesmo e ... adorei o “jovem”.